Vovó e vovô também amam: sexualidade na terceira idade

Autores

  • Luana Miranda Cunha
  • Wellhington Silva Mota CratoCE, Universidade Regional do Cariri, Curso de Graduação em Enfermagem , Brasil
  • Samara Calixto Gomes CratoCE, URCA, Programa de Pós-Graduação , Brasil
  • Moacir Andrade Ribeiro Filho CratoCE, Rede Nordeste de Formação em Saúde da Família, Brasil
  • Ítalla Maria Pinheiro Bezerra CratoCE, URCA, Brasil
  • Maria de Fátima Antero Sousa Machado CratoCE, URCA, Departamento de Enfermagem , Programas de Pós-Graduação em Enfermagem e Saúde da Família, Brasil
  • Glauberto da Silva Quirino CratoCE, URCA, Programas de Pós-Graduação em Enfermagem e Saúde da Família , Brasil

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2015.50064

Palavras-chave:

Enfermagem, Sexualidade, Idoso, Saúde do Idoso, Prática Profissional

Resumo

Objetivou-se analisar a prática profissional de médicos e enfermeiros da Estratégia Saúde da Família no que se refere aos aspectos da sexualidade em idosos. Estudo exploratório, de abordagem qualitativa, com base na observação participante e entrevista semiestruturada, desenvolvido em seis equipes da Estratégia Saúde da Família do município de Crato-CE, Brasil, de maio de 2013 a maio de 2014, participando da pesquisa seis médicos e seis enfermeiros, totalizando 12 profissionais. Os dados coletados foram organizados em quatro categorias explicativas e analisados de forma indutiva interpretativa. Os resultados revelam o significado atribuído pelos profissionais à sexualidade na terceira idade, as formas como os profissionais identificam as necessidades sexuais, como era realizado o atendimento das necessidades sexuais de idosos e as ações sobre a qualidade da vida sexual. Constatou-se que o tema era de difícil abordagem durante as consultas, embora relevante no contexto das unidades de saúde. Os dados ainda ressaltam a escassez de ações voltadas para essa temática nas unidades de saúde, sinalizando grande fragilidade no que diz respeito à atenção integral à saúde do idoso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Santos NF, Silva MRF. As políticas públicas voltadas ao idoso: melhoria da

qualidade de vida ou reprivatização da velhice. Rev FSA. 2013; 10(2):358-71.

Sales JCS, Teixeira GBSF, Sousa HO, Rebelo RC. A percepção do idoso de um

centro de convivência de Teresina – PI sobre a aids. REME - Rev Min Enferm.

; 17(3):620-7.

World Health Organization. World Health Statistics 2010 [Internet].

[citado 2015 jan 26]. Disponível em: http://www.who.int/whosis/

whostat/2010/en

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística-IBGE. Censo demográfico

e contagem da população (BR) [Internet] 2010 [Citado em 2015 jan.

. Disponível em: http://www.sidra.ibge.gov.br/bda/tabela/listabl3.

asp?c=3150&n=0&u=0&z=cd&o=4&i=P

Quirino GS, Rocha JBT. Sexualidade e educação sexual na percepção

docente. Educ Rev. 2012; 43:205-24.

Nothaft SCS, Zanatta EA, Brumm MLB, Galli KSB, Erdtmann BK, Buss E, Silva

PRR. Sexualidade do adolescente no discurso de educadores: possibilidades

para práticas educativas. REME - Rev Min Enferm. 2014; 18(2):284-9.

Del Priore, M. Histórias íntimas: sexualidade e erotismo na história do Brasil.

São Paulo: Planeta; 2011.

Vieira S, Hassamo V, Branco V, Vilelas J. A vivência da sexualidade saudável

nos idosos: o contributo do enfermeiro. Salutis Sci. 2014; 6:35-45.

Celic KLS, Creutzberg M, Goldim JR, Gomes I. Envelhecimento com

qualidade de vida: a percepção de idosos participantes de grupos de terceira

idade. REME - Rev Min Enferm. 2013; 14(2):226-32.

Souza NR, Bernardes EH, Carmo TMD, Nascimento E, Silva ES, Souza BNA,

Bento PF. Perfil da população idosa que procura o centro de referência em

DST/Aids de Passos/MG. DST J Bras Doenças Sex Transm.. 2011; 23(4):198-204.

