CASA DE FARINHA NA ALDEIA XUCURU-KARIRI EM CALDAS (MINAS GERAIS/BRASIL)

NOTAS A PARTIR DE UMA PESQUISA ETNOGRÁFICA E UM PROJETO DE EXTENSÃO

Autores

  • João Roberto Bort Júnior Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)

Resumo

Neste artigo, considerando-se as experiências de antropólogos e arquitetos na realização de uma pesquisa etnográfica e no desenvolvimento de um projeto de extensão comunitária, descreve-se os percursos adotados e as dificuldades enfrentadas na construção de uma casa de farinha de mandioca para os Xucuru-Kariri, em Caldas, Minas Gerais. Além disso, defende-se no artigo a necessidade de uma larga incorporação das perspectivas indígenas por semelhantes propostas colaborativas. No caso abordado, assim como foi preciso uma atenção dos pesquisadores aos saberes e às técnicas construtivas xucuru-kariri, compreensões acerca dos conhecimentos indígenas do território e da organização sociopolítica do grupo mostraram-se fundamentais para a viabilização do espaço de produção do alimento. Discute-se, enfim, os riscos de insucesso dos projetos de extensão comunitária quando seus membros deixam pouca abertura ao entendimento de toda epistemologia e dinamicidade social que, num contexto como o de uma aldeia indígena, podem infletir sobre os objetivos previamente planejados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Roberto Bort Júnior, Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)

Universidade Estadual de Campinas- Campinas-São Paulo-Brasil
Doutorando em Antropologia Social

Referências

Albert, B.; Alcida R. (2002). Pacificando o branco: cosmologias do contato Norte-Amazônico. São Paulo: UNESP.

Albert, B. (2014). “‘Situação etnográfica’ e movimentos étnicos. Notas sobre o trabalho de campo pós-malinowskiano”. Campos, 15(1), 129-144.

Almeida, L. S. ; Vilela, R. B.; Soares, F. J. P. (2005). Saúde indígena: o caso Xucuru-Kariri. In: Almeida, Luiz S. de; Vilela, Rosana B.; Soares, Francisco J. P. (Org.). Xucuru-Kariri: saúde na Fazenda Canto. Maceió: EDUFAL.

Almeida, M. W. B. (2013). Caipora e outros conflitos ontológicos. Revista de Antropologia da UFSCar, 5(1), 7-28.

Barros, A. H. C; Araújo Filho, J. C.; Silva, A. B.; Santiago, G. A. C. F. (2012). Climatologia do Estado de Alagoas. Recife: Embrapa Solos.

Bort Jr., J. R. (2019). O corpo dos Xucuru-Kariri e de seus ancestrais no mato, na aldeia e na cidade. In: 3º. Congresso Internacional Povos Indígenas da América Latina. Anais do 3º. Congresso Internacional Povos Indígenas da América Latina. Brasília: UnB, pp. 1-33.

Bort Jr., J. R. (2020). A alegria dos Xucuru-Kariri de Caldas em dançar, brincar e jogar com parentes e brancos. In: 32ª Reunião Brasileira de Antropologia. Anais da 32ª Reunião Brasileira de Antropologia. Rio de Janeiro: UERJ, pp. 1-30.

Bort Jr., J. R. (2021). Transformações Xucuru-Kariri: o Ruãynyn’rẽuẽ e outras formas gráfico-verbais no Alto Rio Pardo (Minas Gerais, Brasil). Policromias – Revista de Estudos do Discurso, Imagem e Som, 6 (2), 545-604.

Bort Jr., J. R.; Lovo, A. R. (2018). Apresentação: desenvolvimento e populações indígenas. Maloca, 1(1), 18-27.

Damatta, R. (1981). Relativizando: uma introdução à antropologia social. Petrópolis: Vozes.

Fabian, J. (2013). O tempo e o outro: como a antropologia estabelece seu objeto. Petrópolis: Vozes.

Franco, C. L. B. (2013). Territórios e identidades: dinâmicas socioespaciais dos índios Xucuru-Kariri residentes em Caldas-MG. Monografia de conclusão de Graduação em Geografia. Instituto de Ciências da Natureza da Universidade Federal de Alfenas, Alfenas – MG.

Franco, V. Y. (2018). Escola indígena Kiriri: projeto arquitetônico padronizado do MEC e a identidade étnica. Equatorial: Revista do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, 5(9), 98-117.

Graeber, D.; Lanna, M. (2005). Comunismo ou comunalismo? A política e o “Ensaio sobre o dom”. Revista de Antropologia, 48(2), 501-523.

Jornal Alto Rio Pardo, ano XIV, 161, 1ª quinzena de junho de 2001.

Jornal Alto Rio Pardo, ano XVI, 218, 2ª quinzena de abril de 2003.

Jornal PUC Minas, ed. 267, junho de 2005.

Kopenawa, D.; Albert, B. (2015). A queda do céu: Palavras de um xamã yanomami. São Paulo: Companhia das Letras.

Krenak, A. (2018). A presença indígena na universidade. Maloca, 1(1), 9-16.

