'A pedra não para'

um estudo sobre a cracolândia na cidade de Belo Horizonte/MG

Autores

  • Nayara de Amorim Salgado Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais - PUC-MG

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-770X.2013.2684

Palavras-chave:

Cidades, Patrimônio, Cracolândia

Resumo

O objetivo da pesquisa foi refletir sobre a formação do fenômeno da cracolândia a partir do estudo de caso do bairro Lagoinha (Belo Horiozonte/MG), região importante para a capital mineira devido a sua originalidade, antiguidade, por possuir um patrimônio cultural importante para a memória da cidade, pelas grandes intervenções urbanísticas pelas quais passou, bem como pelo processo de decadência que vivencia atualmente, com sua apropriação pelos usuários de crack. A pesquisa buscou a apreensão da realidade do lugar a partir das representações midiáticas e de seus moradores. Tais representações passam por mudanças em sua dimensão simbólica, invocam a memória do bairro histórico detentor de patrimônio cultural para a cidade e também da sua atual condição, de ter se tornado uma cracolândia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nayara de Amorim Salgado, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais - PUC-MG

Socióloga

Downloads

Publicado

2016-04-11

Como Citar

SALGADO, N. de A. ’A pedra não para’: um estudo sobre a cracolândia na cidade de Belo Horizonte/MG. Revista da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, v. 20, n. 1, p. 268–293, 2016. DOI: 10.35699/2316-770X.2013.2684. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistadaufmg/article/view/2684. Acesso em: 22 set. 2021.

Edição

Seção

Artigos