SELEÇÃO DE DOADOR EM SERVIÇO DE HEMOTERAPIA: DESAFIOS DA EQUIPE DE ASSISTÊNCIA AO PACIENTE NO PROCESSO DE TRIAGEM CLÍNICA

Autores

  • Luciana Alves Silveira Monteiro Faculdade Ciências Médicas de Minas Gerais, Belo Horizonte MG , Brasil, Faculdade Ciências Médicas de Minas Gerais, Enfermagem. Belo Horizonte, MG - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-1071-9946
  • Anna Clara Gomes Duarte Faculdade Ciências Médicas de Minas Gerais, Belo Horizonte MG , Brasil, Faculdade Ciências Médicas de Minas Gerais, Enfermagem. Belo Horizonte, MG - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-1808-0104
  • Gabrielle Adriane Rodrigues Mota Faculdade Ciências Médicas de Minas Gerais, Belo Horizonte MG , Brasil, Faculdade Ciências Médicas de Minas Gerais, Enfermagem. Belo Horizonte, MG - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-7493-7352
  • Romeu Duarte Correa Faculdade Ciências Médicas de Minas Gerais, Belo Horizonte MG , Brasil, Faculdade Ciências Médicas de Minas Gerais, Enfermagem. Belo Horizonte, MG - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-8951-4424
  • Fernanda Batista Oliveira Santos Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Escola de Enfermagem - EE, Departamento de Enfermagem Básica, Belo Horizonte MG , Brasil, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Escola de Enfermagem - EE, Departamento de Enfermagem Básica. Belo Horizonte, MG - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-8523-0547
  • Shirley Pereira de Almeida Faculdade Ciências Médicas de Minas Gerais, Belo Horizonte MG , Brasil, Faculdade Ciências Médicas de Minas Gerais, Enfermagem. Belo Horizonte, MG - Brasil. http://orcid.org/0000-0003-3236-3095

Palavras-chave:

Serviço de Hemoterapia, Doadores de Sangue, Seleção de Doador, Equipe de Assistência ao Paciente

Resumo

Objetivo: compreender os desafios vivenciados pela equipe multiprofissional envolvida no processo de triagem clínica nos critérios aptidão/inaptidão à doação de sangue. Método: estudo de abordagem qualitativa realizado em um serviço de hemoterapia de Minas Gerais com 12 profissionais da triagem clínica, médicos e enfermeiros, sendo os dados coletados por meio de entrevista semiestruturada e gravada, com interpretação conforme análise de conteúdo, segundo Laurence Bardin, contemplando: pré-análise; exploração do material e interpretação dos conteúdos; categorização dos achados. Resultados: exploradas quatro categorias temáticas: “percebendo as principais dificuldades da seleção de doadores de sangue”; “identificando dificuldades assistenciais em prol da aptidão/inaptidão no processo de triagem clínica para a doação sanguínea”; “a devolutiva/retorno àquele que se submete à triagem clínica para doação sanguínea”; “ambiguidade de sentimentos frente ao ato de promover aptidão/inaptidão para o processo de doação sanguínea”. Conclusão: o estudo evidenciou que os principais desafios enfrentados pela equipe de assistência ao paciente no processo de triagem clínica foram a captação e seleção de doador; a devolutiva da inaptidão; e os sentimentos envolvidos no processo de triagem clínica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Especializada e Temática. Guia para uso de hemocomponentes. 2ª ed. Brasília: Ministério da Saúde; 2015[cited 2020 May 22]. Available from http://hemovita.com/downloads/guias/Guia-para-uso-de-hemocomponentes.pdf

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Hospitalar e de Urgência. Caderno de informação: sangue e hemoderivados. 7ª ed. Brasília: Ministério da Saúde; 2014[cited 2020 May 22]. Available from: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/caderno_informacao_sangue_hemoderivados_7ed.pdf

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (BR). 5º Boletim de produção hemoterápica. Brasília: Agência Nacional de Vigilância Sanitária; 2018[cited 2020 May 22]. Available from: http://portal.anvisa.gov.br/documents/4048533/5234223/5o+Boletim+de+Produ%C3%A7%C3%A3o+Hemoter%C3%A1pica+2018/79461588-ad51-4089-8c1d-56e203ecd688

