Estudantes estrangeiros no Brasil: informação e processos de produção de diferença

Autores

  • Rubens da Silva Ferreira

Palavras-chave:

Migrações, Estudantes estrangeiros, Educação superior, Informação, Produção de diferença

Resumo

O trabalho adota a tese de que a migração é também processo de circulação de informação, conhecimento e diferença. Neste sentido, investiga-se uma realidade bem específica no amplo panorama da mobilidade humana: os deslocamentos internacionais de estudantes para o Brasil. Sustentado pelas teorizações em torno da produção de diferença e da autonomia das migrações, os estudantes estrangeiros são analisados como migrantes. Os dados qualitativos submetidos à Análise de Conteúdo foram recolhidos entre trinta e cinco estudantes estrangeiros provenientes de países africanos, sul-americanos, caribenhos e europeus. Como resultado, verifica-se um processo que envolve trocas informacionais, cognitivas e culturais que se mesclam em uma experiência migratória que afeta os modos de ser, pensar, sentir e agir dos estudantes migrantes, permitindo que se tornem pessoas diferentes. E em que pesem as dificuldades vividas em terras brasileiras, essa experiência é percebida pelos colaboradores da pesquisa como bastante positiva ao final da diplomação/titulação

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads