I EVENTO DA SEMANA DO CEREBRO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE SÃO FRANCISCO, PETROLINA/ PE

O CONHECIMENTO DA POPULAÇÃO SOBRE OS SINAIS E SINTOMAS DO ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO

Autores

Palavras-chave:

Semana do Cérebro, Extensão, Acidente Vascular Encefálico, Sintomas, Sinais, Conhecimento

Resumo

A realização da I Semana do Cérebro da Universidade Federal do Vale do São Francisco, possibilitou a interação da comunidade acadêmica com a população, que viabilizou divulgar as linhas de trabalhos e pesquisas realizadas nesta temática, além de proporcionar aos discentes e a comunidade uma interface de compartilhamento do conhecimento. O Acidente Vascular Encefálico (AVE) é a segunda causa de óbito no país e uma das doenças que mais deixa sequelas, muitas vezes irreversíveis. Dessa forma, é de suma relevância que a sociedade seja alertada para reconhecer e se prevenir. O evento possibilitou realizar uma abordagem pública no Parque Municipal Josefa Coelho, em Petrolina/PE. A ação contou com banners expositivos onde 60,41% das pessoas que ali passavam não tinham nenhum conhecimento sobre os sinais e sintomas do AVE.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eliene Aparecida Cerqueira Marcos, Universidade do Vale São Francisco

Estudante do curso de medicina, participa de projeto de extensão e de grupo de pesquisa de doenças negligenciadas.

Bruna Del Vechio Koike, Universidade Federal do Vale do São Francisco

Universidade Federal do Vale do São Francisco, Petrolina/PE - Professora Doutora do Colegiado de Medicina

Referências

Coelho, R.S.; Freitas, W.M.; Campos, G.P.; Teixeira, R.A. Nível de conhecimento sobre acidente vascular cerebral entre pacientes de uma clínica cardiológica. Arq. Neuro-Psiquiatr. [online]. 2008, vol.66, n.2a, pp.209-212. ISSN 1678-4227. ht-tps://doi.org/10.1590/S0004-282X2008000200013..

Costa, F.; Oliveira S.; Magalhães P.; Costa B., Papini R., Silveira M., & Lang M. Nível de conhecimento da população adulta sobre acidente vascular cerebral (AVC) em Pelotas - RS. (2018). JBNC, 19(1), pp. 31-37. Recuperado de <http://jbnc.em-nuvens.com.br/jbnc/article/view/653>.

Feigin V. L., Forouzanfar M. H., Krishnamurthi R., Mensah, G. A., Connor M., ... Ben-nett D. A. (2010). Global and regional burden of stroke during 1990-2010: findings from the Global Burden of Disease Study.

Lima, R. M. J. M., Moreira, M. M. T., Florêncio, S. R., & Neto, B. P. (2016). Fatores associados ao conhecimento dos adultos jovens sobre histórico familiar de Aci-dente Vascular Cerebral. Rev. Latino Americano de Enfermagem.

Meira, F., Magalhães, D., Silva, S. L.; Mendonça, C. A., & Silva, S. G. (2018). Knowle-dge about Stroke in Belo Horizonte, Brazil: A Community-Based Study Using an Innovative Video Approach, Cerebrovascular Diseases Extra.Organização Mundial da Saúde, 2013. [Access in 2019 Ago. 25]. Recuperado de <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/diretrizes_atencao_reabilita-cao_acidente_vascular_cerebral.pdf>.

Sociedade Brasileira de Neurociências e Comportamento (SBNeC) – [Acesso em 25 Ago. de 2019] http://www.sbnec.org.br/

Ventura, D. F. (2010). A report on the area of Neuroscience and behavior in Brazil. Rev. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 26, Brasília.

World Health Organization. (WHO). Health statistics and information systems: Projections of mortality and causes of death, 2015 and 2030. (2013). [Access in 2019 Ago. 28] Geneva. Recuperado de <http://ww.who.int/healthinfo/global_burden_disease/projections/em>.

Publicado

2020-12-30

Edição

Seção

Artigos