Construir a cidade genérica

Autores

  • Francisco Jarauta Universidad de Murcia

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-770X.2013.2672

Palavras-chave:

Arquitetura radical, Cidade contemporânea, Internacional Situacionista

Resumo

O texto discute a importância da reflexão sobre a arquitetura nos contextos político, social e cultural das cidades contemporâneas, acompanhando as mudanças introduzidas pelas novas formas civilizatórias. Aponta a configuração da cidade genérica como um novo espaço urbano e um laboratório de relações que se confronta diretamente com o modelo herdado da antiga cidade. Dialoga com o pensamento de arquitetos e filósofos sobre questões que emergem da nova configuração da cidade contemporânea.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco Jarauta, Universidad de Murcia

Catedrático de Filosofia da Universidad de Murcia (Espanha). Membro dos comitês científicos da Fundación Botín, doWorld Political Forum e do Instituto Europeo di Design/Madrid.

Referências

BRANZI, A. La arquitectura soy yo. In: Arquitectura radical. Valencia, MUVIM, 7 nov. - 2 dic. 2001, p. 16-25. (Catálogo de Exposição).

DEBORD, G. A sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 1997.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. São Paulo: Graal, 2012.

JARAUTA, F. Arquitetura radical. In: Arquitectura radical. Valencia, 7 nov. - 2 dic. 2001, p. 10-15. (Catálogo de Exposição).

KOOLHAAS, R. La ciudad genérica. Barcelona: Editorial Gustavo Gili, 2011.

LE CORBUSIER. Por uma arquitetura. São Paulo: Perspectiva; EDUSP, 1973.

SENNETT, R. O declínio do homem público. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

Downloads

Publicado

2016-04-11

Como Citar

JARAUTA, F. Construir a cidade genérica. Revista da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, v. 20, n. 1, p. 24–35, 2016. DOI: 10.35699/2316-770X.2013.2672. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistadaufmg/article/view/2672. Acesso em: 1 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos