Os spams e a polifonia informacional: práticas de indexação social e o comportamento linguageiro dos spammers em sites de compartilhamento de vídeos

Autores

  • Priscila Oliveira da Mata

Resumo

No contexto da web colaborativa e seus agenciamentos sociotécnicos, verifica- se a intensificação dos fluxos informacionais e amplia-se a possibilidade de engajamentos de novas práticas relacionadas à organização da informação em ambientes colaborativos digitais. Os spammers são sujeitos e ou procedimentos automáticos que engajam práticas de atribuição de metadados e comportamento linguageiro disseminando spams acoplados aos conteúdos de maior popularidade, com o propósito de ampliar a visibilidade de seus conteúdos. A pesquisa teve como objetivo identificar, sistematizar e analisar, pelo viés da Semiótica Peirceana, o comportamento informacional dos spammers em ambientes colaborativos digitais de compartilhamento de vídeos que utilizam a linguagem natural como forma de gerenciamento da informação. Buscou-se o aprofundamento da discussão sobre a prática spammer considerando três movimentos: infraestrutura técnica (descrição do spammer como uma questão computacional e como uma questão informacional); representação e descrição (spammer como uma prática alternativa para representação da informação); sua apropriação sociocultural (ação de apropriação da rede em virtude dessa prática). Para a realização do estudo adotou-se a Semiótica Peirceana como marco teórico e a triangulação de métodos. Adotaram-se a Netnografia para o monitoramento, a observação, a identificação, a descrição dos registros de atividades e a Análise de Conteúdo para a descrição, interpretação, realização de inferências e categorização das práticas spammers. Tomou-se como referência empírica o site de compartilhamento de vídeos YouTube. Como resultados obtiveram-se uma descrição e uma tipologia da prática spammer e a análise da sua repercussão na organização e recuperação da informação em ambientes colaborativos digitais de compartilhamento de vídeos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-02-20

Edição

Seção

Teses e Dissertações