Territórios fragmentados

Cabo Verde e os aspectos de uma urbanidade insular em tempos de globalização

Autores

  • Andréia Moassab Universidade Federal da Integração Latino-Americana – UNILA

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-770X.2013.2680

Palavras-chave:

Pós-colonialismo, África, Urbanidade insular

Resumo

Este artigo busca problematizar conceitos como território, cidade e urbanidade, em tempos de globalização neoliberal, a partir da situação específica de Cabo Verde, um país africano arquipelágico. Se a matriz funcional modernista tem sido pouco útil para estudar as cidades do final do século XX, tampouco a abordagem pós-modernista é operante para contextos urbanos dos países pobres. Mais especificamente, a urbanidade insular em Cabo Verde, num cenário de economia globalizada, nos lança a enormes desafios epistemológicos. Finalizaremos o ensaio propondo algumas hipóteses de trabalho, admitindo a pesquisa como possível espaço de emancipação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andréia Moassab, Universidade Federal da Integração Latino-Americana – UNILA

Professora Adjunta e Coordenadora do Curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal da Integração Latino-Americana – UNILA (Brasil).

Referências

ANDRADE, M. (Org.). Obras escolhidas de Amílcar Cabral – a arma da teoria, unidade e luta. Lisboa: Seara Nova, 1978.

CORREIA E SILVA, A. Histórias de um Sahel Insular. Praia: Spleen, 1996.

FURTADO, C. As transformações das estruturas agrárias numa sociedade em mudança: Santiago, Cabo Verde. Praia: ICL, 1993.

INE. Estatísticas por tema: população e condições de vida. Praia: INE, 2010. Disponível em: . Acesso em: 24 mar. 2013.

INE. Apresentação dos resultados definitivos do recenseamento geral da população e habitação – 2010. Praia: INE, 2011.

MARICATO, E. Brasil, cidades. Petrópolis: Vozes, 2001.

MBEMBE, A. On the Post-Colony. Berkeley: University of California, 2001.

MOASSAB, A. Território e identidade em Cabo Verde. In: LIMA, A. (Org.). Paralaxe. Fortaleza: Funcap, 2012.

MOASSAB, A.; VIEIRA, M. Análise de gênero nas áreas protegidas de Cabo Verde. RPALCDP/UNDP, 2010. Relatório técnico. Não publicado.

MOREIRA, S. A taxa do desemprego real em Cabo-Verde é aproximadamente de 57,1%. Notícias do Norte, 12 jun. 2012. Disponível em: . Acesso em: 29 jan. 2013.

ONU. Urban Population, Development and the Environment 2011. New York: United Nations, 2011.

PORTER, M. The Competitive Advantage of Nations. New York: Free Press, 1990.POURTIER, R. Villes africaines (Dossier 8009). Paris: La Documentation Française, 1999.

SANTOS, M.E. (Coord.). História Geral de Cabo Verde. Lisboa: IICT; Praia: INIC, 2001.

SANTOS, M.E. et al. (Coord.). História concisa de Cabo Verde. Praia: IIPC; Lisboa: IICT, 2007.

SANTOS, M. Por uma outra globalização. Rio de Janeiro: Record, 2001.

SOUZA, M.; RODRIGUES, G. Planejamento urbano e ativismos sociais. São Paulo: Unesp, 2004.VILLAÇA, Flávio. Espaço intra-urbano no Brasil. São Paulo: Studio Nobel, 2001.

Downloads

Publicado

2016-04-11

Como Citar

MOASSAB, A. Territórios fragmentados: Cabo Verde e os aspectos de uma urbanidade insular em tempos de globalização. Revista da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, v. 20, n. 1, p. 190–211, 2016. DOI: 10.35699/2316-770X.2013.2680. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistadaufmg/article/view/2680. Acesso em: 1 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos