Satisfação no trabalho de trabalhadores da Atenção Primária à Saúde

Um estudo exploratório

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2022.37894

Palavras-chave:

Saúde do Trabalhador, Satisfação no Emprego, Atenção Primária à Saúde

Resumo

Objetivo: identificar os fatores relacionados à (in)satisfação no trabalho de trabalhadores da Atenção Primária à Saúde (APS). Métodos: estudo exploratório com abordagem quantitativa, conduzido em 23 unidades da APS no estado de São Paulo. Foi utilizada a Escala de Satisfação no Trabalho, que abrange o grau de contentamento com chefia, colegas, salário, promoções e trabalho realizado, além de um questionário sócio-ocupacional. Resultados: participaram 70 trabalhadoras, sendo a grande maioria auxiliares de Enfermagem e agentes comunitárias de saúde, com idade média de 45±10,6 anos. Constatou-se indiferença nos campos colegas, chefia e natureza do trabalho. Por outro lado, verificou-se insatisfação com os campos salário e promoções. Conclusão: foi constatada insatisfação no trabalho na APS, e os achados demonstram a necessidade de revisão do plano de carreira e ajustes salariais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Krug SBF, Dubow C, Santos AC, Dutra BD, Weigelt LD, Alves LMS. Trabalho, sofrimento e adoecimento: a realidade de agentes comunitários de saúde no Sul do Brasil. Trab Educ Saúde. 2017[citado em 2021 out. 05];15(3):771-88. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1981-7746-sol00078

Soratto J, Fernandes SC, Martins CF, Tomasi CD, Zanini MTB, Fertonani HP. Aspectos geradores de satisfação e insatisfação dos profissionais da estratégia saúde da família de um município de pequeno porte da região sul do Brasil. Rev CEFAC. 2018[citado em 2021 out. 05];20(1):69-78. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1982-0216201820111117

Nogueira FJS, Callou Filho CR, Mesquita CAM, Moura IFA, Souza ES, Bezerra FS. Satisfação dos profissionais da Estratégia Saúde da Família no município de Fortaleza (CE). Saúde Pesqui. 2019[citado em 2021 out. 05];12(1):151-8. Disponível em: https://doi.org/10.17765/2176-9206.2019v12n1p151-158

Facchini LA, Tomasi E, Dilélio AS. Qualidade da Atenção Primária à Saúde no Brasil: avanços, desafios e perspectivas. Saúde Debate. 2018[citado em 2021 out. 05];42(1):208-23. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0103-11042018s114

Morosini MVGC, Fonseca AF, Lima LD. Política Nacional de Atenção Básica 2017: retrocessos e riscos para o Sistema Único de Saúde. Saúde Debate. 2018[citado em 2021 out. 05];42:11-24. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0103-1104201811601

Coelho Júnior FA, Faiad C. Evidências de Validade da Escala de Satisfação no Trabalho. Aval Psicol. 2012[citado 2021 abr 24];11(1):111-21. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-04712012000100011&lng=pt&nrm=iso

Soratto J, Pires DEP, Trindade LL, Oliveira JSA, Forte ECN, Melo TP. Insatisfação no trabalho de profissionais da saúde na Estratégia Saúde da Família. Texto Contexto Enferm. 2017[citado em 2021 out. 05];26(3):e2500016. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0104-07072017002500016

Siqueira MMM. Antecedentes de comportamentos de cidadania organizacional: a análise de um modelo pós-cognitivo [Tese]. Brasília (DF): Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília; 1995.

