O uso dos padrões básicos e/ou indicadores de desempenho da competência em informação propostos por Belluzzo (2007) na prática diária de trabalho dos profissionais da informação em museus

Autores

Palavras-chave:

Museu; Profissional da informação em museu; Competência em informação; Padrões e/ou indicadores da competência em informação.

Resumo

Este artigo aborda questões teóricas que circundam a temática competência em informação voltada para os profissionais de museus. São discutidos o museu, sua função social, profissionais de museus e a competência em informação. Tem por objetivo propor um modelo de competência em informação para os profissionais de museus, com base nos padrões indicadores de desempenho e resultados desejáveis propostos por Belluzzo (2007). Os procedimentos metodológicos foram construídos por meio de uma revisão bibliográfica, de natureza qualitativa. A aplicabilidade se deu por um questionário fechado para identificar e reconhecer a competência em informação dos profissionais de museus. Os achados da pesquisa indicaram que, para a aplicação de modelos de competência em informação, eles devem ser precedidos de um levantamento (diagnóstico) da situação de cada instituição frente ao uso da informação, bem como dos recursos informacionais disponíveis. A conclusão destacou que não existe um modelo único de competência em informação, fechado e inflexível a ser desenvolvido nos museus e na equipe de trabalhadores. Ao contrário, um modelo deve sempre atender às necessidades informacionais específicas de cada museu e de seus profissionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cláudia Maria Alves Vilhena , Universidade Federal de Minas Gerais

Doutora em Organização e Gestão do Conhecimento pela UFMG. Mestre em Ciência da Informação e Museóloga pela UFMG. Bacharel em Ciências Contábeis pela UNA. 

Célia da Consolação Dias , Universidade Federal de Minas Gerais

Professora associada do Departamento de Organização e Tratamento da Informação da UFMG. Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Gestão e Organização do Conhecimento (PPG-GOC/UFMG). Mestrado e doutorado em Ciência da Informação pela UFMG e graduação em Biblioteconomia pela UFMG. Coordenadora do Grupo de Pesquisa Representação do Conhecimento e Recuperação da Informação - RECRI/UFMG.

Referências

ANICO, M. A pós-modernização da Cultura: patrimônio e museus na contemporaneidade. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, v. 11, n. 23, p. 71-86, jan./ jun. 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/há/ v11n23/a05v1123.pdf. Acesso em: 26 fev. 2019.

ARAÚJO, C. A. A. O que é Ciência da informação. Belo Horizonte: KMA, 2018.

ARREÑO, F. J. Z. Curso de museología. Madrid: Trea, 2004.

BELLUZZO, R. C. B. Construção de mapas: desenvolvendo competências em informação e comunicação. 2. ed. Bauru: Cá Entre Nós, 2007.

BELLUZZO, R. C. B. Competência em informação no Brasil: cenários e espectros. São Paulo: ABECIN, 2018.

BELLUZZO, R. C. B. Competência em informação: reflexões e enlaces. Fortaleza: Universidade Federal do Ceará, 27 maio 2020. [Webnario]. Disponível em: https://labirintodosaber.com.br/wp-content/uploads/2020/ 07/Compet%C3%AAncia-em-informa%C3%A7%C3%A3o-Regina-Belluzzo-Palestra-Webinar-Universidade-do-Cear%C3%A1-27-maio-2020.pdf. Acesso em: 29 jun. 2021.

BELLUZZO, R. C. B. Passado, presente e perspectivas para o desenvolvimento da competência em informação. In: VITORINO, E. V.; SPUDEIT, D. (org.). Competência em informação e o cenário das pesquisas e práticas no Brasil: um olhar para o futuro e para a internacionalização. São Paulo: ABECIN, 2021. p. 23-43. Disponível em: https://portal.abecin.org.br/editora/issue/view/38/3. Acesso em: 10 set. 2021.

BELLUZZO, R. C. B.; KERBAUY, M. T. M. Em busca de parâmetros de avaliação da formação contínua de professores do ensino fundamental para o desenvolvimento da information literacy. Educação Temática Digital, Campinas, v. 5, n. 2, p. 129–139, 2008. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/ view/766. Acesso em: 2 set. 2021.

