O PROCESSO DE MERCANTILIZAÇÃO DO TORCER EM BELO HORIZONTE: REFLEXÕES A PARTIR DE UM PROGRAMA DE SÓCIO TORCEDOR

  • Thiago José Silva Santana Universidade Federal de Minas Gerais
  • Silvio Ricardo da Silva Universidade Federal de Minas Gerais
Palavras-chave: Futebol, Torcida, Programas de sócio torcedor, Mercantilização do torcer

Resumo

Objetivamos discutir o processo de mercantilização do torcer a partir de um programa de sócio torcedor e as consequências do mesmo na relação do torcedor com o referido programa e com o clube. Foram utilizados questionários e entrevistas semiestruturadas com os torcedores (as), além das consultas às leis e documentos afins ao tema da pesquisa. Os resultados mostraram um perfil dos torcedores com potencial de consumo de serviços. Além disso, a compreensão da relação do clube com a sua torcida está orientada sob uma lógica empresarial.  O modelo de conexão com o torcedor teve como referência o processo de mercantilização do torcer estabelecido em outros países e que está sendo desenvolvido no Brasil com a colaboração do clube, da torcida e de outros agentes do campo esportivo.

Biografia do Autor

Thiago José Silva Santana, Universidade Federal de Minas Gerais
Mestre em Estudos do Lazer e liceniado em Educação Física pela Universidade Federal de Minas Gerais. Membro do Grupo de Estudos Sobre Futebol e Torcidas (GEFuT).
Silvio Ricardo da Silva, Universidade Federal de Minas Gerais
Graduado em Educação Física pela Universidade Gama Filho (1984), mestre em Ciência do Movimento Humano pela Universidade Federal de Santa Maria (1994) e doutor em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas (2001). É professor associado IV da Universidade Federal de Minas Gerais, coordenador e docente do Programa de Pós Graduação Interdisciplinar em Estudos do Lazer da UFMG e coordenador do Grupo de Estudos Sobre Futebol e Torcidas (GEFuT). Pós Doutor pela Faculdade de Ciências Sociais da Universidade de Valência.
Publicado
2018-12-17