Moura MMS, Carvalho JFF, Gama KM, Rocha FCV. Vulnerabilidade a

síndrome da imunodeficiência adquirida humana na percepção dos idosos.

Rev Enferm UFPI. 2014; 3(1):100-6.

Gurgel SN, Lubenow JAM, Moreira MASP, Ferreira OGL, Pinho TAM,

Nogueira, JA. Vulnerabilidade do idoso ao HIV: revisão integrativa. RevEnferm UFPE on line. 2014; 8(supl. 7):2487-93. [Citado em 2014 set. 10];

Disponível em: http://www.revista.ufpe.br/revistaenfermagem/index.php/

revista/issue/view/98

Tesser CD, Garcia AV, Argenta CE, Vendruscolo C. Concepções de promoção

da saúde que permeiam o ideário de equipes da estratégia saúde da família

da grande Florianópolis. Rev Saúde Pública. 2010; 3(1):42-56.

Crato – CE. Secretaria Municipal de Saúde (BR). Número de Estratégias de

Saúde da Família do Município [Internet]. Área de cobertura; 2012 [Citado

em 2012 ago. 3]. Disponível em: http://www.crato.ce.gov.br/

Brasil. Ministério da Saúde. DATASUS. Sistema de Informação da Atenção

Básica. Tecnologia da Informação a Serviço do SUS. Situação de Saúde

[Internet]. Ceará (BR); 2014 [Citado em 2015 jan. 26]. Disponível em: http://

tabnet.datasus.gov.br/cgi/deftohtm.exe?siab/cnv/SIABSce.def

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de

Atenção Básica. Política Nacional de Atenção Básica. 4ª ed. Brasília: Ministério

da Saúde; 2007.

Schraiber LB, Figueiredo WS, Gomes R, Couto MT, Pinheiro TF, Machin R, et

al. Necessidades de saúde e masculinidades: atenção primária no cuidado

aos homens. Cad Saúde Pública. 2010; 26(5):961-70.

Brasil. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de saúde. Resolução 466/2012.

Trata das diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo

seres humanos. Brasília: Ministério da Saúde; 2012.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Saúde sexual e

saúde reprodutiva. Brasília: Ministério da Saúde; 2013. p.39. [Citado em 2015

out. 23]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/saude_

sexual_saude_reprodutiva.pdf

Queiroz MAC, Lourenço RME, Coelho MMF, Miranda KCL, Barbosa RGB,

Bezerra STF. Representações sociais da sexualidade entre idosos. Rev Bras

Enferm. 2015; 68(4):662-7.

Maschio MBM, Balbino AP, Souza PFR, Kalinke LP. Sexualidade na terceira

idade: medidas de prevenção para doenças sexualmente transmissíveis e

AIDS. Rev Gaúcha Enferm. 2011; 32(3):583-9.

Carretta MB, Bettinelli LA, Erdmann AL. Prevenção de doenças sexualmente

transmissíveis na visão de idosos de uma Estratégia da Saúde da Família. Rev

Bras Enferm. 2011; 64(5):958-62.

Moraes KM, Vasconcelos DP, Silva ASR, Silva RCC, Santiago LMM, Freitas

CASL. Companheirismo e sexualidade de casais na melhor idade: cuidando

do casal idoso. Rev Bras Geriatr Gerontol. 2011; 14(4):787-98.

Coutinho AT, Popim RC, Carregã K, Spiri WC. Integralidade do cuidado com

o idoso na estratégia de saúde da família: visão da equipe. Esc Anna Nery Rev

Enferm.. 2013; 17(4):628-37.

Andrade MAR, Franch M. “Eles não estão mais pra nada” sexualidade e

processos de envelhecimento na dinâmica do programa saúde da família.

Mediações. 2012; 17(2):41-56.

Publicado

01-12-2015

Como Citar

1.
Cunha LM, Mota WS, Gomes SC, Ribeiro Filho MA, Bezerra Ítalla MP, Machado M de FAS, Quirino G da S. Vovó e vovô também amam: sexualidade na terceira idade. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 1º de dezembro de 2015 [citado 24º de junho de 2024];19(4). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/50064

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.