Direito e dever à desconexão

disputas pelos tempos de trabalho e não trabalho

Autores

  • Ana Claudia Moreira Cardoso Escola DIEESE de Ciências do Trabalho

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-770X.2016.2756

Palavras-chave:

Tempo de trabalho, Direito à desconexão, Tempo de não trabalho

Resumo

Por que falarmos em desconexão? Qual a sua relação com as reflexões sobre o tempo?  E com as disputas pelos tempos de trabalho e de não trabalho? Com base nessas indagações, o objetivo deste artigo é analisar as relações que se estabelecem, atualmente, entre os tempos de trabalho e de não trabalho, priorizando a questão do “direito e dever à desconexão” do trabalho, ao tempo de não trabalho. Tomando o tempo como uma construção social, faremos uma leitura histórica das disputas por esses tempos sociais, até chegar às suas atuais configurações, apoiando-se, ainda, na percepção dos trabalhadores. Veremos, então, como diversos atores sociais têm-se mobilizado para discutir o “direito e dever à desconexão” do trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Claudia Moreira Cardoso, Escola DIEESE de Ciências do Trabalho

Socióloga, Professora na Escola DIEESE de Ciências do Trabalho, Doutora em Sociologia (USP e Paris VIII), estágio pós-doutoral pela UnB (Departamento de Sociologia) e pelo CRESPPA (Centre de Recherche Sociologique et Politique de Paris).

Downloads

Publicado

2017-06-05

Como Citar

CARDOSO, A. C. M. Direito e dever à desconexão: disputas pelos tempos de trabalho e não trabalho. Revista da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, v. 23, n. 1 e 2, p. 62–85, 2017. DOI: 10.35699/2316-770X.2016.2756. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistadaufmg/article/view/2756. Acesso em: 25 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos