VIVÊNCIA DE MÃES DE RECÉM-NASCIDOS COM ICTERÍCIA NEONATAL NA FOTOTERAPIA

Autores

  • Dayana Kelly Soares Ferreira Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN, Departamento de Enfermagem - DENF, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem - PPGENF, Natal RN , Brasil, Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN, Departamento de Enfermagem - DENF, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem - PPGENF. Natal, RN - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-1082-3743
  • Annelissa Andrade Virgínio de Oliveira Universidade Federal da Paraíba - UFPB, Hospital Universitário Lauro Wanderley - HULW, João Pessoa PB , Brasil, Universidade Federal da Paraíba - UFPB, Hospital Universitário Lauro Wanderley - HULW. João Pessoa, PB - Brasil. http://orcid.org/0000-0001-9066-190X
  • Ana Carla Alves de Andrade Universidade Federal de Pernambuco - UFPE, Hospital das Clínicas - HC, Recife PE , Brasil, Universidade Federal de Pernambuco - UFPE, Hospital das Clínicas - HC. Recife, PE - Brasil. http://orcid.org/0000-0001-5034-9129
  • Jacqueline Targino Nunes Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN, Departamento de Enfermagem - DENF, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem - PPGENF, Natal RN , Brasil, Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN, Departamento de Enfermagem - DENF, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem - PPGENF. Natal, RN - Brasil. http://orcid.org/0000-0003-1002-1246
  • Jonas Sami Albuquerque de Oliveira Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN, Departamento de Enfermagem - DENF, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem - PPGENF, Natal RN , Brasil, Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN, Departamento de Enfermagem - DENF, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem - PPGENF. Natal, RN - Brasil. http://orcid.org/0000-0003-0303-409X
  • Soraya Maria de Medeiros Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN, Departamento de Enfermagem - DENF, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem - PPGENF, Natal RN , Brasil, Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN, Departamento de Enfermagem - DENF, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem - PPGENF. Natal, RN - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-6626-5963

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2021.44487

Palavras-chave:

Mães, Recém-Nascido, Icterícia Neonatal, Fototerapia

Resumo

Objetivo: analisar a vivência de mães de recém-nascidos com icterícia neonatal submetidos ao tratamento com fototerapia. Método: trata-se de pesquisa descritiva com abordagem qualitativa realizada em um hospital universitário do Nordeste brasileiro. A coleta de dados foi realizada no período de março a agosto de 2017, por meio de entrevista individual semiestruturada, com 20 mães de recém-nascidos diagnosticados com icterícia e em fototerapia no alojamento conjunto. Os dados foram analisados mediante a técnica de análise de conteúdo proposta por Bardin. Resultados: da análise emergiram três categorias temáticas - compreensão sobre a icterícia e a fototerapia, percepção do cuidar materno na fototerapia e apoio durante o tratamento de fototerapia. O apoio social, a fé, as atividades lúdicas e o otimismo pela recuperação foram elementos identificados como potencializadores para o enfrentamento do tratamento pelas mães. Por outro lado, o desconhecimento sobre a terapêutica, a preocupação com o estado de saúde do recém-nascido, o ambiente desconhecido com adiamento da ida para casa, o isolamento da família e a falha na comunicação com a equipe foram destacados elementos que dificultam o processo como fragilizadores. Conclusão: concluiu-se que as mães possuem déficit de informações a respeito da terapêutica do filho, o que influencia diretamente no período de internação, tornando-o conturbado e tendo efeito de insegurança no cuidar do filho, sendo a equipe de saúde o elemento essencial na transmissão de informações para inserir a mãe no cuidado ao neonato e estreitar laços entre eles.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Menezes PMA. Tratamento fototerápico: repercussão do conhecimento e atitude das mães no cuidado ao filho [dissertação]. Recife: Centro de Ciências da Saúde da Universidade Federal de Pernambuco; 2012[citado em 2016 ago. 08]. Disponível em: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/12981

Ministério da Saúde (BR). Atenção à saúde do recém-nascido: guia para os profissionais de saúde. Brasília: MS; 2014.

Hockenberry MJ, Wilson D. Wong, fundamentos de Enfermagem pediátrica. 10ª ed. Rio de Janeiro: Elsevier; 2018.

