Trabalho de parto e o parto: compreensão de mulheres e desvelamento da solicitude como possibilidade assistencial

Autores

  • Anna Maria Oliveira Salimena Universidade Federal Juiz de Fora, Faculdade de Enfermagem, Programa de Pós-graduação, Juiz de Fora MG , Brazil, Universidade Federal Juiz de Fora - UFJF. Programa de Pós-graduação da Faculdade de Enfermagem. Juiz de Fora, MG - Brasil. http://orcid.org/0000-0001-7799-665X
  • Michelle Barbosa Moratório Paula Universidade Federal Rio de Janeiro, Escola de Enfermagem Anna Nery, Programa de Pós-graduação, Rio de Janeiro RJ , Brazil, Universidade Federal Rio de Janeiro - UFRJ, Programa de Pós-graduação da Escola de Enfermagem Anna Nery. Rio de Janeiro, RJ - Brasil. http://orcid.org/0000-0001-5393-9343
  • Ívis Emilia Oliveira Souza Universidade Federal Juiz de Fora, Faculdade de Enfermagem, Programa de Pós-graduação, Juiz de Fora MG , Brazil, Universidade Federal Juiz de Fora - UFJF. Programa de Pós-graduação da Faculdade de Enfermagem. Juiz de Fora, MG - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-5037-7821
  • Ana Beatriz Azevedo Queiroz Universidade Federal Juiz de Fora, Faculdade de Enfermagem, Programa de Pós-graduação, Juiz de Fora MG , Brazil, Universidade Federal Juiz de Fora - UFJF. Programa de Pós-graduação da Faculdade de Enfermagem. Juiz de Fora, MG - Brasil. http://orcid.org/0000-0003-2447-6137
  • Thais Vasconselos Amorim Universidade Federal Rio de Janeiro, Escola de Enfermagem Anna Nery, Programa de Pós-graduação, Rio de Janeiro RJ , Brazil, Universidade Federal Rio de Janeiro - UFRJ, Programa de Pós-graduação da Escola de Enfermagem Anna Nery. Rio de Janeiro, RJ - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-7686-4839
  • Maria Carmen Simões Cardoso Melo Universidade Federal Juiz de Fora, Faculdade de Enfermagem, Programa de Pós-graduação, Juiz de Fora MG , Brazil, Universidade Federal Juiz de Fora - UFJF. Programa de Pós-graduação da Faculdade de Enfermagem. Juiz de Fora, MG - Brasil. http://orcid.org/0000-0001-7261-4384

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2019.49775

Palavras-chave:

Saúde da Mulher, Parto, Enfermagem, Pesquisa Qualitativa

Resumo

Introdução: a implementação das boas práticas no trabalho de parto e parto é uma ação potente para proporcionar mais conforto e oferecer autonomia à mulher durante esse evento. Os profissionais de saúde desempenham papel primordial, pois é preciso que desde o pré-natal a gestante seja orientada quanto ao parto, sendo-lhe garantido mais acesso às informações sobre esse evento. Método: esta é uma investigação de natureza qualitativa com abordagem fenomenológica com base no referencial teórico-filosófico-metodológico de Martin Heidegger, objetivando compreender os significados e desvelar os sentidos do vivido do trabalho de parto e parto. Teve como cenário um centro de parto normal intra-hospitalar no interior do estado de Minas Gerais, Brasil, e foram participantes 15 mulheres que vivenciaram o trabalho de parto vaginal em entrevista aberta realizada nos meses de julho e agosto de 2014 Resultados: da análise compreensiva emergiu a unidade de significado no processo de parturição: que o soro aumenta a dor, o chuveiro ajuda e ao ser escutada se fortalece. A hermenêutica hedeggeriana desvelou os sentidos de estar-com, ser-de-possibilidades, a solicitude substitutivo-dominadora e a solicitude antecipativo-liberatória. Conclusão: a mulher trouxe à luz que a valorização da equipe de Enfermagem e médica não está restrita à execução de tarefas, pois se sente mais bem cuidada quando os profissionais oferecem uma assistência que vê o outro como um ser que tem possibilidades de escolha.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Carneiro RG. E onde ficam os direitos das mulheres no momento de dar à luz? Parir no Brasil: um problema de saúde pública. Rev Direito Mackenzie. 2012[citado em 2016 jan. 12];5(2):227-37. Disponível em: http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/rmd/article/viewFile/5085/3879

Patah LEM, Malik AM. Modelos de assistência ao parto e taxa de cesárea em diferentes países. Rev Saúde Pública. 2011[citado em 2016 jan. 12];45(1):185-94. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102011000100021

Lansky S, Friche AAL, Silva AAM, Campos D, Bittencourt DAS, Carvalho ML, et al. Pesquisa Nascer no Brasil: perfil da mortalidade neonatal e avaliação da assistência à gestante e ao recém-nascido. Cad Saúde Pública. 2014[citado em 2016 jan. 12];30(supl.1):192-207. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v30s1/0102-311X-csp-30-s1-0192.pdf

