Associação dos fatores sociodemográficos e clínicos ao risco de hospitalização de idosos atendidos na atenção primária de saúde

Autores

  • Fabiana Maria Rodrigues Lopes de Oliveira Universidade Federal da Paraíba, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, João Pessoa PB , Brasil, Universidade Federal da Paraíba – UFPB, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. João Pessoa, PB – Brasil. http://orcid.org/0000-0002-5966-232X
  • Keylla Talitha Fernandes Barbosa Universidade Federal da Paraíba, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, João Pessoa PB , Brasil, Universidade Federal da Paraíba – UFPB, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. João Pessoa, PB – Brasil. http://orcid.org/0000-0001-6399-002X
  • Wiliana Aparecida Alves de Brito Fernandes Universidade Federal da Paraíba, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, João Pessoa PB , Brasil, Universidade Federal da Paraíba – UFPB, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. João Pessoa, PB – Brasil. http://orcid.org/0000-0002-4287-8714
  • Fabiana Medeiros de Brito Universidade Federal da Paraíba, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, João Pessoa PB , Brasil, Universidade Federal da Paraíba – UFPB, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. João Pessoa, PB – Brasil. http://orcid.org/0000-0003-3824-0168
  • Maria das Graças Melo Fernandes Universidade Federal da Paraíba, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, João Pessoa PB , Brasil, Universidade Federal da Paraíba – UFPB, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. João Pessoa, PB – Brasil. http://orcid.org/0000-0002-1694-1206

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2019.49738

Palavras-chave:

Enfermagem, Risco, Hospitalização, Saúde do Idoso, Atenção Primária à Saúde

Resumo

Objetivo: analisar a associação dos fatores sociodemográficos e clínicos ao risco de hospitalização de idosos atendidos na Atenção Primária de Saúde. Método: estudo transversal, com abordagem quantitativa, realizado com 368 idosos cadastrados na Estratégia de Saúde da Família. Os dados foram analisados utilizando-se estatística descritiva, o modelo de REGRESSÃO LOGÍSTICA, o teste de Mantel-Haenszel e a Análise de Correspondência. Resultados: dos entrevistados, 75% evidenciaram risco baixo; 19% risco médio; 6,3% risco médio-alto e 2,7% risco alto. As variáveis estatisticamente significativas associadas ao aumento do risco para hospitalização foram: depressão, acidente vascular encefálico, morbidades autorreferidas, estado civil e cor da pele. Conclusão: sugere-se que sejam realizados estudos prospectivos, de base populacional, com o propósito de constatar uma relação causal entre outras variáveis e o desfecho hospitalização, que não são abordadas pelo Probability of Repeated Admission.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Myrrha LJD, Turra CM, Wajnman S. A contribuição dos nascimentos e óbitos para o envelhecimento populacional no Brasil, 1950 a 2100. Rev Latino-Am Población. 2017[citado em 2018 dez. 14];11(20):37-54. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/3238/323852456003.pdf

Reis CS, Noronha K, Wajnman S. Quality of sleep of the aged at home and hospital. Rev Bras Estud Popul. 2016[citado em 2018 dez. 12];33(3):591-612. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-30982016000300591&script=sci_abstract

Amorim DNP, Chiarello MD, Vianna LG, Moraes CF, Vilaça KHC. Internações por condições sensíveis à atenção primária de idosos no Brasil, 2003 a 2012. Rev Enferm UFPE on line. 2017[citado em 2018 dez. 12];11(2):576-83. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/11976/14526

Boult C, Dowd B, McCaffrey D, Boult L, Hernandez R, Krulewitch H. Screening elders for risk of hospital admission. J Am Geriatr Soc. 1993[citado em 2016 ago. 20];41(1):811-7. Disponível em: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1532-5415.1993.tb06175.x/pdf

Negri LSA, Ruy GF, Collodetti JB, Pinto LF, Soranz DR. Aplicação de um instrumento para detecção precoce e previsibilidade de agravos na população idosa. Ciênc Saúde Colet. 2004[citado em 2016 set. 14];9(4):1033-46. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v9n4/a24v9n4.pdf

Perez M, Lourenço RA. Rede FIBRA-RJ: fragilidade e risco de hospitalização em idosos da cidade do Rio de Janeiro, Brasil. Cad Saúde Pública. 2013[citado em 2016 set. 23];29(7):1381-91. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v29n7/12.pdf

Dutra MM, Moriguchi EH, Lampert MA, Poli-de-Figueiredo CE. Predictive validity of a questionnaire to identify older adults at risk for hospitalization. Rev Saúde Pública. 2011[citado em 2016 set. 23];45(1):106-12. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rsp/v45n1/en_2033.pdf

