Modos de ser de profissionais de enfermagem em terapia intensiva pediátrica: vivências com famílias

Autores

  • Camila Cazissi da Silva Universidade Estadual de Campinas - Unicamp, Faculdade de Enfermagem, Hospital de Clínicas da Unicamp, Campinas SP , Brasil, Universidade Estadual de Campinas - Unicamp, Faculdade de Enfermagem, Programa de Pós-graduação; Hospital de Clínicas da Unicamp. Campinas, SP - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-3297-6361
  • Marcela Astolphi de Souza Unicamp, Faculdade de Enfermagem, Campinas SP , Brasil, Unicamp, Faculdade de Enfermagem, Programa de Pós-graduação. Campinas, SP - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-8250-1700
  • Luciana Palacio Fernandes Cabeça Unicamp, Faculdade de Enfermagem, Campinas SP , Brasil, Unicamp, Faculdade de Enfermagem, Programa de Pós-graduação. Campinas, SP - Brasil. http://orcid.org/0000-0001-9150-6135
  • Luciana de Lione Melo Universidade Estadual de Campinas - Unicamp, Faculdade de Enfermagem, Hospital de Clínicas da Unicamp, Campinas SP , Brasil, Universidade Estadual de Campinas - Unicamp, Faculdade de Enfermagem, Programa de Pós-graduação; Hospital de Clínicas da Unicamp. Campinas, SP - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-6730-9075

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2020.49951

Palavras-chave:

Unidades de Terapia Intensiva Pediátrica, Relações Profissional-Família, Equipe de Enfermagem, Enfermagem Pediátrica

Resumo

Objetivo: compreender as vivências dos profissionais de Enfermagem com as famílias de crianças hospitalizadas em unidade de terapia intensiva pediátrica. Método: estudo qualitativo, tendo como referencial metodológico a análise da estrutura do fenômeno situado, realizado com 19 profissionais de Enfermagem atuantes na unidade de terapia intensiva pediátrica, de um hospital público do interior do estado de São Paulo. Os discursos advindos das entrevistas foram analisados conforme orientação de Martins e Bicudo. Resultados: emergiram duas categorias temáticas: "A família-sendo importante para criança na unidade de terapia intensiva pediátrica"; "Sendo-si-mesmo no modo da técnica no cuidado à família na unidade de terapia intensiva pediátrica". Discussão: a inclusão da família não acontece, de fato, na unidade estudada, pois, apesar de perceberem os benefícios que as famílias trazem para a criança, deixam transparecer que não compreendem verdadeiramente a importância da presença da família na unidade de terapia intensiva pediátrica, revelando um longo caminho a percorrer. Isso porque os profissionais precisarão se instrumentalizar para compartilhar esse cuidado que, atualmente, é responsabilidade única da equipe de Enfermagem. Conclusão: este estudo revelou que os profissionais se importam mais com a técnica em detrimento da pessoa, além do despreparo em lidar com as demandas da família. Espera-se que a voz desses profissionais de Enfermagem possibilite a reflexão sobre possíveis intervenções cuja finalidade seja o acolhimento e a inserção da família no cuidado à criança hospitalizada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Hill C, Knalf KA, Santacroce SJ. Family-centered care from the perspective of parents of children cared for in a Pediatric Intensive Care Unit: an integrative review. J Pediatr Nurs. 2017[citado em 2017 abr. 10];S0882-5963(17):30531-6. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.pedn.2017.11.007

Ministry of Health (UK). Report on the welfare of children in hospital. London: HMSO; 1959.

Congresso Nacional (BR). Lei nº 8069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, 16 de jul 1990.

Soares LG, Rosa NM, Higarashi IH, Marcon SS, Molina CM. Pediatric ICU: the meaning of taking care in the mother’s perspective. Rev Pesqui Cuid Fundam. 2016[citado em 2017 abr. 10];8(4):4965-97. Disponível em: https://www.doi.org/10.9789/2175-5361.2016.v8i4.4965-4971

Mattsson J, Forsner M, Castrén M, Arman M. Caring for children in pediatric intensive care units: an observation study focusing on nurses’ concerns. Nurs Ethics. 2013[citado em 2017 abr. 10];20(5):528-38. Disponível em: 10.1177/0969733012466000

Baird J, Davies B, Hinds PS, Baggott C, Rehm RS. What impact do hospital and unit-based rules have upon patient and family-centered care in the Pediatric Intensive Care Unit? J Pediatr Nurs. 2015[citado em 2017 abr. 10];30(1):133-42. Disponível em: 10.1016/j.pedn.2014.10.001

Vasli P, Nayeri ND, Nezhad LB. Dominance of paternalism in family centered care in the pediatric intensive care unit (PICU): an ethnografhic study. Issues Compr Pediatr Nurs. 2015[citado em 2017 abr. 10];38(2):118-35. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.3109/01460862.2015.1035464?journalCode=icpn20

Martins J, Bicudo MAV. A pesquisa qualitativa em psicologia: fundamentos e recursos básicos. São Paulo: Moraes; 2005.

van Rijnsoever FJ I can’t get no saturation: a simulation and guidelines for sample sizes in qualitative research. PLoS One. 2017 Jul 26[citado em 2017 abr. 10];12(7):e0181689. Disponível em: https://journals.plos.org/plosone/article?id=10.1371/journal.pone.0181689