Tambasco LP, Silva HS, Pinheiro KMK, Gutierrez BAO. A satisfação no trabalho da equipe multiprofissional que atua na Atenção Primária à Saúde. Saúde Debate. 2017[citado 2021 abr 24];41:140-51. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0103-11042017s212

Grossman Kahn R, Schoen J, Mallett JW, Brentani A, Kaselitz E, Heisler M. Challenges facing community health workers in Brazil’s Family Health Strategy: a qualitative study. Int J Health Plann Manag. 2018[citado 2021 abr 24];33(2):309-20. Disponível em: https://doi.org/10.1002/hpm.2456

Poças KC, Freitas LRS, Duarte EC. Censo de estrutura da Atenção Primária à Saúde no Brasil (2012): estimativas de coberturas potenciais. Epidemiol Serv Saúde. 2017[citado 2021 abr 24];26(2):275-84. Disponível em: https://doi.org/10.5123/s1679-49742017000200005

Ministério da Saúde (BR). Portaria nº 2.436, de 21 de setembro de 2017. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Diário Oficial da União [da] República Federativa do Brasil. Brasília: MS; 2017.

Maissiat GS, Lautert L, Dal Pai D, Tavares JP. Contexto de trabalho, prazer e sofrimento na atenção básica em saúde. Rev Gaúch Enferm. 2015[citado em 2021 out. 05];36(2):42-9. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1983-1447.2015.02.51128

Vitali MM, Pires DEP, Forte ECN, Farias JM, Sorrato J. Satisfação e insatisfação profissional na atenção primária à saúde: uma revisão integrativa. Texto Contexto Enferm. 2020[citado em 2021 out. 05];29:e20180181. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1980-265x-tce-2018-0181

Cordioli DFC, Cordioli Junior JR, Gazetta CE, Silva AG, Lourenção LG. Estresse ocupacional e engagement em trabalhadores da atenção primária à saúde. Rev Bras Enferm. 2019[citado em 2021 out. 05];72(6):1580-87. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2018-0681

Lourenção LG, Silva AG, Borges MA, Lourenção LG, Silva AG, Borges MA. Níveis de engagement em profissionais da atenção primária à saúde: estudo comparativo em dois municípios brasileiros. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2019[citado em 2021 out. 05];23(3):e20190005. Disponível em: https://doi.org/10.1590/2177-9465-ean-2019-0005

Ogata MN, Silva JAMD, Peduzzi M, Costa MV, Fortuna CM, Feliciano AB. Interfaces entre a educação permanente e a educação interprofissional em saúde. Rev Esc Enferm USP 2021[citado em 2022 abr. 30];36(2):e03733. Disponível em: ps://doi.org/10.1590/S1980-220X2020018903733

Forte ECN, Pires DEP. Enfermeiras na atenção básica: entre a satisfação e a insatisfação no trabalho. Trab educ saúde. 2017[citado em 2021 out. 05];15(3):709-24. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1981-7746-sol00083

Hung DY, Harrison MI, Liang SY, Truong QA. Contextual conditions and performance improvement in primary care. Qual Manag Health Care. 2019[citado em 2021 out. 05];28(2):70-7. Disponível em: https://doi.org/10.1097/QMH.0000000000000198

Milanez TCM, Soratto J, Ferraz F, Vitali MM, Tomasi CD, Sorato MT et al. Satisfação e insatisfação na Estratégia Saúde da Família: potencialidades a serem exploradas, fragilidades a serem dirimidas. Cad Saúde Colet. 2018[citado em 2021 out. 05];26(2):184-90. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1414-462x201800020246

Arantes LJ, Shimizu HE, Merchán-Hamann, E. Contribuições e desafios da Estratégia Saúde da Família na Atenção Primária à Saúde no Brasil: revisão da literatura. Ciênc Saúde Colet. 2016[citado em 2021 out. 05];21(5):1499-509. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-81232015215.19602015

Arquivos adicionais

Publicado

21-12-2022

Como Citar

1.
Silva FL da, Lorenzi LJ, Bisetto LA, Belo LF, Gomes GA de O, Mininel VA. Satisfação no trabalho de trabalhadores da Atenção Primária à Saúde: Um estudo exploratório. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 21º de dezembro de 2022 [citado 4º de fevereiro de 2023];26. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/37894

Edição

Seção

Pesquisa