ENSINO DE LÍNGUA ESPANHOLA E EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA

RELATO DE EXPERIÊNCIA DE UMA PROFESSORA EM FORMAÇÃO INICIAL

Autores

  • Aline Silva Gomes Universidade do Estado da Bahia
  • Cyndi Amanda Araújo de Souza Universidade do Estado da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.35699/2318-2326.2021.25811

Palavras-chave:

Extensão universitária, Formação docente, Língua espanhola

Resumo

Neste artigo, temos o objetivo de compartilhar um relato da experiência vivenciada por uma professora de espanhol, em formação inicial, dentro do projeto de extensão intitulado “Ensinando e Aprendendo a Língua Espanhola em Comunidade”. Essa ação educacional, desenvolvida na cidade de Salvador-Bahia, tem como objetivo oferecer cursos de espanhol abertos ao público em geral, no intuito de proporcionar-lhe o contato com o idioma em foco e seus aspectos culturais. Neste texto, confirmamos a importância de incentivar o contato dos estudantes de licenciatura em Letras-Espanhol com diferentes grupos da sociedade, no intuito de auxiliá-los a compreender peculiaridades do trabalho docente. Desse modo, o projeto tem cumprido o seu papel ao atender a Política Nacional de Extensão Universitária.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aline Silva Gomes, Universidade do Estado da Bahia

Professora do Curso de Letras/Língua Espanhola e Literaturas da UNEB (Campus I)

Cyndi Amanda Araújo de Souza, Universidade do Estado da Bahia

Graduanda no Curso de Licenciatura em Letras - Língua Espanhola e Literaturas da Universidade do Estado da Bahia (UNEB-Campus -I). Ex-aluna extensionista do projeto  Ensinando e Aprendendo a Língua Espanhola em Comunidade, que está ligado ao Departamento de Ciências Humanas da UNEB. Atualmente é bolsista de Iniciação Cientifica (PICIN-UNEB).

Referências

Bikandi, U. R. (2000) Didáctica de la segunda lengua en la educación infantil y primaria. Madri: Editorial Síntesis.

Bonfim, E. R.; Ortiz Álvarez, M. L. (2008) A cultura de aprender LE (inglês) de alunos adultos na faixa etária de 40 a 65 anos. In: SILVA, K. A.; ORTIZ ÁLVAREZ, M. L.(Org.). Perspectivas de investigação em linguística aplicada. São Paulo: Pontes, p. 301-358.

Fernandes, K. A. (2011) A aprendizagem de língua estrangeira na idade adulta: Fatores envolventes. In: X Congresso Nacional de Educação – EDUCERE, p. 5975- 5987. Disponível em: <https://educere.bruc.com.br/CD2011/pdf/4730_3106.pdf>.

FORPROEX. Fórum Nacional de Pró-Reitores de Extensão das Universidades Públicas Brasileiras. Política Nacional de Extensão Universitária. Manaus (2012). Disponível em: https:/www.ufmg.br/proex/renex/images/documentos/2012-07-13-Politica-Nacional-de-Extensao.pdf>.

Gomes, A. S. (2018) Motivações, estratégias e autonomia na aprendizagem: elementos mobilizadores para o desenvolvimento da expressão oral de professores de espanhol em formação. 341f. Tese (Doutorado em Língua e Cultura) – Instituto de Letras, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2018.

Larsen Freeman, D.; Long, M. H. (1994) Explicaciones de la diferencia de resultados entre aprendices de segundas lenguas. In: Introducción al estudio de la adquisición de segundas lenguas. Madrid: Gredos, p. 138-152.

Leffa, V. J. (2007) Como produzir materiais para o ensino de língua. In: LEFFA V. J. (Org.). Produção de materiais de ensino: teoria e prática. 2ª ed. Pelotas/RS: Editora da UCPel, p. 15-41.

Lenneberg, E.H. (1967) Biological Foundations of Language. New York: Wiley.

Martín Martín, J. M. (2004) La adquisición de la lengua materna (Ll) y el aprendizaje de una segunda lengua (L2)/ lengua extranjera (LE): procesos cognitivos y factores condicionantes. In: Sánchez Lobato, J..; Santos Gargallo, I. (Org.). Vademécum para la formación de profesores. Enseñar español como segunda lengua (L2)/ lengua extranjera (LE). Madrid: SGEL, p. 261-282.

Nogueira, L. C. R. (2007) A implantação do espanhol na grade curricular das escolas públicas brasileiras: um desafio com prazo. Disponível em /http://www.helb.org.br/index.php/revista-helb/ano-1-no-1-12007/97-a-implantacao-do-espanhol-na-grade-curricular-das-escolas-publicas-brasileiras-um-desafiocom-prazo>.

Schütz, R. E. (2003) A idade e o aprendizado de línguas. In: English made in Brazil; educational site. Disponível em: https:/www.s.com.br/s-apre2>.html.

Publicado

2021-07-14

Como Citar

GOMES, A. S.; SOUZA, C. A. A. de. ENSINO DE LÍNGUA ESPANHOLA E EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA: RELATO DE EXPERIÊNCIA DE UMA PROFESSORA EM FORMAÇÃO INICIAL. Interfaces - Revista de Extensão da UFMG, [S. l.], v. 9, n. 1, p. 251–283, 2021. DOI: 10.35699/2318-2326.2021.25811. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistainterfaces/article/view/25811. Acesso em: 19 set. 2021.

Edição

Seção

Artigos