Daqui para o Futuro

Autores

  • André Luis Sales Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC - SP)

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-770X.2021.33511

Palavras-chave:

Agência, Futuro, Criatividade

Resumo

Crises desvelam a natureza perecível do tempo e nos trazem de volta memórias de futuros esquecidos. A dimensão de oportunidade presente em nossos dias pandêmicos provém da intuição partilhada de que mudanças sociais são possíveis. Nesse ensaio, conecto tendências prefigurativas dos movimentos sociais contemporâneos com empreendimentos ousados feitos no Vale do Silício para prototipar o futuro da Educação. Faço isso usando uma teoria do desenvolvimento humano que aposta na dimensão collectividual da agência das pessoas sobre o mundo. Em um texto repleto de referências poéticas, iconográficas e musicais, destacando a força disruptiva da imaginação e o poder político da criatividade, convido o leitor a reconhecer e a se reapropriar da sua capacidade de inventar a si mesmo e ao mundo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

KEHL, M. R. O tempo e o cão: a atualidade das depressões. Boitempo: São Paulo, 2009

EMIRBAYER, M.; MISCHE, A.. What Is Agency?.The American Journal Of Sociology, [s.l..], v. 103, n. 4, p. 962-1023, jan. 1998.

GLăVEANU, Vlad Petre. Perspectival Collective Futures: Creativity and Imagination in Society. In: SAINT-LAURENT, C; OBRADOVIć, S; CARRIERE, K (ed.). Imagining Collective Futures. [s.l..]: Palgrave Macmillan, 2018. p. 83-105. (Palgrave Studies in Creativity and Culture). Disponível em: 10.1007/978-3-319-76051-3 5. Acesso em: 30 abr. 2021.

BRASIL. Decreto nº 10.412, de 30 de junho de 2020b. Altera o Decreto nº 10.316, de 7 de abril de 2020, para prorrogar o período de pagamento do auxílio emergencial de que trata a Lei nº 13.982, de 2 de abril de 2020. Disponível em: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/decreto-n-10.412-de-30-de-junho-de-2020-264424956 . Acesso em: 30 abr. 2021.

BRASIL. Lei nº 13.982, de 02 de abril de 2020b. Altera a Lei nº 8.742, de 7 de dezembro de 1993, para dispor sobre parâmetros adicionais de caracterização da situação de vulnerabilidade social para fins de elegibilidade ao benefício de prestação continuada (BPC), e estabelece medidas excepcionais de proteção social a serem adotadas durante o período de enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus (Covid-19) responsável pelo surto de 2019, a que se refere a Lei nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2020/lei/l13982.htm . Acesso em: 30 abr. 2021.

CARVALHO Sandro Sacchet de.Os efeitos da pandemia sobre os rendimentos do trabalho e o impacto do auxílio emergencial: os resultados dos microdados da pnad covid-19 de junho. Carta de Conjuntura, [s. l], n. 48, p. 1-18, jul. 2020. Mensal. Disponível em: https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/conjuntura/200702_cc_48_mercado_de_trabalho.pdf. Acesso em: 30 abr. 2021.

COMISSÃO Econômica da América Latina (CEPAL). El desafío social en tiempos del Covid-19. Santiago de Chile, Informe Especial n. 3, mai. 2020. Disponível em: https://bit.ly/3aFnANK . Acesso em: 30 abr. 2021.

DINERSTEIN, A. The Politics of Autonomy in Latin America The Art of Organising Hope. [s.l..]: Palgrave Macmillan, 2015. Disponível em: https://doi.org/10.1057/9781137316011. Acesso em: 30 abr. 2021.

KOOPS, W., KESSEL, F. Developmental psychology without positivistic pretentions: An introduction to the special issue on historical developmental psychology. European Journal of Developmental Psychology, v.14, n. 6, p. 629-646, 2017. Disponível em 10.1080/17405629.2017.1382344. Acesso em: 30 abr. 2021.

LUTE como uma menina. Direção: B. Alonso, F. Colombini. 2016 (77 min), son., color. Youtube. Disponnível em: https://youtu.be/8OCUMGHm2oA . Acesso em: 09 abr. 202

SALES, A. L. L. de F., FONTES, F. F.,YASUI, S. Para (re)colocar um problema: a militância em questão. Temas Em Psicologia, Ribeirão Preto, v. 26, n. 2, p. 565-577, 2018.

SALES, A. L. L. de F., VIANNA, E., FONTES, F. F.,YASUI, S. Prefigurative Brazilian ativismo through the lens of the transformative activist stance: renewing radical political imagination through “collectividual” agency. Mind, Culture, and Activity, v. 27, n.3, p. 277-291. Disponível em: 10.1080/10749039.2020.1740935. Acesso em: 30 abr. 2021.

SAUNDERS, Clare. Activism. In.: The Wiley-Blackwell Encyclopedia of Social & Political Movements. [s.l]:[s.n], 2013. Disponível em: https://doi.org/10.1002/9780470674871.wbespm002. Acesso em: 30 abr. 2021.

STETSENKO, A. Putting the Radical Notion of Equality in the Service of Disrupting Inequality in Education: Research Findings and Conceptual Advances on the Infinity of Human Potential. Review of Research in Education, [s.l.], v. 41, n.1, p 112–135, 2017.

STETSENKO, A. Radical-Transformative Agency: Continuities and Contrasts With Relational Agency and Implications for Education. Frontiers in Education, [s.l.], v.4, 2019.

STETSENKO, A. The transformative mind : expanding Vygotsky’s approach to development and education. Cambridge University Press, 2017.

STETSENKO, A. Critical Challenges in Cultural-Historical Activity Theory: the Urgency of Agency. Kul'turno-istoricheskaya psikhologiya = Cultural-Historical Psychology, [s.l.], v. 16, n. 2, p. 5–18, 2020. Disponível em: doi:10.17759/chp.2020160202. Acesso em: 30 abr. 2021.

STETSENKO, A. Transfromative Activist Stance for Education. In: Corcoran T. (eds) Psychology in Education. Rotterdam: SensePublishers, 2014. Disponível em: https://doi.org/10.1007/978-94-6209-566-3_12 Acesso em: 30 abr. 2021.

VYGOTSKY, L. S. Imagination and Creativity in Childhood. Journal of Russian & East European Psychology, v.42, n. 1, p.7- 97, 2004. Disponível em: 10.1080/10610405.2004.11059210. Acesso em: 30 abr. 2021.

WORLD Economic Forum. Emerging Pathways towards a Post-COVID-19 Reset and Recovery. Disponível em: https://bit.ly/2ZWXDno. Acesso em: 30 abr. 2021

Downloads

Publicado

2022-07-28 — Atualizado em 2022-07-29

Versões

Como Citar

SALES, A. L. Daqui para o Futuro . Revista da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, v. 28, n. 2, p. 496–519, 2022. DOI: 10.35699/2316-770X.2021.33511. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistadaufmg/article/view/33511. Acesso em: 29 set. 2022.

Edição

Seção

Educação