Ministério da Saúde (BR). Gabinete do Ministro. Portaria 158, de 04 de fevereiro de 2016. Redefine o regulamento técnico de procedimentos hemoterápicos. Brasília: Diário Oficial da União; 2016[cited 2020 May 22]. Available from: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2016/prt0158_04_02_2016.html

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (BR). Resolução RDC/ANVISA n° 34, de 11 de junho de 2014. Dispõe sobre as Boas Práticas no Ciclo do Sangue. Brasília: Agência Nacional de Vigilância Sanitária; 2014[cited 2020 May 22]. Available from: http://portal.anvisa.gov.br/documents/10181/2867975/RDC_34_2014_COMP.pdf/283a192e-eee8-42cc-8f06-b5e5597b16bd?version=1.0

Ministério da Saúde (BR). Triagem clínica de doadores de sangue. Brasília: Ministério da Saúde; 2001[cited 2020 May 22]. Available from: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cd07_20.pdf

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (BR). Marco Conceitual e Operacional de Hemovigilância: Guia para a Hemovigilância no Brasil. Brasília: Agência Nacional de Vigilância Sanitária; 2015[cited 2020 May 22]. Available from: http://portal.anvisa.gov.br/documents/33868/404938/Marco+Conceitual+e+Operacional+de+Hemovigil%C3%A2ncia+-+Guia+para+a+Hemovigil%C3%A2ncia+no+Brasil/495fd617-5156-447d-ad22-7211cdbab8a7

Bagot KL, Murray AL, Masser BM. How can we improve retention of the first-time donor? A systematic review of the current evidence. Transfus Med Rev. 2016[cited 2020 July 21];30:81-91. Available from: https://doi.org/10.1016/j.tmrv.2016.02.002

Triviños ANS. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas; 2008[cited 2020 May 22]. Available from: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/4233509/mod_resource/content/0/Trivinos-Introducao-Pesquisa-em_Ciencias-Sociais.pdf

Yin RK. Pesquisa qualitativa do início ao fim. Porto Alegre: Penso; 2016[cited 2020 May 22]. Available from: https://books.google.com.br/books/about/Pesquisa_Qualitativa_do_In%C3%ADcio_ao_Fim

Conselho Nacional de Saúde (BR). Resolução nº 510, de 07 de abril de 2016. Dispõe sobre as normas aplicáveis a pesquisas em Ciências Humanas e Sociais. Brasília: Diário Oficial da União; 2016[cited 2020 May 22]. Available from: http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2016/Reso510.pdf

Minayo MCS. Amostragem e saturação em pesquisa qualitativa: consensos e controvérsias. Rev Pesqui Qualit. 2017[cited 2020 May 22];5(7):1-12. Available from: https://editora.sepq.org.br/index.php/rpq/article/view/82/59

Urquiza MA, Marques DB. Análise de conteúdo em termos de Bardin aplicada à comunicação corporativa sob o signo de uma abordagem teórico-empírica. Entretextos. 2016[cited 2020 May 22];16(1):115-44. Available from: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/entretextos/article/view/20988

Öhrner C, Kvist M, Wiberg KB, Diedrich B. Why do young men lapse from blood donation? Vox Sang. 2019[cited 2018 Sept 09];114(6):566-75. Available from: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/epdf/10.1111/vox.12796

Bousquet HM, Aleluia IRS, Luz LA. Fatores decisivos e estratégias para captação de doadores em hemocentros: revisão da literatura. Rev Ciênc Méd Biol. 2018[cited 2020 May 22];17(1):84-8. Available from: https://portalseer.ufba.br/index.php/cmbio/article/view/17510/16431

Gouveia VV, Santos WS, Athayde RAA, Souza RVL, Gusmão ES. Valores, altruísmo e comportamentos de ajuda: comparando doadores e não doadores de sangue. Psico (Porto Alegre). 2014[cited 2020 May 22];45(2):209-18. Available from: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistapsico/article/view/13837/11710

