PERCURSO HISTÓRICO DA NUTRIÇÃO EM UM PROJETO DE EXTENSÃO INTERDISCIPLINAR EM SAÚDE

UMA ANÁLISE DOCUMENTAL

Autores

  • Letícia Mucci da Conceição USP
  • Ana Maria Cervato Mancuso

Palavras-chave:

Extensão Acadêmica, Atuação Profissional, Profissional de Nutrição

Resumo

Currículos na área da saúde organizam-se em disciplinas com ciclos básicos e profissionais separados. Mesmo
com as diretrizes curriculares voltadas ao SUS, têm sido um desafio para docentes identificarem e promoverem espaços de integração entre alunos de diferentes áreas de atuação. Entre os projetos de extensão da USP,
existe o Bandeira Científica, que foi criado em 1957, interrompido por questões políticas e, em 1997, reativado
por alguns estudantes; somente em 2005, o curso de Nutrição da USP começou a participar do projeto. O objetivo deste estudo foi, mediante análise qualitativa, verificar a participação da Nutrição nessa extensão entre 2005 a 2017, por meio dos conteúdos presentes nas bases de dados de cada ano. Os resultados mostraram que o Bandeira reflete a crescente importância dada na área da saúde à prática interdisciplinar e que a participação da Nutrição foi se expandindo com atividades educacionais, atuação na área de alimentação coletiva e produção de pesquisas científicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Letícia Mucci da Conceição, USP

Graduação em Nutrição pela Universidade de São Paulo.

Ana Maria Cervato Mancuso

Graduação em Nutrição pela Universidade de São Paulo, mestrado em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo e doutorado em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo.

Referências

Bandeira Científica. (n.d). São Paulo: Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Disponível em: <http://www.bandeiracientifica.com.br/>. Acesso em: 11 fev. 2019.

Castro, A. T. K. A., & Genro, M. E. H. (2018). Potencialidades formativas na extensão universitária. Revista de Extensão e Cultura - Florianópolis (SC), v. 2, n.1, jun.

Conselho Federal de Nutricionistas. (2005). Resolução CFN n 380/2005. Dispõe sobre a definição das áreas de atuação do nutricionista e suas atribuições. Disponível em: <http://www.cfn.org.br/novosite/pdf/res/2005/res380.pdf>. Acesso em 31 jan. 2019.

Conselho Federal de Nutricionistas. (2018). Resolução CFN n 600/2018. Dispõe sobre a definição das áreas de atuação do nutricionista e suas atribuições. Disponível em: <http://www.cfn.org.br/wp-content/uploads/resolucoes/Res_600_2018.htm>. Acesso em: 31 jan. 2019.

Congresso Nacional. (2006) . Lei nº 11.346 de 15 de setembro de 2006. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2006/Lei/L11346.htm>. Acesso em: 17 jan. 2019.

Conselho Nacional de Saúde. (2012). Resolução n 466/2012. Dispõe sobre as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos.

Da Silva, L. F. F. (2012). Projeto Bandeira Científica: história, estratégias e resultados. Revista de Cultura e Extensão USP, v. 7, p. 53-65.

De Paula, J. A. (2013). A extensão universitária: história, conceito e propostas. Interfaces-Revista de Extensão da UFMG, v. 1, n. 1, p. 5-23.

Gelbcke, F. L. L., Matos, E. M.,& Sallum, N. C. (2012). Desafios para a integração multiprofissional e interdisciplinar. Tempus Actas de Saúde Coletiva, v. 6, n. 4, p. 31-39.

Jezine, E. (2004). As práticas curriculares e a extensão universitária. Congresso Brasileiro de Extensão Universitária. p. 1-5.

Ministério da Educação. (2005). Residência multiprofissional. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/residencias-em-saude/residencia-multiprofissional>. Acesso em: 12 fev. 2019.

Ministério da Saúde. (2009). Secretaria de Atenção à Saúde. Guia Alimentar para a População Brasileira. 1 ed. Brasília, Distrito Federal.

Ministério da Saúde. (2014) Secretaria de Atenção à Saúde. Guia Alimentar para a População Brasileira. 2 ed. Brasília, Distrito Federal.

Oliveira, E. R. A. de, Fiorin, B. H., Lopes, L. J., Gomes, M. J., Coelho, S. de O., & Morra, J. S. (2011). Interdisciplinaridade, trabalho em equipe e multiprofissionalismo: concepções dos acadêmicos de enfermagem. Revista Brasileira de Pesquisa em Saúde/Brazilian Journal of Health Research.

Philippi, S. T., Latterza, A. R., Cruz, A. T. R., & Ribeiro, L. C. (1999). Pirâmide alimentar adaptada: Guia para escolha dos alimentos adapted food pyramid: A guide for a right food choice. Rev. Nutr, v. 12, n. 1, p. 65-80.

Pimentel, A. (2001). O método da análise documental: seu uso numa pesquisa historiográfica. Cadernos de pesquisa, n. 114, p. 179-195.

Plataforma Brasil. (n.d.). Brasília: Ministério da Saúde. Disponível em: <http://plataformabrasil.saude.gov.br/login.jsf>. Acesso em: 18 jan. 2019.

Pravato, C. M. (2011). Projeto Rondon e Ensino no Brasil: construção de uma aliança entre conhecimento empírico e científico. Biblioteca On-line de Ciências da Comunicação.

Pró Reitoria de Cultura e Extensão. (n.d.). São Paulo: Universidade de São Paulo. Disponível em: <http://prceu.usp.br/>. Acesso em: 11 fev. 2019.

Soria, L., Teixeira, D. S., Polesel, D. N., & Fernandes, M. T. B. (2019). Evaluation of predictive measurements of excess weight in brazilian children. Revista da Associação Médica Brasileira, v. 65, n. 5, p. 663-668.

Sousa, A. L. L. (1995). A história da extensão universitária a partir de seus interlocutores. Dissertação (Mestrado em Educação Escolar Brasileira) - Faculdade de Educação, Universidade Federal de Goiás, Goiania.

Publicado

2023-07-22

Como Citar

MUCCI DA CONCEIÇÃO, L.; CERVATO MANCUSO , A. M. PERCURSO HISTÓRICO DA NUTRIÇÃO EM UM PROJETO DE EXTENSÃO INTERDISCIPLINAR EM SAÚDE: UMA ANÁLISE DOCUMENTAL . Interfaces - Revista de Extensão da UFMG, [S. l.], 2023. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistainterfaces/article/view/35266. Acesso em: 23 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos