Quedas em pacientes da atenção domiciliar: prevalência e fatores associados

Autores

  • Julia Rocha do Carmo Universidade Estadual de Montes, Curso de Graduação em Enfermagem, Montes Claros MG , Brasil, Universidade Estadual de Montes - UNIMONTES, Curso de Graduação em Enfermagem. Montes Claros, MG - Brasil http://orcid.org/0000-0002-2144-8002
  • Monique Evellin Alves Cruz Universidade Estadual de Montes, Curso de Graduação em Enfermagem, Montes Claros MG , Brasil, Universidade Estadual de Montes - UNIMONTES, Curso de Graduação em Enfermagem. Montes Claros, MG - Brasil http://orcid.org/0000-0002-7502-2744
  • Daniel Vinícius Alves Silva Universidade Estadual de Montes, Curso de Graduação em Enfermagem, Montes Claros MG , Brasil, Universidade Estadual de Montes - UNIMONTES, Curso de Graduação em Enfermagem. Montes Claros, MG - Brasil http://orcid.org/0000-0001-9280-9146
  • Fabíola Afonso Fagundes Pereira UNIMONTES, Departamento de Enfermagem, Montes Claros MG , Brasil, UNIMONTES, Departamento de Enfermagem. Montes Claros, MG – Brasil http://orcid.org/0000-0002-1492-6782
  • Ricardo Otávio Maia Gusmão UNIMONTES, Departamento de Enfermagem, Montes Claros MG , Brasil, UNIMONTES, Departamento de Enfermagem. Montes Claros, MG – Brasil http://orcid.org/0000-0001-9941-1114
  • Diego Dias de Araújo UNIMONTES, Departamento de Enfermagem, Montes Claros MG , Brasil, UNIMONTES, Departamento de Enfermagem. Montes Claros, MG – Brasil http://orcid.org/0000-0002-8927-6163

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2020.49971

Palavras-chave:

Pacientes Domiciliares, Acidentes por Quedas, Assistência Domiciliar, Enfermagem

Resumo

Objetivo: estimar a prevalência de quedas, identificar os fatores associados e estabelecer modelo de predição para seu desenvolvimento em pacientes atendidos por um programa de atenção domiciliar. Métodos estudo transversal realizado entre junho de 2017 e janeiro de 2018, com 131 pacientes atendidos pelo Programa Melhor em Casa, de uma cidade do norte de Minas Gerais. Com o auxílio de um instrumento foram coletados dados sociodemográficos e clínicos. Realizou-se análise descritiva e as razões de prevalências ajustadas foram obtidas por análise múltipla de regressão de Poisson com variância robusta. Resultados: dos 131 pacientes, 72 (55%) eram do sexo feminino, a média de idade foi de 66,8 anos e 43,5% apresentaram queda. As variáveis independentes que impactaram de forma significativa e conjunta no desfecho queda foram: tipo de queda - acidental; local de queda - quarto; local de queda - sala; local de queda - cozinha; local de queda - quintal; local de queda - rua; e medo de novas quedas. Conclusão: a queda é achado comum em pacientes da atenção domiciliar e cuidados para sua prevenção devem ser estabelecidos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Souza MFM, Malta DC, Franca EB, Barreto ML. Changes in health and disease in Brazil and its States in the 30 years since the Unified Healthcare System (SUS) was created. Ciênc Saúde Colet. 2018[citado 2018 out. 24];23(6):1737-50. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v23n6/en_1413-8123-csc-23-06-1737.pdf

Barreto ML, Teixeira MG, Bastos FI, Ximenes RAA, Barata RA, Rodrigues LC. Successes and failures in the control of infectious diseases in Brazil: social and environmental context, policies, interventions, and research needs. Lancet. 2011[citado 2018 out. 24]; 377(9780):1877-89. Disponível em: https://linkinghub.elsevier.com/retrieve/pii/S0140-6736(11)60202-X

Oliveira Neto AV, Dias MB. Atenção Domiciliar no Sistema Único de Saúde (SUS): o que representou o Programa Melhor em Casa? Divulg Saúde Debate. 2014[citado 2018 out. 24];(51):58-71. Disponível em: http://cebes.org.br/site/wp-content/uploads/2014/12/Divulgacao-51.pdf

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica, Departamento de Atenção Hospitalar e de Urgência. Manual de monitoramento e avaliação: Programa Melhor em Casa. Brasília: Ministério da Saúde; 2016[citado 2018 out. 24]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_monitoramento_avaliacao_programa.pdf

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Hospitalar e de Urgência. Segurança do paciente no domicílio. Brasília: Ministério da Saúde; 2016[citado 2018 set. 15]. Disponível: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/seguranca_paciente_domicilio.pdf

Panel on Prevention of Falls in Older Persons, American Geriatrics Society and British Geriatrics Society. Summary of the Updated American Geriatrics Society/British Geriatrics Society clinical practice guideline for prevention of falls in older persons. J Am Geriatr Soc. 2011[citado 2018 ago.10];59(1):148-57. Disponível em: https://doi.org/10.111Vj.1532-5415.2010.03234.x

Schildmeijer KGI, Unbeck M, Ekstedt M, Lindblad M, Nilsson L. Adverse events in patients in home healthcare: a retrospective record review using trigger tool methodology. BMJ Open. 2018[citado 2018 ago. 15];8(1):e019267. Disponível em: https://bmjopen.bmj.com/content/bmjopen/8/1/e019267.full.pdf

Bizerra CDA, Gonçalves RF, Carmo AFS, Mendes RNC, Moura LA. Falls in elderly: identification of extrinsic risk factors at home. Rev Pesqui Cuid Fundam Online. 2014[citado 2018 out. 03];6(1):203-12. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/2858/pdf_1103

Cavalcante DPM, Silva LJ, Matos N, Borges I, Araújo DP, Pinheiro HA. Perfil e ambiente de idosos vítimas de quedas atendidos em um ambulatório de Geriatria e Gerontologia no Distrito Federal. Rev Kairós. 2015[citado 2018 out. 24];18(1):93-107. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/kairos/article/view/23890/17135

Alves AHC, Patrício ACFA, Albuquerque KF, Duarte MCS, Santos JS, Oliveira MS. Ocorrência de quedas entre idosos institucionalizados: prevalência, causas e consequências. Rev Pesqui Cuid Fundam Online. 2016[citado 2018 set. 24];8(2):4376-86. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/index. php/cuidadofundamental/article/view/4438/pdf_1885

Chianca TCM, Andrade CR, Albuquerque J, Wenceslau LCC, Tadeu LFR, Macieira TGR, et al. Prevalência de quedas em idosos cadastrados em um Centro de Saúde de Belo Horizonte-MG. Rev Bras Enferm. 2013[citado 2018 ago. 07];66(2):234-40. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v66n2/13.pdf

Ferretti F, Lunardi D, Bruschi L. Causas e consequências de quedas de idosos em domicílio. Fisioter Mov. 2013[citado 2018 set. 04];26(4):753-62. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/fm/v26n4/a05v26n4.pdf

Prato SCF, Andrade SM, Cabrera MAS, Dip RM, Santos HG, Dellaroza MSG, et al. Frequência e fatores associados a quedas em adultos com 55 anos e mais. Rev Saúde Pública. 2017[citado 2018 out. 24];51(37):1-11. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rsp/v51/pt_0034-8910-rsp-S1518-87872017051005409.pdf

Vieira LS, Gomes AP, Bierhals IO, Farías-Antúnez S, Ribeiro CG, Miranda VIA, et al. Quedas em idosos no Sul do Brasil: prevalência e determinantes. Rev Saúde Pública. 2018[citado 2018 out. 03];52(22):1-13. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rsp/v52/pt_0034-8910-rsp-S1518-87872018052000103.pdf