Pontes EP, Couto DL, Lara HMS, Santana JCS. Comunicação não verbal na unidade de terapia intensiva pediátrica: percepção da equipe multidisciplinar. REME - Rev Min Enferm. 2014[citado em 2017 abr. 10];18(1):152-7. Disponível em: 10.5935/1415-2762.20140012

Melo EMOP, Ferreira PL, Lima RAG, Mello DF. Envolvimento dos pais nos cuidados de saúde de crianças hospitalizadas. Rev Latino-Am Enferm. 2014[citado em 2017 abr. 10];22(3):432-9. Disponível em: 10.1590/0104- 1169.3308.2434

Mekitarian FFP, Angelo M. Family’s presence in the pediatric emergency room: opinion of health’s professional. Rev Paul Pediatr. 2015[citado em 2017 abr. 10];33(4):460-6. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.rpped.2015.03.010

Yager PH, Clark M, Cummings BM, Noviski N. Parent participation in pediatric intensive care unit rounds via telemedicine: feasibility and impact. J Pediatr. 2017[citado em 2017 abr. 10];185:181-6. Disponível em: 10.1016/j.jpeds.2017.02.054

Sanders Jr RC, Nett ST, Davis KF, Parker MM, Bysani GK, Darko MA, et al. Family presence during pediatric tracheal intubations. JAMA Pediatr. 2016[citado em 2017 abr. 10];170(3):e154627. Disponível em: 10.1001/jamapediatrics.2015.4627

Cardoso JMRM, Rodrigues BMRD, Pacheco STA, Araujo BBM. Relative’s intentional action towards children in the Pediatric Intensive Care Unit. Rev Enferm UERJ. 2013[citado em 2017 abr. 10];21(1):600-5. Disponível em: http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/Enfermagemuerj/article/view/10033/8066

Curtis K, Foster K, Mitchell R, Van C. Models of care delivery for families of critically ill children: an integrative review of international literature. J Pediatr Nurs. 2016[citado em 2017 abr. 10];31:330-41. Disponível em: 10.1016/j.pedn.2015.11.009

Geoghegan S, Oulton K, Bull C, Brierley J, Peters M, Wray J. The experience of long-stay parents in the ICU: a qualitative study of parent and staff perspectives. Pediatr Crit Care Med. 2016[citado em 2017 abr. 10];17:e496-501. Disponível em: 10.1097/PCC.0000000000000949

Carnevale FA, Farrell C, Cremer R, Séguret S, Canouï P1, Leclerc F, et al. Communication in pediatric critical care: a proposal for an evidenceinformed framework. J Child Health Care. 2016[citado em 2017 abr. 10];20(1):27-36. Disponível em: 10.1177/1367493514540817

Alves MVMFF, Cordeiro JG, Luppi CHP, Nitsche MJT, Olbrich SRLR. Experience of family members as a result of children’s hospitalization at the Intensive Care Unit. Invest Educ Enferm. 2013[citado em 2017 abr. 10];31(2):191-200. Disponível em: http://www.scielo.org.co/pdf/iee/v31n2/v31n2a04.pdf

Angelo M, Cruz AC, Mekitarian FFP, Santos CCS, Martinho MJCM, Martins MMFPS. Atitudes de enfermeiros em face da importância das famílias nos cuidados de Enfermagem em pediatria. Rev Esc Enferm USP. 2014[citado em 2017 abr. 10];48(n.esp):75-81. Disponível em: 10.1590/S0080-623420140000600011

Silva JL, Santos EGO, Rocha CCT, Valença CN, Bay Jr OG. Organização do trabalho de Enfermagem diante da inserção dos cuidados familiares com a criança hospitalizada. Rev Rene. 2015[citado em 2017 abr. 10];16(2):226-32. Disponível em: 10.15253/2175-6783.2015000200012

Levenaar JK, Rizzo PA, O’Brien ER, Lindenauer PK. Paediatric hospital admission processes and outcomes: a qualitative study of parent’s experiences and priorities. BMJ Qual Saf. 2018[citado em 2017 abr. 10];27(10):790-8. Disponível em: 10.1136/bmjqs-2017-007442

Capello T, Neri MC, organizadores. Programa Bolsa Família: uma década de inclusão e cidadania. Brasília: Ipea; 2013.

Franck LS, Ferguson D, Fryda S, Rubin N. The child and family hospital experience: is it influenced by family accommodation? Med Care Res Rev. 2015[citado em 2017 abr. 10];72(4):419-37. Disponível em: 10.1177/1077558715579667

McAlvin SS, Carew-Lyons A. Family presence during resuscitation and invasive procedures in pediatric critical care: a systematic review. Am J Crit Care. 2014[citado em 2017 abr. 10];23(6):477-84. Disponível em: 10.4037/ajcc2014922

Publicado

07-08-2020

Como Citar

1.
Silva CC da, Souza MA de, Cabeça LPF, Melo L de L. Modos de ser de profissionais de enfermagem em terapia intensiva pediátrica: vivências com famílias. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 7º de agosto de 2020 [citado 26º de maio de 2024];24(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/49951

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)