Lessa HF, Tyrrel MAR, Alves VH, Rodrigues DP. Informação para a opção pelo parto domiciliar planejado: Direito de escolha das mulheres. Texto Contexto Enferm. 2014[citado em 2016 jan. 12];23(3):665-72. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tce/v23n3/pt_0104-0707-tce-23-03-00665.pdf

Barbosa EMG, Oliveira FDM, Guedes MVC, Monteiro ARM, Rodrigues DP, Silva LF, Fialho AVM. Cuidados de Enfermagem a uma puérpera fundamentados na teoria do conforto. REME - Rev Mim Enferm. 2014[citado em 2016 jan. 12];18(4):845-9. Disponível em: http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/967

Camacho KG, Progianti JM. A transformação da prática obstétrica das enfermeiras na assistência ao parto humanizado. Rev Eletrônica Enferm. 2013[citado em 2016 jan. 12];15(3). Disponível em: http://dx.doi.org/10.5216/ree.v15i3.18588

Silva TC, Bisognin P Prates LA, Bertoli CFC, Oliveira G, Ressel LB. Práticas de atenção ao parto e nascimento: uma revisão integrativa. Rev Enferm Centro-Oeste Min. 2017[citado em 2017 set. 01];7:1294. Disponível em: doihttp://dx.doi.org/10.19175/recom.v7i0.1294

Silva AL, Silva LF, Souza IEO, Moreira RVO. Mulher cardiopata com úlcera por pressão: reflexão fenomenológica de um modelo de cuidado clínico de conforto. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2013[citado em 2018 out. 15];17 (1):168-72. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-81452013000100023&script=sciabstract&tlng=pt

Rocha GSA, Angelim RCM, Andrade ARL, Aquino JM, Abrão FMS, Costa AM. Cuidados de Enfermagem aos indivíduos soropositivos: reflexão à luz da fenomenologia. REME - Rev Mim Enferm. 2015[citado em 2018 out. 15];19(2): 258-61. Disponível em: http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/1020

Heidegger M. Ser e tempo. Petrópolis: Vozes; 2014.

Ministério da Saúde (BR). Conselho Nacional de Saúde. Resolução 466/2012. Diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Brasília (DF): MS; 2012.

Conselho Federal de Enfermagem. Resolução 223/1999. Dispõe sobre a atuação de Enfermeiros na Assistência à mulher ao ciclo gravídico puerperal[citado em 2015 fev. 25]. Disponível em: http://www.cofen.gov.br/resoluo-cofen-2231999_4266.html.

Sousa RS, Galiazzi MC, Schmidt EB. Interpretações fenomenológicas e hermenêuticas a partir da análise textual discursiva: a compreensão em pesquisas na educação em ciências. Rev Pesq Qualitativa. 2016[citado em 2019 jan. 18];10(4):311-33. Disponível em: https://editora.sepq.org.br/index.php/rpq/article/view/39

Cavalcante RB, Calixto P Pinheiro, MMK. Análise de conteúdo: considerações gerais, relações com a pergunta de pesquisa, possibilidades e limitações do método. Inform Soc. 2014[citado em 2018 dez. 12];24(1):13-8. Disponível em: http://www.periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/10000

World Health Organization. Departmente of Reproductive Health & Research. Care in Normal Birth: a practical guide. Geneva: WHO; 1996. 60 p.

Carneiro, MS, Teixeira E, Silva EDS, Carvalho LR, Silva BAC, Nahum CC. Representações sociais sobre pré-natal entre mulheres- mães: implicações para o agir cuidativo educativo em Enfermagem. Enfermagem Obstétrica. 2014[citado em 2018 dez. 18];1(1):12-8. Disponível em: http://www.enfo.com.br/ojs/index.php/EnfObst/article/view/5

Marque FC, Dias IMV, Azevedo L. A percepção da equipe de Enfermagem sobre humanização do parto e nascimento. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2006[citado em 2017 ago. 01];10(3):439-47. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-81452006000300012&script=sci_abstract&tlng=pt

Zveiter M; Souza IEO. Solicitude constituindo o cuidado de enfermeiras obstétricas à mulher-que-dá-à-luz-na-casa-de-parto. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2015[citado em 2017 ago. 01];19(1):86-92. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5935/1414-8145.20150012

Oliveira MDFVD, Carraro TE. Cuidado em Heidegger: uma possibilidade ontológica para a Enfermagem. Rev Bras Enferm. 2011[citado em 2017 ago. 01];64(2):376-80. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v64n2/a25v64n2.pdf

Publicado

25-11-2019

Como Citar

1.
Salimena AMO, Paula MBM, Souza Ívis EO, Queiroz ABA, Amorim TV, Melo MCSC. Trabalho de parto e o parto: compreensão de mulheres e desvelamento da solicitude como possibilidade assistencial. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 25º de novembro de 2019 [citado 23º de maio de 2024];23(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/49775

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

1 2 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.