Guerra HS, Sousa RA, Bernardes DCF, Santana JÁ, Barreira LM. Prevalência de quedas em idosos na comunidade. Rev Saúde Pesq. 2016[citado 2018 nov. 10];9(3):547-55. Disponível em: http://docs.bvsalud.org/biblioref/2017/04/833006/16.pdf

Pereira SG, Santos CB, Doringn M, Portella MR. Prevalence of household falls in long-lived adults and association with extrinsic factors. Rev Latino-Am Enferm. 2017[citado 2018 nov. 25];25:e2900. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v25/0104-1169-rlae-25-e2900.pdf

Oliveira AS, Trevizan PF, Bestetti MLT Melo RC. Fatores ambientais e risco de quedas em idosos: revisão sistemática. Rev Bras Geriatr Gerontol. 2014[citado 2018 out. 01];17(3):637-45. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbgg/v17n3/1809-9823-rbgg-17-03-00637.pdf

Andrade AM, Silva KL, Seixas CT, Braga PP. Nursing practice in home care: na integrative literature review. Rev Bras Enferm. 2017[citado 2018 nov. 06];70(1):199-208. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v70n1/en_0034-7167-reben-70-01-0210.pdf

Araújo Neto AH, Patrício ACFA, Ferreira MAM, Rodrigues BFL, Santos TD, Rodrigues TDB, et al. Falls in institutionalized older adults: risks, consequences and antecedents. Rev Bras Enferm. 2017[citado 2018 set. 01];70(4):719-25. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v70n4/0034-7167-reben-70-04-0719.pdf

Leiva-Caro JA, Salazar-González BC, Gallegos-Cabriales EC, Gómez-Meza MV, Hunter KF. Connection between competence, usability, environment and risk of falls in elderly adults. Rev Latino-Am Enferm. 2015[citado 2018 nov. 24];23(6):1139-48. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v23n6/0104-1169-rlae-23-06-01139.pdf

Sears N, Baker GR, Barnsley J, Shortt S. The incidence of adverse events among home care patients. Int J Qual Health Care. 2013[citado 2018 nov. 24];25(1):16-28. Disponível em: https://academic.oup.com/intqhc/article-lookup/doi/10.1093/intqhc/mzs075

Pimenta CJL, Lima RJ, Costa TF, Bezerra TA, Martins KP, Leal NPR, et al. Prevalence of falls in elderly people treated in a comprehensive care Center. REME - Rev Min Enferm. 2017[citado 2018 out. 24];21:e-1045. Disponível em: http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/1183

Luzia MF, Victor MAG, Lucena AF. Nursing diagnosis risk for falls: prevalence and clinical profile of hospitalized patients. Rev Latino-Am Enferm. 2014[citado 2018 nov. 24];22(2):262-8. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v22n2/0104-1169-rlae-22-02-00262.pdf

Onder G, Giovannini S, Sganga F, Manes-Gravina E, Topinkova E, Finne-Soveri H, et al. Interactions between drugs and geriatric syndromes in nursing home and home care: results from Shelter and IBenC projects. Aging Clin Exp Res. 2018[citado 2018 nov. 03]; 30(9):1015-21. Disponível em: https://doi.org/10.1007/s40520-018-0893-1

Ribeiro AP, Souza ER, Sousa CAM, Freitas MG. Accidental falls in urgent and emergency care: results of the 2014 VIVA Survey. Ciênc Saúde Colet. 2016[citado 2018 nov. 27];21(12):3719-27. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v21n12/en_1413-8123-csc-21-12-3719.pdf

Publicado

20-05-2020

Como Citar

1.
Carmo JR do, Cruz MEA, Silva DVA, Pereira FAF, Gusmão ROM, Araújo DD de. Quedas em pacientes da atenção domiciliar: prevalência e fatores associados. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 20º de maio de 2020 [citado 26º de maio de 2024];24(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/49971

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)