Avaliação da capacidade para o trabalho da equipe de enfermagem que atua em um hospital de grande porte na região do triângulo mineiro - mg

Autores

  • Deusdélia Dias Magalhães Rodrigues Universidade Federal de Uberlândia, Hospital de Clínicas, Uberlândia MG , Brasil, Universidade Federal de Uberlândia - UFU, Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia. Uberlândia, MG - Brasil. http://orcid.org/0000-0003-2177-7575
  • Rafael Lemes de Aquino Universidade Federal de Uberlândia, Hospital de Clínicas, Uberlândia MG , Brasil, Universidade Federal de Uberlândia - UFU, Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia. Uberlândia, MG - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-6955-1121
  • Douglas Eulálio Antunes Secretaria Estadual de Saúde do Distrito Federal, Brasília DF , Brasil, Distrito Federal (BR) Secretaria Estadual de Saúde do Distrito Federal, Secretaria de Saúde. Brasília, DF - Brasil. http://orcid.org/0000-0001-8091-7158
  • Marcos Martins da Costa Universidade Federal de Uberlândia, Hospital de Clínicas, Uberlândia MG , Brasil, Universidade Federal de Uberlândia - UFU, Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia. Uberlândia, MG - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-3599-3482
  • Paulo Cézar de Oliveira Universidade Federal de Uberlândia, Hospital de Clínicas, Uberlândia MG , Brasil, Universidade Federal de Uberlândia - UFU, Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia. Uberlândia, MG - Brasil. http://orcid.org/0000-0003-0330-5179
  • Ailton de Souza Aragão Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Departamento de Medicina Social, Uberaba MG , Brasil, Universidade Federal do Triângulo Mineiro - UFTM, Departamento de Medicina Social. Uberaba, MG - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-0793-2594

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2019.49711

Palavras-chave:

Avaliação da Capacidade de Trabalho, Equipe de Enfermagem, Saúde do Trabalhador, Pesquisa em Enfermagem

Resumo

Objetivo: este estudo objetivou obter e analisar o índice de capacidade para o trabalho (ICT) e a relação com os aspectos individuais e contextuais ao trabalho. Método: estudo transversal com abordagem quantitativa e caráter descritivo, com 164 profissionais da equipe de Enfermagem de um hospital de grande porte do Triângulo Mineiro, MG, no ano de 2018. Aplicou-se o questionário do ICT acrescido de variáveis sociodemográficas e epidemiológicas. E no tratamento estatístico adotou-se o software Statistical Package for the Social Sciences (SPSS). Para a análise do escore do ICT utilizou-se a análise de variância de medidas repetitivas (ANOVA), e no pós-teste aplicou-se de Tukey e teste de regressão linear. Resultados: houve prevalência do sexo feminino (135, 81%), faixa etária entre 31 e 40 anos (46%) e função atual como técnicos de Enfermagem (74, 45%). No escore geral do ICT, 89 (54%) apresentaram-se com boa capacidade para o trabalho (CT), obtendo entre 37 e 43 pontos. Houve significância entre 41 e 60 anos (p=0,002) e na variável “capacidade de apreciar a vida em relação aos recursos mentais” (p=0,0045). Conclusão: a idade e os recursos mentais apresentaram-se como as principais variáveis que incidiram diretamente sobre a CT dos trabalhadores de Enfermagem. Assim, as conclusões apresentadas por meio do escore do ICT indicam que quantificar a CT permite a construção de medidas que contribuam para manter e restaurar a saúde do trabalhador, frente ao seu âmbito de trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Cossi MS, Costa RRO, Medeiros SM, Menezes RMP. A capacidade para o trabalho da equipe de Enfermagem inserida no ambiente hospitalar. Rev Atenção Saúde 2015[citado em 2018 nov. 23];13(43):5-9. Disponível em: http://seer.uscs.edu.br/index.php/revista_ciencias_saude/article/view/2676/pdf_1

Magnago TSBS, Prochnow A, Urbanetto JS, Greco PBT, Beltrame M, Luz EMF. Relationship between work ability in nursing and minor psychological disorders. Texto Contexto Enferm. 2015[citado em 2018 nov. 23];24(2):362-70. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0104-07072015002580013

Amaral JF, Ribeiro JP, Paixão DX. Qualidade de vida no trabalho dos profissionais de Enfermagem em ambiente hospitalar: uma revisão integrativa. Espaço Saúde. 2015[citado em 2019 jul. 05];16(1):66-74. Disponível: http://dx.doi.org/10.22421/1517-7130.2015v16n1p66

Martinez MC, Latorre MRDO, Fischer FM. Validade e confiabilidade da versão brasileira do Índice de Capacidade para o Trabalho. Rev Saúde Pública. 2009[citado em 2018 nov. 23];43(3):525-32. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rsp/v43n3/140.pdf

Ferreira NN, Lucca SR. Síndrome de burnout em técnicos de Enfermagem de um hospital público do Estado de São Paulo. Rev Bras Epidemiol. 2015[citado em 2018 nov. 23];18(1):68-79. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1980-5497201500010006

Queiroz DL, Souza JC. Qualidade de vida e capacidade para o trabalho de profissionais de Enfermagem. Psicologo Inform. 2012[citado em 2018 nov. 23];16(16):103-26. Disponível em: https://www.metodista.br/revistas/revistas-ims/index.php/PINFOR/article/viewFile/3999/3478

Pettersen RS, Marziale MHP. Análise da capacidade no trabalho e estresse entre profissionais de Enfermagem com distúrbios osteomusculares. Rev Gaúcha Enferm. 2017[citado em 2018 nov. 23];38(3):671-84. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rgenf/v38n3/0102-6933-rgenf-38-3-e67184.pdf

