Avaliação do desenvolvimento de crianças de uma creche através da escala de Denver II

Autores

  • Júlia Martins Carneiro
  • Ana Paula Bueno de Brito
  • Márcia Elena Andrade Santos Centro de Referência em Saúde do Trabalhador; Unileste-MG

Palavras-chave:

Enfermagem, Creches, Desenvolvimento infantil

Resumo

O objetivo com este estudo foi avaliar o desenvolvimento pessoal-social, motor fino adaptativo, linguístico, motor grosseiro de crianças de até 2 anos, presentes no Centro Estudantil Creche Presbiteriana, que foi realizado em março de 2008, no município de Coronel Fabriciano, pertencente à região metropolitana do Vale do Aço-MG. Trata-se de estudo de caráter descritivo, com abordagem quantitativa dos dados. Para sua realização, foi utilizada a Escala de Denver II, adaptada completa, como ins coleta de dados para análise do desenvolvimento infantil. O determinado teste de triagem foi aplicado a 25 crianças presentes no berçário e no maternal da citada instituição. As respostas das crianças ao teste foram confirmadas mediante informações fornecidas pelos pais e funcionárias da creche. A classificação de desenvolvimento como anormal, normal ou suspeito foi feita segundo Frankenburg et al.,9 citado por Sulkes.³ Os resultados demonstraram que 22 (88%) crianças apresentaram resultado"Normal"; 3 (12%) apresentaram desenvolvimento "Suspeito ou duvidoso" e nenhuma apresentou "Anormal" no setor da linguagem. Conclui-se que os resultados encontrados neste estudo, apesar de não terem revelado nenhum caso de atraso, serviu de alerta para pais, funcionários e profissionais de saúde sobre a importância do diagnóstico precoce e da estimulação simples e oportuna como instrumentos de prevenção e recuperação dos desvios do desenvolvimento infantil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

01-06-2011

Como Citar

1.
Carneiro JM, Brito APB de, Santos MEA. Avaliação do desenvolvimento de crianças de uma creche através da escala de Denver II. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 1º de junho de 2011 [citado 20º de maio de 2024];15(2). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/50391

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.