Siqueira FD, Girardon-Perlini NMO, Murari AL, Coelho C, Carneiro, LF. Características sociodemográficas e clínicas de adolescentes candidatos à doação de sangue em um hemocentro. Rev Enferm UFSM. 2020[cited 2020 Aug 26];10(e26). Available from: https://periodicos.ufsm.br/reufsm/article/view/37814/html

Pereira JR, Sousa CV, Matos EB, Rezende LBO, Bueno NX, Dias AM. Doar ou não doar, eis a questão: uma análise dos fatores críticos da doação de sangue. Ciênc Saúde Colet. 2016[cited 2020 May 22];21:2475-84. Available from: http://www.cienciaesaudecoletiva.com.br/artigos/doar-ou-nao-doar-eis-a-questao-uma-analise-dos-fatores-criticos-da-doacao-de-sangue/15488?id=15488

Carpinelli APT. Doação de sangue por homens que fazem sexo com outros homens à luz do princípio da igualdade no direito brasileiro. Iuris in mente: Rev Direitos Fundam Polít Públicas. 2016[cited 2020 May 22];1(1):32-52. Available from: http://www.periodicos.ulbra.br/index.php/iuris/article/view/2245/1588

Cardinali DC. A proibição de doação de sangue por homens homossexuais: uma análise sob as teorias do reconhecimento de Fraser e Honneth. Rev Digital Const Garantia Direitos. 2017[cited 2020 May 22];9(2):110-36. Available from: https://periodicos.ufrn.br/constituicaoegarantiadedireitos/article/view/12256/8485

Alves SMC, Rey MF. Prudência ou preconceito? O impedimento da doação de sangue por homens que fazem sexo com homens. Cad Ibero Am Direito Sanit. 2018[cited 2020 May 22];7(2):262-5. Available from: https://www.cadernos.prodisa.fiocruz.br/index.php/cadernos/article/view/495/549

Supremo Tribunal Federal [homepage]. Proibição de doação de sangue por homens homossexuais é inconstitucional, decide STF. [cited 2020 July 21]. Available from: http://www.stf.jus.br/portal/cms/verNoticiaDetalhe.asp?idConteudo=443015&caixaBusca=N

Barbosa FNM, Casotti CA, Nery AA. Comportamento de risco à saúde de adolescentes escolares. Texto Contexto Enferm. 2016[cited 2020 May 22];25(4):1-9. Available from: https://www.scielo.br/pdf/tce/v25n4/pt_0104-0707-tce-25-04-2620015.pdf

Pereira JR, Shigaki HB. Influências subjetivas do ato de doar sangue: aspectos motivacionais, experienciais e simbólicos. Rev Horizontes Interdisciplinares da Gestão. 2018[cited 2020 May 22];2(1):101-24. Available from: http://hig.unihorizontes.br/index.php/Hig/article/view/45/83

Gouveia VV, Singelis T, Guerra VM, Riveral GA, Vasconcelos TC. O sentimento de constrangimento: evidências acerca do contágio emocional e do gênero. Estud Psicol. 2006[cited 2020 May 22];23(4): 329-37. Available from: https://www.scielo.br/pdf/estpsi/v23n4/v23n4a02.pdf

Tessaro, AM, Ferreira, VBM. Fidelização dos Doadores da Coleta Externa como Estratégia de Gestão de Estoque no Hemocentro Regional de Maringá - PR, no Período de 2010 a 2012. In: Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção a Saúde. Departamento de Atenção Especializada e Temática. Gestão de Hemocentros: relatos de práticas desenvolvidas no Brasil: IV Curso de Especialização em Gestão de Hemocentros: resumos das monografias finais. Brasília: Ministério da Saúde; 2016[cited 2020 May 22]. 85-109 p. Available from: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/gestao_hemocentros_relatos_praticas_brasil.pdf

Publicado

16-07-2021

Como Citar

1.
Monteiro LAS, Duarte ACG, Mota GAR, Correa RD, Santos FBO, Almeida SP de. SELEÇÃO DE DOADOR EM SERVIÇO DE HEMOTERAPIA: DESAFIOS DA EQUIPE DE ASSISTÊNCIA AO PACIENTE NO PROCESSO DE TRIAGEM CLÍNICA. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 16º de julho de 2021 [citado 12º de abril de 2024];25(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/44529

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)