BENÍTEZ, A. G. C. La alfabetización informacional en los sistemas de información de museos. In: SEMINÁRIO DE INVESTIGAÇÃO EM MUSEOLOGIA DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA E ESPANHOLA, 1., 2010, Porto. Actas [...]Porto: Universidade de Porto, 2010, v. 3, p. 69-76. Disponível em: https://ler.letras.upt / uploads/ficheiros/8624.pdf. Acesso em 28 ago. 2021.

BRASIL. Lei nº 11.904, de 14 de janeiro de 2009. Institui o Estatuto de Museus e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/lei/ l11 904. htm. Acesso em: 9 jan. 2021.

BRAZ, I. A. O que exatamente torna os museus de hoje tão diferentes, tão atraentes? MIDAS: Revista Museus e estudos disciplinares, [s.l.], n. 6, 2016. Disponível em: https://journals.openedition.org/midas/952. Acesso em: 1 abr. 2020.

BRUNO, M. C. Debate sobre a conferência Museus e Patrimônio Universal. In: ENCONTRO DO ICOM-BRASIL, 5., 2007, Recife. Anais [...]. São Paulo: ICOM, 2007. p.22-25.

BRUNO, M. C. O. Museologia: entre abandono e destino. Museologia & Interdisciplinaridade, Brasília, v. 9, n. 17, p. 19-28, 2020. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/museologia/article/view/31590/26128. Acesso em: 16 abr. 2021.

CALDEIRA, P. da T. Museus. In: CAMPELO, B. S; CALDEIRA, P. da T. (org.). Introdução às fontes de informação. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2008, p. 141-158.

CÂNDIDO, M. M. D. Gestão de museus, diagnóstico museológico e planejamento: um desafio contemporâneo. Porto Alegre: Medianiz, 2013.

CÂNDIDO, M. M. D. Os museus e sua atuação. In: CÂNDIDO, M. M. D. Orientações para gestão e planejamento de museus. Florianopólis: FCC, 2014. v. 3, Cap. 1, p. 17–24.

DE LUCCA, D. M.; VITORINO, E. V. Competência em informação e suas raízes teórico-epistemológicas da Ciência da Informação: em foco, a fenomenologia. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 25, n. 3, p.22-48, set./2020. Disponível em: http://portaldeperiodicos.eci. ufmg.br/index.php/pci/article/view/3317/ 2407. Acesso em: 1 ago. 2021.

DUDLEY, S. Museums and things. In: DUDLEY, S. et al. (ed.). The thing about museums: objects and experience, representation and contestation. Abingdon: Routledge, 2012.

FERNÁNDEZ, L. A. Museología y museografía. Barcelona: Del Serbal, 1999.

FERREIRA, A. F. Contribuição da competência em informação para a aprendizagem organizacional: um estudo de caso no centro incubador de empresas de Marília. 2017. 88 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília, 2017.

FRANCO, M. I. M. Museus: agentes de inovação e transformação. Cadernos de Sociomuseologia, Lisboa, v. 57, p. 13-27, 2019, Disponível em: https://revistas.ulusofona.pt/index.php/cadernosociomuseologia/article/view/6620. Acesso em: 25 fev. 2021.

GABRIELE, M. C. F. L. Sociomuseologia: uma reflexão sobre a relação museus e sociedade. Expressa Extensão, Pelotas, v. 19, n.2, p. 43-53, 2014. Disponível em:

https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/expressaextensao/article/view/4950. Acesso em: 17 jul. 2021.

GAZZOLA, S. B. et al. Aplicabilidade da Competência em informação nas análises de indicadores institucionais como subsídios para a tomada de decisão: uma análise de equipe gestora da Etec Antônio Devisate. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, São Paulo, v. 16, p.1-26, 2020. Disponível em:

https://rbbd.febab.org.br /rbbd/article/view/ 1376/ 1214. Acesso em: 21 jun. 2021.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2019.

GOMES, M. A.; DUMONT, L. M. M. A noção de competência em informação e a de sociologia da educação e do trabalho: embate epistemológico. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, Ribeirão Preto, v. 6, n. a, p. 84-105, 2016. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/incid/article/view/89929. Acesso em: 2 set. 2021.

INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS. Subsídios para a elaboração de planos museológicos. Brasília, 2016. Disponível em: https://www.museus. gov.br/wp-content/uploads/2017/06/ Subs%C3% ADdios-para-a-elabora% C3%A7%C3%A3o-de-planos-museol%C3%B3gicos.pdf . Acesso em: 3 abr. 2021.

INTERNATIONAL COUNCIL OF MUSEUMS. Statutes. Paris, 2017. Disponível em: https://icom.museum/wp-content/uploads/2018/07/2017_ICOM_ InternalRules_ EN.pdf. Acesso em: 8 set. 2021.

JULIÃO, L. Pesquisa histórica no museu. In: MINAS GERAIS. Secretaria de Estado da Cultura. Caderno de diretrizes museológicas I. Brasília: MEC/ IPHAN; Belo Horizonte: Secretaria de Estado da Cultura: Superintendência de Museus, 2006. v. 1, p. 91-104. Disponível em: https://www.sisemsp.org.br/blog/wp-content/uploads/2015/04/Caderno_Diretrizes_I-Completo-1.pdf. Acesso em: 9 set. 2021.

LOUREIRO, J. M. M. A Documentação e suas diversas abordagens: esboço acerca da unidade museológica. In: GRANATO, M.; SANTOS, C. P. dos; LOUREIRO, M. L. N. M. (Org.). Museu de Astronomia e Ciências Afins- MAST: documentação em museus. Rio de Janeiro: MAST, 2008. v.10, p. 24-32. Disponível em: http://site.mast.br/hotsite _mast_colloquia/pdf/ mast_colloquia_10.pdf. Acesso em: 5 mar. 2021.

MENESES, U. T. B de. A problemática da identidade cultural nos museus: de objetivo (de ação) a objeto (de conhecimento). Anais do Museu Paulista, São Paulo, Nova Série, n. 1, 1993, p. 207-309. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/anaismp /article /view/5282/6812. Acesso em: 17 jul. 2020.

MOUTINHO, M. C. O ensino da Museologia no contexto da mudança social na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. Revista de Museologia, Madrid, 2001. Disponível em: https://www.academia.edu/27176078/O_ENSINO_DA_MUSEOLOGIA_NO_CONTEXTO_DA_MoUDAN%C3%87A_SOCIAL_NA_UNIVERSIDADE_LUS%C3%93FONA_DE_HUMANIDADES_E_TECNOLOGIAS. Acesso em: 17 jul. 2020.

OTTONICAR, S. L. C. Análise teórico-descritiva da competência em informação de gestores como fator de competitividade das indústrias de eletrônicos da cidade de Garça/SP. 2016. 271 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília, 2016.

OTTONICAR, S. L. C.; SILVA, R. C.; BELLUZZO, R. C. B. A Competência em Informação (CoInfo) como um fator fundamental para a Educação no Brasil. Revista Ibero-Americana de Ciência da Informação, Brasília, v. 11, n. 1, 2018, p. 23-41. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php /RICI/ article/view/8427/7021. Acesso em: 31 ago. 2021.

OTTONICAR, S. L. C.; YAFUSHI, C. P.; SANTOS, V. B dos. Bibliotecas corporativas e a aplicação da competência em informação nas empresas: uma revisão sistemática de literatura. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, São Paulo, v. 15, n. 3, set./dez., 2019. Disponível em: https://rbbd.febab.org.br/rbbd/article/view/1254/1158. Acesso em 30 ago. 2021.

POULOT, D. Museu e Museologia. Belo Horizonte: Autêntica, 2013. (Coleção ensaio geral).

RIVIÈRE, G. H. Un nouveau type de musée, l’écomusée. In: RIVIÈRE, G. H. La Muséologie. Paris: Dunod, 1989, p. 140-143. Disponível em: http://www.microsillonsorg/collection/museologie.pdf. Acesso em: 17 jul. 2021.

SANTOS, M. C. T. M. Um compromisso social com a museologia. Cadernos do CEOM, Chapecó, v. 27, n. 41, p. 71-113, 2014. Disponível em: http://bell. unochapeco.edu.br/revistas/index.php/rcc/ article/view/2598/1525. Acesso em: 26 fev. 2021.

