A Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências (RBPEC) é uma publicação da Associação Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências (ABRAPEC) e tem como objetivo disseminar resultados e reflexões advindos de investigações conduzidas na área de Educação em Ciências, com ética e eficiência, de forma a contribuir para a consolidação da área, para a formação de pesquisadores, e para a produção de conhecimentos em Educação em Ciências, que fundamentem o desenvolvimento de ações educativas responsáveis e comprometidas com a melhoria da educação científica e com o bem estar social.

Atualmente, ela está classificada como A2 no QUALIS CAPES.

e-ISSN: 1984-2686  ISSN:1806-5104

Acesso

A Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências tem acesso aberto e livre de taxas para submissão, leitura e download de artigos. Utiliza o Open Journal Systems (OJS), sistema de código livre gratuito para a administração e a publicação de revistas, desenvolvido com suporte e distribuição pelo Public Knowledge Project sob licença GNU General Public License.

A revista adota a licença Creative Commons (CC BY), que permite o compartilhamento e a adaptação do material publicado em qualquer meio ou formato e para qualquer propósito desde que tal material seja adequadamente referenciado. Para detalhes adicionais sobre como isto deve ser feito, sugerimos consultar as normas desta licença disponíveis no link acima. 

 
Histórico da Revista
 
A Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências foi criada em 2001 e lançada oficialmente no III Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências (III ENPEC, Atibaia, SP, 7 a 10 de novembro de 2001). Desde então, foi publicada regularmente, com periodicidade quadrimestral passando a publicar na modalidade de fluxo contínuo a partir de 2019. Desde 2017 a RBPEC está registrada no sistema Digital Object Identifier (DOI) e associa aos nomes dos autores de seus artigos os respectivos identificadores ORCiD (Open Researcher and Contributor ID) . Assim, todos os artigos publicados a partir de 2017 têm seu identificador único associado e o identificador digital persistente para o autor. 

Seus editores anteriores foram os professores: Marco Antonio Moreira, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Eduardo Mortimer, da Universidade Federal de Minas Gerais (2001 a 2005); Isabel Martins, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (2006 a 2010); e Alberto Villani e Cristiano Mattos, ambos da Universidade de São Paulo (2011 a 2015).

Política de Avaliação: Avaliação pelos pares

Este periódico adota a política de avaliação por pares duplamente cega. Isto significa que os árbitros não conhecem a identidade dos autores e os autores não conhecem a identidade dos árbitros que avaliaram seu texto. Isto é extremamente importante para garantir a idoneidade do processo de avaliação dos manuscritos.

Os árbitros que analisam as submissões são pesquisadores brasileiros e estrangeiros, com título de doutor e experiência de publicação em periódicos indexados. Os árbitros que colaboram em cada ano têm seu nome publicado no último número do volume correspondente.

Para que o processo de avaliação possa ocorrer desta maneira, o texto submetido não deve conter informações que identifiquem os autores, isto é:

  • nome e filiação do(s) autor(es);
  • local onde o trabalho empírico foi realizado. Esta informação deve ser substituída por algo genérico (por exemplo, grande cidade do nordeste do Brasil);
  • referências do(s) próprio(s) autor(es). No caso de ser necessário inserir alguma referência do(s) próprio(s) autor(es), ela deve aparecer no texto como (Autor, ano) ou (Autor e colaborador, ano) e na lista de referências da forma mais genérica possível. Por exemplo:

Autor (ano). Nome do periódico em que o artigo foi publicado.

Autor (ano). Trabalho apresentado em conferência (nacional ou internacional).

Autor (ano). Natureza do trabalho acadêmico (trabalho de conclusão de curso de Graduação, dissertação de Mestrado, tese de Doutorado).

  • agradecimentos que contribuam para a identificação do(s) autor(es);
  • qualquer identificação nas propriedades do documento. Tal informação deve ser removida antes da submissão do arquivo. Conforme ORIENTAÇÕES.

Após o texto ser submetido, todos esses aspectos são conferidos.

  • No caso de existência de alguma identificação, a submissão é rejeitada com a indicação de que o texto seja ressubmetido sem os elementos que identificam o(s) autor(es). Neste caso, o(s) autor(es) tem um prazo de 5 dias para submeter a versão sem identificação. Caso isto não aconteça, entendemos que não há mais interesse do(s) autor(es) em publicar seu trabalho na RBPEC.
  • No caso de o texto submetido estar fora do escopo da RBPEC e/ou não seguir alguma das Normas para Submissão (por exemplo, número mínimo de páginas, utilização adequada da norma bibliográfica etc.), a submissão é rejeitada com os devidos esclarecimentos. Sempre que possível, a editoria indica outro periódico mais adequado para aquela submissão.

Quando a submissão é aceita, o texto é submetido à análise no software identificador de plágio. Se algum problema é encontrado, a submissão é imediatamente rejeitada. Neste caso, seus autores são informados do motivo da rejeição e recebem o relatório gerado pelo software. Se nenhum problema relacionado com plágio é encontrado, o texto é encaminhado a dois árbitros selecionados pelo editor. Esses árbitros devem ser especialistas na área e/ou temática do manuscrito e não devem possuir vínculos institucionais ou de grupo de pesquisa com o(s) autor(es). Os árbitros são orientados a não incluírem nenhuma identificação em seus comentários ou em possíveis arquivos anexados aos mesmos. Isto também é conferido antes de os comentários serem enviados aos autores.