Silva RRC, Xavier Junior AFS, Maria RAR, Lima AF. Índice de capacidade para o trabalho em funcionários de um laboratório da cidade de Maceió, Alagoas. Cient Ciênc Biol Saúde. 2016[citado em 2018 nov. 23];3(3):13-24. Disponível em: https://periodicos.set.edu.br/index.php/fitsbiosaude/article/view/2695

Godinho MR, Ferreira AP, Fayer VA, Bonfatti RJ, Greco RM. Capacidade para o trabalho e fatores associados em profissionais no Brasil. Rev Bras Med Trab. 2017[citado em 2018 nov. 23];15(1):88-100. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/315945615_Capacidade_para_o_trabalho_e_fatores_associados_em_profissionais_no_Brasil

Tuomi K, Ilmarinen J, Katajarinne L, Tulkki A. Índice de capacidade para o trabalho. São Carlos: UFSCar; 2005.

Tuomi K, Ilmarine J, Jahkola A, Katajarinne L, Tulkki A. Índice de capacidade para o trabalho. São Carlos: UFSCar; 2010.

Silva Junior SHA, Vasconcelos AGG, Griep RH, Rotenberg L. Confiabilidade teste-reteste do Índice de Capacidade para o Trabalho (ICT) em trabalhadores de Enfermagem. Rev Bras Epidemiol. 2013[citado em 2018 nov. 23];16(1):202-9. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbepid/v16n1/1415-790X-rbepid-16-01-0202.pdf

Cordeiro TMC, Araújo TM. Prevalência da capacidade para o trabalho inadequada entre trabalhadores de Enfermagem da atenção básica à saúde. Rev Bras Med Trab. 2017[citado em 2018 nov. 23];15(2):150-7. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5327/z1679443520177004

Souza DBO, Martins LV, Marcolino AM, Barbosa RI, Tamanini G, Fonseca MCR. Capacidade para o trabalho e sintomas osteomusculares em trabalhadores de um hospital público. Fisioter Pesq. 2015[citado em 2018 nov. 23];22(2):182-90. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/fp/v22n2/2316-9117-fp-22-02-00182.pdf

Araujo TM, Mattos AIS, Almeida MMG, Santos BO. Aspectos psicossociais do trabalho e transtornos mentais comuns entre trabalhadores da saúde: contribuições da análise de modelos combinados. Rev Bras Epidemiol. 2016[citado em 2018 nov. 23];19(3):645-57. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1980-5497201600030014

Martinez MC, Latorre MRDO, Fisher FM. Estressores afetando a capacidade para o trabalho em diferentes grupos etários na Enfermagem: seguimento de 2 anos. Ciênc Saúde Colet. 2017[citado em 2018 nov. 23];22(5):1589-600. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232017225.09682015

Amorim JSC, Mesas AE, Trelha CS. Fatores associados à ótima capacidade para o trabalho em servidores idosos de uma universidade no Sul do Brasil. Rev Bras Saúde Ocup. 2018[citado em 2018 nov. 23];43(15):1-12. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/2317-6369000016816

Oliveira Junior PC. Índice de Capacidade para o Trabalho (ICT): uma avaliação da Capacidade laboral dos profissionais de Enfermagem Portadores de doenças crônicas não transmissíveis [dissertação]. Uberlândia: Universidade Federal de Uberlândia; 2018. Disponível em: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/21504

Martinez MC, Latorre MRDO. Fatores associados à capacidade para o trabalho de trabalhadores do Setor Elétrico. Cad Saúde Pública. 2009[citado em 2018 nov. 23];25(4):761-72. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v25n4/07.pdf

Amorim JSC, Trelha CS. Capacidade funcional associada à capacidade para o trabalho em servidores idosos universitários. Fisioter Mov 2017[citado em 2018 nov. 23];30(4):681-90. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/fm/v30n4/1980-5918-fm-30-04-681.pdf

Hilleshein EF, Lautert L. Capacidade para o trabalho, características sociodemográfias e laborais de enfermeiros de um hospital universitário. Rev Latino-Am Enferm. 2012[citado em 2018 nov. 23];20(3):1-8. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v20n3/pt_a13v20n3.pdf

Pettersen RS, Marziale MHP. Análise da capacidade no trabalho e estresse entre profissionais de Enfermagem com distúrbios osteomusculares. Rev Gaúcha Enferm. 2017[citado em 2018 nov. 23];38(3):671-84. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/19831447.2017.03.67184

Silva RRC, Xavier Junior AFS, Maria RAR, Lima AF. Índice de Capacidade para o Trabalho em funcionários de um laboratório da cidade de Maceió, Alagoas. Cient Ciênc Biol Saúde. 2016[citado em 2018 nov. 23];3(3):13-24. Disponível em: https://periodicos.set.edu.br/index.php/fitsbiosaude/article/view/2695

Leão LHC, Gomez CM. A questão da saúde mental na vigilância em saúde do trabalhador. Ciênc Saúde Colet. 2014[citado em 2018 nov. 23];19(12):4649-58. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v19n12/pt_1413-8123-csc-19-12-04649.pdf

Publicado

17-02-2020

Como Citar

1.
Rodrigues DDM, Aquino RL de, Antunes DE, Costa MM da, Oliveira PC de, Aragão A de S. Avaliação da capacidade para o trabalho da equipe de enfermagem que atua em um hospital de grande porte na região do triângulo mineiro - mg. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 17º de fevereiro de 2020 [citado 27º de maio de 2024];23(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/49711

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos Semelhantes

1 2 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.