Lévi-Strauss, C. (1976). O pensamento selvagem. São Paulo: Ed. Nacional.

Martins, S. A. C. (1993). Os Caminhos da Aldeia... Índios Xukuru-Kariri em Diferentes Contextos Situacionais. Dissertação de Mestrado em Antropologia. Centro de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Pernambuco, Recife– PE.

Malinowski, B. (1978). Argonautas do Pacífico Ocidental. Coleção Os Pensadores. São Paulo: Editora Abril.

Niemeyer, A. M.; Pietrafesa de Godoi, E. (1998). Além dos territórios: para um diálogo entre a etnologia indígena, os estudos rurais e os estudos urbanos. Campinas: Mercado de Letras.

Nogueiro, A. C. C. (2015). Diagnóstico ambiental participativo: estudo de caso na comunidade indígena xucuru-kariri em Caldas/MG. Dissertação de Mestrado.

Instituto de Ciência e Tecnologia da Universidade Federal de Alfenas, Poços de Caldas – MG.

Novaes, S. C. (Org.). (1983). Habitações indígenas. São Paulo: Nobel: Ed. da Universidade de São Paulo.

Pardi, M. L. F. (1993). A importância da arquitetura pré-histórica e indígena como referência dentro de um processo integrado de resgate cultural. Revista de Arqueologia, 7, pp. 87-97.

Parisi, R. S. B. (2008). Xucuru-kariri: a reconstituição da trajetória de um grupo indígena remanejado e suas habitações e “novaterra”. Tese de Doutorado. Faculdade de Engenharia Ambiental da Universidade de São Paulo, São Carlos - SP.

Peirano, M. (2014). Etnografia não é método. Horizontes Antropológicos, 20(42), 377-391.

Perrone-Moisés, B. (2015). Festa e guerra. Tese de concurso de título de livredocência do Departamento de Antropologia. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, São Paulo - SP. Pietrafesade Godoi, E. (2014). Territorialidade: trajetória e usos do conceito. Raízes, 34(2), 8-16.

Pinto, E. (1956). Etnologia brasileira (Fulniô – os últimos tapuias). Ed. ilust. São Paulo - SP: Companhia Editora Nacional.

Ramos, A. R. (2018). Desenvolvimento rima com encantamento. Maloca, 1(1), 28- 52.

Rocha, A. L. C.; Eckert, C. (2008). “Etnografia: saberes e práticas”. Iluminuras - Publicação Eletrônica do Banco de Imagens e Efeitos Visuais, 9(21), 1-23.

Sahlins, M. D. (2003). Cultura e razão prática. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora.

Sá Jr., A. (2009), Aplicação da classificação de Köeppen para zoneamento climático do Estado de Minas Gerais. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Lavras, Lavras - MG.

Santos, C. N. F. (1980). Como e quando pode um arquiteto virar antropólogo? In: Velho, G. (Org.). O desafio da cidade: novas perspectivas da antropologia brasileira. Rio de Janeiro: Editora Campus, pp. 37-57.

Silva, B. S. (2010). Educação Escolar indígena. Mas, o que é mesmo uma escola diferenciada? Trajetória, equívocos e possibilidades no contexto da E. E. Indígena Xucuru Kariri Warcanã de Aruanã (Caldas MG). Dissertação de Mestrado. Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas, Campinas - SP.

Silva, B. S. (2017). Currículos e identidades: tiroteio narrado ao som do Maracá. Tese de Doutorado. Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas, Campinas - SP.

Simões, B. S; Machado-Coelho, G. L. L.; Pena, J. L.; Freitas, S. N. (2013). Perfil nutricional dos indígenas Xukuru-Kariri, Minas Gerais, de acordo com diferentes indicadores antropométricos e de composição corporal. Ciência & Saúde Coletiva, 18(2), 405-411.

Weber, M. (1999). Economia e sociedade: fundamentos da sociologia compreensiva. Brasília: Editora da Universidade de Brasília; São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 1999.

YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=A4ipR61vh8A

Zanin, N. Z.; Scotton, J. A.; Oldoni, Flávia R. (2015). Intervenções arquitetônicas em comunidades indígenas: reflexões de uma pesquisa em andamento. In: PROJETAR. Anais do PROJETAR 2015 – originalidade, criatividade e inovação no projeto contemporâneo: ensino, pesquisa e prática, Natal: UFRN, pp. 1-15.

Zanin, N. Z. (2018). Intervenções arquitetônicas junto a povos indígenas: processo de projeto, apropriação e uso de ambientes escolares. Tese de Doutorado. Centro Tecnológico da Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis - SC.

Publicado

2021-12-31

Como Citar

BORT JÚNIOR, J. R. CASA DE FARINHA NA ALDEIA XUCURU-KARIRI EM CALDAS (MINAS GERAIS/BRASIL): NOTAS A PARTIR DE UMA PESQUISA ETNOGRÁFICA E UM PROJETO DE EXTENSÃO. Interfaces - Revista de Extensão da UFMG, [S. l.], v. 9, n. 2, 2021. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistainterfaces/article/view/26118. Acesso em: 26 jun. 2022.

Edição

Seção

Artigos