Quando a editoria recebe os comentários dos dois árbitros, é feita a leitura do texto submetido e desses comentários. A partir daí, é redigido um parecer final contendo a decisão a ser encaminhada ao(s) autor(es). No caso de os comentários dos dois árbitros apontarem para decisões muito distintas, um terceiro árbitro é convidado a analisar o artigo.

Diretrizes para Avaliação

Os possíveis resultados do processo de avaliação são:

  • Aceitação

Critérios: O texto apresenta um trabalho de pesquisa na área de Educação em Ciências ou em área que se relaciona diretamente a ela; discute um tema relevante; e traz contribuições para a área de pesquisa em Educação em Ciências. A(s) justificativa(s) para a condução do estudo é(são) relevante(s) e coerente(s) com a literatura da área. Os objetivos e/ou questões de pesquisa estão contextualizados em relação à pesquisa da área e estão claramente formulados. A metodologia (empírica ou teórica) é coerente com os objetivos e/ou questões de pesquisa e foi adequadamente executada. As conclusões se relacionam aos os objetivos e/ou questões de pesquisa e são sustentadas por resultados apresentados na análise dos dados ou na argumentação teórica. As referências bibliográficas utilizadas são atuais e pertinentes e a linguagem utilizada em todo o texto é clara e correta.

Encaminhamento: Neste caso, o(s) autor(es) tem um prazo de 10 dias para submeter a versão final, contendo todas as informações omitidas anteriormente para evitar a identificação do(s) mesmo(s).  Nesse prazo o autor deve ainda atualizar os metadados da submissão adicionando o identificador ORCID, caso ainda não o tenha feito no momento da submissão conforme orientações disponíveis no tutorial para autores de acesso e perfil.

  • Revisão simples

Critérios: O texto atende os critérios para aceitação, mas alguns pequenos ajustes são necessários em relação a aspectos específicos.

Encaminhamento: Neste caso, o(s) autor(es) tem um prazo de 20 dias para submeter: a versão revista, na qual devem ter sido introduzidas as modificações solicitadas na mensagem de decisão; e uma carta explicando como as solicitações dos árbitros ou da editoria foram (ou não) consideradas. Na versão revista, todos os trechos alterados devem ser destacados com fonte de cor diferente de preta, de forma a facilitar o processo de análise das modificações solicitadas. A versão revista não deve conter nenhuma identificação do(s) autor(es).

  • Revisão de monta

Critérios: O texto apresenta um trabalho de pesquisa na área de Educação em Ciências ou em área que se relaciona diretamente a ela; discute um tema relevante; e tem potencial para contribuir para a área de pesquisa em Educação em Ciências. Entretanto, um ou mais aspectos necessitam ser modificados de forma significativa para que os critérios de aceitação sejam atendidos.

Encaminhamento: Neste caso, o(s) autor(es) tem um prazo de 30 dias para submeter: a versão revista, na qual devem ter sido introduzidas as modificações solicitadas na mensagem de decisão; e uma carta explicando como as solicitações dos árbitros ou da editoria foram (ou não) consideradas. Na versão revista, todos os trechos alterados devem ser destacados com fonte de cor diferente de preta de forma a facilitar o processo de análise das modificações comentadas na carta. A versão revista não deve conter nenhuma identificação do(s) autor(es).

  • Rejeição

Critérios: O texto não apresenta um trabalho de pesquisa na área de Educação em Ciências ou em área que se relaciona diretamente a ela; ou não discute um tema relevante. O manuscrito não traz contribuições para a área de pesquisa em Educação em Ciências porque (i) existem muitos pontos fracos no estudo que lhe deu origem; (ii) um ou mais pontos fracos não podem ser melhorados (por exemplo, por falta de dados suficientes para discutir um aspecto importante); ou (iii) as conclusões não são sustentadas por resultados apresentados na análise dos dados ou na argumentação teórica.

Nos últimos dois anos, temos buscado diminuir significativamente o tempo entre a submissão e a decisão. Nossa meta é que este tempo seja menor do que seis meses.

Nos casos em que tiver sido estipulado um prazo para que o(s) autor(es) submeta(m) uma outra versão de seu manuscrito, se o prazo vencer sem que o(s) autor(es) tenha(m) se manifestado, a submissão é arquivada definitivamente.

Como parte do processo de produção do arquivo para publicação, os autores são solicitados a conferir uma versão preliminar do mesmo, com o objetivo de identificar possíveis incorreções. Após a aprovação desse arquivo pelos autores, não são aceitos pedidos de modificação nos arquivos publicados.

Arquivamento

A Revista Brasileirade de Pesquisa em Educação em Ciências utiliza o sistema LOCKSS para criar um sistema de arquivos distribuídos entre as bibliotecas participantes e permite que eles criem arquivos permanentes de periódicos para preservação e restauração.  

RBPEC - Manifesto de Publicação do LOCKSS.

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados neste periódico serão usados exclusivamente para os serviços aqui prestados, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.

Casos de Má Conduta

A Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências (RBPEC) segue o Código de Conduta e as Orientações de Boas Práticas para Editores de Periódicos definidos internacionalmente pelo Comitê de Ética em Publicações (COPE).

A identificação de qualquer tipo de má conduta pelos autores (por exemplo, plágio, autoplágio, submissão simultânea em mais de um periódico) é motivo para cancelamento da submissão, podendo este ato ser seguido de outras medidas com as quais os autores concordam na Declaração de Direito Autoral. Caso a identificação de má conduta ocorra após a publicação, o artigo será excluído do volume no qual foi publicado e, em seu lugar, será publicado um arquivo explicando aos leitores o motivo da exclusão do arquivo original.