'A arte não pertence a ninguém'

Autores

  • Frederico Morais

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-770X.2013.2724

Palavras-chave:

Arte Contemporânea, Crítica, Arte Experimental

Resumo

O Salão da Bússola, realizado no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM/RJ) no final de 1969, um ano após a promulgação do Ato Institucional no 5 (AI-5) pelo regime ditatorial implantado pelo golpe militar de 1964, era para ser uma despretensiosa exposição artística comemorativa, mas, por razões relacionadas ao tensionado contexto de arbítrio político do momento, veio a se tornar um evento decisivo na trajetória da produção experimental brasileira, projetando uma nova, controvertida e talentosa geração de artistas. “O Salão estava calcado em um regulamento absolutamente convencional, mas transformou-se em um dos marcos inaugurais de uma nova vanguarda brasileira”, relembra Frederico Morais, crítico e historiador de arte, um dos mais reputados organizadores de exposições e eventos artísticos do país, dentre os quais os memoráveis Do Corpo à Terra e Domingos da Criação, considerados por muitos estudiosos como cruciais para o desenvolvimento recente da arte contemporânea nacional. Pelo relato feito por Morais nesta entrevista, é possível inferir que essas duas importantes iniciativas culturais, promovidas no início da década de 1970 em Belo Horizonte e no Rio de Janeiro, respectivamente, incorporavam o seu entendimento a respeito do sentido coletivo e da natureza pública da arte, que não pode ser considerada, segundo ele, propriedade particular de museus, galerias, colecionadores e, até mesmo, dos artistas. “A arte é um bem comum do cidadão, da humanidade”, argumenta Morais, que, nascido em Belo Horizonte em 1936, está radicado no Rio de Janeiro desde 1966, onde coordenou e foi diretor do MAM e da Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Autor de 39 livros sobre arte brasileira e latino-americana, Morais foi curador e cocurador de 83 exposições e eventos no Brasil e no exterior e assinou, entre 1975 e 1987, uma coluna sobre artes plásticas no jornal O Globo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-04-11

Como Citar

MORAIS, F. ’A arte não pertence a ninguém’. Revista da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, v. 20, n. 1, p. 336–351, 2016. DOI: 10.35699/2316-770X.2013.2724. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistadaufmg/article/view/2724. Acesso em: 1 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos