O conhecimento científico na área de Ciência da Informação: análise das dissertações do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal de Pernambuco (PPGCI/UFPE) entre 2014 e 2017

Autores

Palavras-chave:

Pós-graduação em Ciência da Informação; Ciência da Informação; Dissertações de mestrado do PPGCI/UFPE.

Resumo

Como ocorre a trajetória da Ciência, assim como de que modo o conhecimento científico evolui são questionamentos presentes tanto nos ambientes acadêmicos como na sociedade em geral. Diversas são as investigações sobre os diferentes ramos da ciência para esmiuçar sua gênese, percurso histórico e, principalmente, a sua evolução. Desse modo, o presente artigo buscou analisar a evolução da Ciência da Informação (CI), tomando como referência as 64 dissertações defendidas no Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal de Pernambuco (PPGCI/UFPE), no período entre 2014 e 2017, tentando oferecer uma análise detalhada sobre a maneira como se caracterizam as dissertações do PPGCI/UFPE, considerando a sua área de interesse, a sua natureza ontológica, epistemológica e metodológica. Entre outros resultados encontrados nas dissertações analisadas, notou-se o predomínio de pesquisas de natureza básica, baseadas predominantemente nos paradigmas positivista e físico, com o interesse técnico se sobressaindo significativamente perante os demais interesses.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, C. C.; BASTOS, F. M.; BITTENCOURT, F. Uma leitura dos fundamentos histórico-sociais da ciência da informação. Revista Eletrônica Informação e Cognição, São Paulo, v. 6, n. 1, p. 68-89, 2007. Disponível em: http://www2.marilia.unesp.br/revistas/index.php/reic/article/view/749. Acesso em: 10 ago. 2018.

ALMEIDA, M. S. Elaboração de projeto, dissertação e tese: abordagem simples, prática e objetiva. São Paulo: Atlas, 2011.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BARRETO, A. A. As tecnoutopias do saber: redes interligando o conhecimento. Revista de Ciência da Informação, IBICT. 2005. Disponível em: http://ridi.ibict.br/handle/123456789/167. Acesso em: 15 set. 2018.

BYNUM, W. Uma breve história da ciência. Porto Alegre: L&PM, 2012.

CAPURRO, R.; HJØRLAND , B. O conceito de informação. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 12, n. 1, p. 148-207, jan/abr, 2007. Disponível em: http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/54. Acesso em: 9 set. 2018.

CHIBENI, S. S. O que é ciência. Departamento de Filosofia, UNICAMP, São Paulo. 2001.

DANTAS, A. M. A ciência. Rio de Janeiro: Revista de Oftamologia, v.67, n.4, p.163-164, 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbof/a/dxcQpjkm6rb4QRhVtqH3GKd/?lang=pt. Acesso em 8 jul. 2018.

FELL, A.F.A.; VITAL, L.P.; SILVEIRA, M.A.A.; PINHO, F.A.; CORREIA, A.E.G.C. A produção acadêmica no Brasil sobre Ciência da Informação: um estudo a partir da Teoria do Conhecimento de Habermas. Revista da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação da UFRGS, v. 20, n.1, pp. 127-150, 2014. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/40811. Acesso em 4 jan. 2018.

FELL, A. F. A; RODRIGUES FILHO, J.; OLIVEIRA, R. R. Um Estudo da Produção Acadêmica Nacional sobre Gestão do Conhecimento através da Teoria do Conhecimento de Habermas. Revista de Gestão da Tecnologia e Sistemas de Informação, v. 5, n. 2, pp. 251-258, 2008. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=203219579005. Acesso em 3 abr. 2018.

FELL, A. F. A.; XIMENES, A. F.; FILHO, J. R. Pesquisa qualitativa em Sistemas de Informação (S.I.) no Brasil: uma análise da produção acadêmica. São Paulo: IX SIMPEP, 2004. Bauru. Anais [...] Bauru: SIMPEP, 2004. 1 CD Rom.

FERRARI, T. A. Metodologia da pesquisa cientifica. São Paulo: McGraw, Hill do Brasil, 1982.