SANTOS, Cássia D. et. al. Comportamento informacional e a competência em informação utilizadas como estratégia em organizações do conhecimento. In: SEMINÁRIO DE COMPETÊNCIA EM INFORMAÇÃO – CENÁRIOS E TENDÊNCIAS, 3., 2014, Marília. Anais [...]. Marília: UNESP, 2014. 1 CD-ROOM.

SANTOS, Camila A. Framework como modelo de gestão para o mapeamento e do desenvolvimento da competência em informação nas organizações: referenciais para o fomento da vantagem competitiva. Revista Inteligência Competitiva, Santana de Parnaíba, v. 9, n. 4, p. 46-65, out./dez. 2019. Disponível em: https://www.inteligenciacompetitivarev.com.br/ojs/index.php/rev/article/view/353. Acesso em: 09 mai. 2022.

SANTOS, Camila A. O uso do Framework para a implantação e o desenvolvimento da competência em informação (CoInfo) em bibliotecas. Revista Bibliomar, São Luís, v. 19, n. 2, p. 126-146, jul./dez. 2020a. Disponível em: http://www.periodicoseletronicos. ufma.br /index.php/ bibliomar/ article/view/15400/8347. Acesso em: 2 set. 2021.

SANTOS, Alessandra de S. A competência em informação e inovação social. In: VALENTIM, M.; BELLUZZO, R. (org.). Perspectivas em competência em informação. São Paulo: ABECIN, 2020b. p. 203-231. Disponível em: https://portal.abecin.org.br/editora /issue/view/36/2. Acesso em: 30 ago. 2021.

SCHEINER, T. C. O museu como processo. In: MINAS GERAIS. Secretaria de Cultura. Caderno de diretrizes museológicas: 2: mediação em museus: curadorias, exposições, ação educativa. Brasília: MEC/ IPHAN; Belo Horizonte: Secretaria de Estado da Cultura: Superintendência de Museus, 2008. v. 2, p. 33-47. Disponível em: http://www.youblisher.com/p/251662-Caderno-de-diretrizes-museologicas/. Acesso em: 26 maio 2020.

SILVA, T. P da. Patrimônio cultural registrado: o caso da Festa do Pau da Bandeira de Santo Antônio em Barbalha-CE. Biblionline, João Pessoa, v. 17, n. 2, p. 12-28, 2021. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/ index.php/biblio/article/view/60175/ 34132. Acesso em: 13 set. 2021.

SUANO, M. O que é museu? São Paulo: Brasiliense, 1986.

VALENTIM, M. L.P. Prefácio. In: BELLUZZO, R. C. B. A competência em informação no Brasil: cenários e espectros. São Paulo: ABECIN, 2018. p. 9-10. Disponível em: https://portal.abecin.org.br/editora/article/ view/ 214/189. Acesso em: 2 set. 2021.

VALENTIM, M.; BELLUZZO, R. Apresentação. In: VALENTIM, M.; BELLUZZO, R. (org.). Perspectivas em competência em informação. São Paulo: ABECIN, 2020. p.11-25. Disponível em: https://portal.abecin.org. br /editora /issue/view/36/2. Acesso em: 30 ago. 2021.

VARINE-BOHAN, H de. Museus e desenvolvimento local: um balanço crítico. In: BRUNO, M. C. O; NEVES, K. R. F. (coord.). Museus como agentes de mudança social e desenvolvimento: propostas e reflexões museológicas. São Cristóvão: Museu de Arqueologia de Xingó, 2008. p. 11-20. Disponível em: https://ceam2018.files.wordpress.com/2018/07/ texto-5_museus-como-agentes-de-mudanc3a7a.pdf. Acesso em: 17 jul. 2021.

VILHENA, C. M. A.; DIAS, C da C. Pensar o museu como uma comunidade de prática: ambiente de aprendizagem organizacional coletiva e continuada para os profissionais. Revista Múltiplos Olhares em Ciência da Informação, Belo Horizonte, n. esp., 2021.

Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/moci/article/view/37144. Acesso em: 28 abr. 2021.

Downloads

Publicado

2022-06-07

Edição

Seção

Seção 2: Competência em informação em diferentes contextos e perspectivas de aplicação