Estrella K, Oliveira CEF, Sant’Anna AA, Caldas CP. Detecção do risco para internação hospitalar em população idosa: um estudo a partir da porta de entrada no sistema de saúde suplementar. Cad Saúde Pública. 2009[citado em 2016 set. 23];25(3):507-12. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v25n3/05.pdf

Veras RP. Em busca de uma assistência adequada à saúde do idoso: revisão da literatura e aplicação de um instrumento de detecção precoce e de previsibilidade de agravos. Cad Saúde Pública. 2003[citado em 26 set. 23];19(3):705-15. Disponível em: http://www.scielosp.org/pdf/csp/v19n3/15874.pdf

Guerra IC, Ramos-Cerqueira ATA. Risco de hospitalizações repetidas em idosos usuários de um centro de saúde escola. Cad Saúde Pública. 2007[citado em 2016 set. 23];23(3):585-92. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v23n3/17.pdf

Wagner JT, Bachmann LM, Boult C, Harari D, Renteln-Kruse W, Egger M, et al. Predicting the Risk of Hospital Admission in Older Persons - Validation of a Brief Self-Administered Questionnaire in Three European Countries. JAGS. 2006[citado em 2016 out. 2];54(8):1271-76. Disponível em: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/j.1532-5415.2006.00829.x/pdf

Ministério da Saúde (BR). Portaria no 2.528 de 19 de outubro de 2006. Aprova a Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa. Brasília: Senado Federal; 2006[citado em 2018 dez. 13]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2006/prt2528_19_10_2006.html

Sousa KA, Freitas FFQ, Castro AP, Oliveira CDB, Almeida AAB, Sousa KA. Prevalência de sintomas de depressão em idosos assistidos pela Estratégia de Saúde da Família. REME - Rev Min Enferm. 2017[citado em 2018 dez. 13];21:e-1018. Disponível em: http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/1154

Locatelli MC, Furlaneto AF, Cattaneo TN. Perfil epidemiológico dos pacientes com acidente vascular cerebral isquêmico atendidos em um hospital. Rev Soc Bras Clin Med. 2017[citado em 2018 dez. 14];15(3):150-4. Disponível em: http://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/biblio-875193

Amaral TLM, Amaral CA, Prado PR, Lima NS, Herculano PV, Monteiro GTR. Quality of life and associated morbidities among elderly persons registered with the Family Health Strategy of Senador Guiomard in the state of Acre. Rev Bras Geriatr Gerontol. 2015[citado em 2019 jan. 05];18(4):797-808. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbgg/v18n4/pt_1809-9823-rbgg-18-04-00797.pdf

Malta DC, Stopa SR, Szwarcwald CL, Gomes NL, Silva Júnior JB, Reis AAC. A vigilância e o monitoramento das principais doenças crônicas não transmissíveis no Brasil - Pesquisa Nacional de Saúde, 2013. Rev Bras Epidemiol. 2015[citado 10 jan. 2019];18(2):3-16. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbepid/v18s2/1980-5497-rbepid-18-s2-00003.pdf

Both TL, Alves AR, Pereira C, Teixeira TP. Uma abordagem sobre luto e viuvez na mulher idosa. Rev Bras Ciênc Desenvolv Human. 2013[citado 10 jan. 2019];9(sup.1):67-78. Disponível em: http://seer.upf.br/index.php/rbceh/article/view/2788.

Oliveira TC, Medeiros WR, Lima KC. Diferenciais sócio-demográficos da mortalidade de idosos em idades precoces e longevas. Rev Baiana Saúde Pública. 2015[citado 10 jan 2019];39(2): 249-61. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/286453072_DIFERENCIAIS_SOCIO-DEMOGRAFICOS_DA_MORTALIDADE_DE_IDOSOS_EM_IDADES_PRECOCES_E_LONGEVAS

Oliveira BLCA, Thomaz EBAF, Silva RA. Associação da cor/raça aos indicadores de saúde para idosos no Brasil: um estudo baseado na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (2008). Cad Saúde Pública. 2014[citado em 2016 out. 21];30(7):1-15. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v30n7/pt_0102-311X-csp-30-7-1438.pdf

Publicado

20-12-2019

Como Citar

1.
Oliveira FMRL de, Barbosa KTF, Fernandes WAA de B, Brito FM de, Fernandes M das GM. Associação dos fatores sociodemográficos e clínicos ao risco de hospitalização de idosos atendidos na atenção primária de saúde. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 20º de dezembro de 2019 [citado 23º de maio de 2024];23(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/49738

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.