GERHARDT, T. E.; SILVEIRA, D. T. Métodos de Pesquisa. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2008.

GUBA, E. G.; LINCOLN, Y. S. Competing paradigms in qualitative research. In: DENZIN, N. K., LINCOLN, Y.S. (eds.).Handbook of Qualitative Research. Thousand Oaks: Sage, 1994.

HABERMAS, J. Knowledge and human interests. Boston: Beacon Press, 1971.

HEER, F. História das Civilizações. Lisboa: Arcádia, v.3,1968.

LAKATOS, E. M.; MARCONI. M. N. D. Metodologia científica. 2. ed. São Paulo: Atlas. 2003.

LE COADIC, Y. F. A ciência da informação. Brasília: Briquet de Lemos, 1996.

LEMOS FILHO, A. As Ciências Sociais e o processo histórico. In: MARCELINO, Nelson. Introdução às Ciências Sociais. Campinas: Papirus, 2000.

LOPES, H. M. S. A Natureza da Produção Acadêmica em Ciência da Informação: Um estudo dos aspectos ontológicos, epistemológicos e metodológicos das dissertações de mestrado do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal de Pernambuco (2011 a 2013). Recife: UFPE, 2014. [Dissertação de mestrado]. Disponível em: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/26450. Acesso em 11 jan. 2018.

MAIMONE, S. D.; SILVEIRA, N. C. Cognição humana e os Paradigmas da Ciência da Informação. Revista Eletrônica Informação e Cognição, v.6, n.1, p.55-67, 2007. Disponível em: <http://74.125.155.132/scholar?q=cache:wbSAYzfzQ4j:scholar.google.com/+explos%C3%A3o+documental&hl=pt-BR&as_sdt=2000>. Acesso em: 7 fev. 2018.

PINHEIRO, L. V. R. Infra-estrutura da pesquisa em Ciência da Informação no Brasil. Revista de Biblioteconomia de Brasília, v. 23/24, n.3, p.367-90, 1999. Número especial. Disponível em: http://repositorio.febab.org.br/files/original/47/5227/. Acesso em: 19 jun. 2018.

PRIMON, A. L. M.; JÚNIOR, L. G. S.; ADAM, S. M.; BONFIM, T. E. História da Ciência: da idade média à atualidade. Psicólogo InFormação, v. 4, n. 4, jun./dez. 2002.

RAMALHO, A. M. C.; MARQUES, F. L. M. A trajetória da ciências e seus paradigmas. Rio Grande do Norte: EDUFRN. Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2009.

RODRIGUES FILHO, J.; GOMES, F. P. Da Gestão da Informação à Gestão do Conhecimento: a retórica do recurso mais importante. CONTECSI, 3. São Paulo, 2006. Anais [...] São Paulo: 3º CONTECSI, 2006. 1 CD Rom.

RODRIGUES FILHO, J. Um estudo da produção acadêmica em administração estratégica no Brasil na terminologia de Habermas. RAEeletrônica, v.3, n.2, art. 21, jul./dez. 2004. Disponível em: https://rae.fgv.br/sites/rae.fgv.br/files/artigos/10.1590_S1676-56482004000200010.pdf. Acesso em: 25 jan. 2018.

RÜDIGER, F. As teorias da comunicação. Porto Alegre: Penso, 2004. 152p.

SALGUEIRO, H.M.; FELL, A.F.A. Paradigmas e interesses do conhecimento na Ciência da Informação: um estudo sobre as dissertações de mestrado do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal de Pernambuco (2011 a 2013). Perspectivas em Ciência da Informação, v.21, n.3, p.3-21, jul./set. 2016. Disponível em: http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/2416. Acesso em: 14 jan. 2018.

VALENTIM, M. L. P. A construção de conhecimento em organizações (1). Londrina: Infohome, 2003. Disponível em: http://www.ofaj.com.br/colunas_conteudo.php?cod=75. Acesso em: 10 jan. 2018.

Downloads

Publicado

2021-09-21

Edição

Seção

Artigos