Carrasco LMB, Delgado ELG, Álvarez MRS, Frio MIR. Caracterización casos de ictericia neonatal desde uma perspectiva de enfermeria. Espirales revista multidisciplinaria de investigación. 2018[citado em 2020 dez. 19];14(2):87-100. Disponível em: https://www.revistaespirales.com/index.php/es/article/view/193/134

Fernandes JIS. Maternagem de mulheres - mães com filho submetido à fototerapia: contribuições para Enfermagem [dissertação]. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; 2018[citado em 2020 dez. 20];121 p. Disponível em: http://www.repositorio-bc.unirio.br:8080/xmlui/handle/unirio/11728

Olusanya BO, Teeple S, Kassebaum NJ. The contribution of neonatal jaundice to global child mortality: findings from the GBD 2016 study. Pediatrics. 2018[citado em 2021 maio. 12];141(2). Disponível em: https://pediatrics.aappublications.org/content/141/2/e20171471

Sousa GO, Sales BN, Leal ES. Análise comparativa da mortalidade por icterícia neonatal no Brasil, Nordeste e Piauí: série epidemiológica de 2010 a 2019. RSD Res Soc Dev. 2020[citado em 2021 maio 12];9(8). Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/6423

Felipe AOB, Souza JJ, Terra FS. Fototerapia: os sentimentos das mães de recém-nascidos submetidos a essa terapia. Semina Cienc Biol Saude. 2012[citado em 2016 ago. 25];33(2):231-40. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/seminabio/article/download/9928/12170

Cruz KR, Knopp NEP, Lourenço GB, Amorim MAS, Ederli SF. Recém-nascidos sob fototerapia: a vivência das mães. Rev Artigos.Com. 2020[citado em 2020 dez. 20];19:1-11. Disponível em: https://acervomais.com.br/index.php/artigos/article/view/4229

Zaleski P, Raissa CM, Moro A, Benetti IC, Mazon LM. O discurso das mães de bebês em tratamento para icterícia neonatal. REFACS. 2018[citado em 2020 dez. 21];6(Supl. 1):338-46. Disponível em: http://seer.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.php/refacs/article/view/2381/pdf

Perovano DG. Manual de metodologia cientifica. Curitiba: InterSaberes; 2016.

Denzin NK, Lincoln YS. The SAGE Handbook of qualitative research. 5ª ed. Thousand Oaks: Sage Publications; 2017.

Bardin L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70; 2016.

Faria JF, Ribeiro AC, Freitas E de O, Senhem GD, Kegler JJ, Zamberlan KC, et al. Características e efeitos da fototerapia em recém-nascidos: revisão integrativa. RSD Res Soc Dev. 2021[citado em 2021 jun. 16];10(2):1-13. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/12412

Cruz DSM, Sampaio ZCS, Marques DKA, Fonseca ENR. Conhecimento das puérperas sobre a icterícia neo-natal. Rev Enferm UFPE. 2012[citado em 2017 nov. 07];6(1):172-8. Disponível em: https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/bde-33550

Ivo RS, Ribeiro LM, Leon CGRMP, Schardosim JM, Guarda LEDA, Beleza LO. Percepção materna e construção de um material educativo sobre fototerapia. Rev Enferm UFPE online. 2017[citado em 2018 fev. 12];11(3):1207-15. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/13496

Oliveira F, Goloni-Bertollo EM, Pavarino EC. A Internet como fonte de Informação em Saúde. J Health Inform. 2013[citado em 2021 jun. 16];5(3):98-102. Disponível em: http://www.jhi-sbis.saude.ws/ojs-jhi/index.php/jhi-sbis/article/view/267/175

Fernandes JIS, Reis AT, Silva CV, Silva AP. Motherly challenges when facing neonatal phototherapy treatment: a descriptive study. Online Braz J Nurs. 2016[citado em 2018 fev. 12];15(2):188-95. Disponível em: http://www.objnursing.uff.br/index.php/nursing/article/view/5348

Nascimento TF. A experiência materna com seu recém-nascido em fototerapia [dissertação]. Botucatu: Faculdade de Medicina de Botucatu, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. 2016[citado em 2018 fev. 12]. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/137919

Viera CS, Oliveira BRG, Fiewski MFC, Caldeira S. Perfil epidemiológico da díade mãe-bebê internados em alojamento conjunto obstétrico de um hospital universitário para tratamento de hiperbilirrubinemia do recém-nascido. Acta Sci Health Sci. 2012[citado em 2017 nov. 07];34(1):103-12. Disponível em: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciHealthSci/article/view/8942

Maluf ACM. Atividades lúdicas para educação infantil. 4ª ed. Petrópolis: Vozes; 2011.

Publicado

08-11-2021

Como Citar

1.
Ferreira DKS, Oliveira AAV de, Andrade ACA de, Nunes JT, Oliveira JSA de, Medeiros SM de. VIVÊNCIA DE MÃES DE RECÉM-NASCIDOS COM ICTERÍCIA NEONATAL NA FOTOTERAPIA. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 8º de novembro de 2021 [citado 18º de julho de 2024];25(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/44487

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)