CÃES E GATOS ENSINAM ETOLOGIA A ALUNOS DA EDUCAÇÃO BÁSICA

Autores

Palavras-chave:

Animais de companhia, Ensino básico, Extensão universitária

Resumo

O crescimento da Etologia demonstra sua inegável importância e influência em outras áreas do conhecimento. Para despertar o interesse de alunos do ensino básico pelo comportamento animal, foi desenvolvido o projeto de extensão “Entre miados e latidos: desvendando os mistérios comportamentais dos nossos melhores amigos”. Esse projeto de Iniciação Científica foi realizado com oito alunos dos Ensinos Fundamental e Médio participantes do programa Pequeno Cientista, da Casa da Ciência da Fundação Hemocentro de Ribeirão Preto-SP. Os estudantes foram orientados por uma pós-graduanda do Programa de Psicobiologia da USP ao longo de 12 encontros semanais de aproximadamente uma hora de duração. A partir dessas aulas, os alunos observaram e filmaram seus próprios animais. Diversos temas foram abordados, tais como: introdução ao comportamento animal; comportamentos de brincar, alimentar e autolimpeza; evolução dos carnívoros; e domesticação. Os alunos apresentaram a pesquisa em um mural científico, no qual exploraram e explicaram o que aprenderam. Especificamente, eles levantaram novas questões e curiosidades sobre o comportamento de outros animais e associaram conceitos envolvendo comportamento animal. Com a ajuda de seus melhores amigos de estimação, os cientistas estudantes foram apresentados ao pensamento científico multidisciplinar e puderam disseminar seu conhecimento etológico recém-descoberto para além dos muros da Universidade.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Flávia Regina Bueno, Universidade de São Paulo

Possui bacharelado em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Campus de Rio Claro (2011). Possui Mestrado em Biociências - Área de Concentração: Caracterização e Aplicação da Diversidade Biológica - pela UNESP, Campus de Assis (2014), e Doutorado em Ciências - Área de Concentração: Psicobiologia - pela Universidade de São Paulo, USP, Campus de Ribeirão Preto. Realizou período de estágio no Laboratório de Etologia Aplicada da Universidade de Pádua (Università Degli Studi di Padova), Itália (2018). Tem experiência na área de Comportamento Animal, atuando principalmente nos seguintes temas: autolimpeza, ecofisiologia, roedores, carnívoros, evolução, história evolutiva e domesticação de cães e gatos, e relação homem-animal. 

Marisa Ramos Barbieri, Universidade de São Paulo

Possui graduação em História Natural pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1965) e doutorado em Filosofia pela Universidade de São Paulo (1974). Atualmente é professor aposentado colaborador da Universidade de São Paulo. Tem experiência nas áreas de Biologia e Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: ensino de ciências, menarca, estudantes, adolescência e saúde rural.

Referências

Ades, C. (2010). Do bicho que vive de ar, em diante: Uma pequena história da etologia no Brasil. Boletim da Academia Paulista de Psicologia, 30(78), 90-104.

Alves, J. N.; Faria,B. L.; Lemos, P. G.A.;Costa,C. M.; Silva,C. S.;& Oliveira,R. M. S.R. (2020).Ciências na pandemia: Uma proposta pedagógica que envolve interdisciplinaridade e contextualização. Revista Thema, 18, 184-203. https://doi.org/10.15536/thema.V18.Especial.2020.184-203.1850.

Amorim, Y. S.; Dantas. D. M.; Alves, A. M. S.; Oliveira, F. C. A.; & Torres, C. M. G. (2020). Interdisciplinaridade no ensino de biologia: Movimento articulador do fazer pedagógico e do processo de ensino e de aprendizagem. Revista Interfaces: Saúde, Humanas e Tecnologia, 8(1), 409-416. https://doi.org/10.16891/2317-434X.v8.e1.a2020.pp409-416.

Andersen, I. L.; Naevdal, E.; Bøe, E. K.; & Bakken, M. (2006). The significance of theories in behavioural ecology for solving problems in applied ethology – possibilities and limitations. Applied Animal Behaviour Science, 97, 85-104. https://doi.org/10.1016/j.applanim.2005.11.020.

Beaver, B. V. (2003). Feline behavior: A guide for veterinarians (2. ed.). United States of America: Elsevier Science.

Beck, A. M.; & Meyers, N. M. (1996). Health enhancement and companion animal ownership. Annual Review of Public Health, 17, 247-257. https://doi.org/ 10.1146/annurev.pu.17.050196.001335.

Bonatto,A.; Barros, C. R.; Gemeli, R.A.; Lopes, T. B.; & Frison, M. D. (2012). Interdisciplinaridade no ambiente escolar. Anais do ANPED SUL - Seminário de Pesquisa em Educação da Região Sul, 9. Caxias do Sul: UCS. http://www.ucs.br/etc/conferencias/index.php/anpedsul/9anpedsul/paper/viewFile/2414/501.pdf.

Bradshaw, J. W. S. (2013). Cat sense: The feline enigma revealed. London: Penguin.

Chagas, P. F.; Veronez, L. C.; Barbieri, M. M.; Scrideli, C.; Valera, E. T.; & Tone, L. G. (2021). O Problem Based Learning (PBL) como metodologia ativa de aprendizagem para a formação docente contemporânea: relato de experiência. Interagir Pensando a Extensão, (31), 41-52.https://doi.org/10.12957/interag.2021.56954.

Del-Claro, K. (2004). Comportamento Animal: Uma introdução à ecologia comportamental (1.ed.). Jundiaí: Livraria Conceito.

Dos Santos, C. A. (2018). Desafios para a interdisciplinaridade no ensino das ciências da natureza. Revista Thema, 15(2), 363-370. https://doi.org/10.15536/thema.15.2018.363-370.960.

Farias, J. G.; Bessa, E.; & Arnt, A. M. (2012). Comportamento animal no ensino de Biologia: possibilidades e alternativas a partir da análise de livros didáticos de Ensino Médio. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, 11(2), 365-384.

Galibert, F.; Quignon, P.; Hitte, C.; &André, C. (2011). Toward understanding dog evolutionary and domestication history. Comptes Rendus Biologies, 334(3), 190-196. https://doi.org/10.1016/j.crvi.2010.12.011.

Magalhães, H. (2020). Fanzines de histórias em quadrinhos: linguagem e contribuições à educação. Discursividades, 7(2), 170-201. https://doi.org/10.29327/256399.7.2-7.

Muñoz-Delgado, J.; & Moreno, C. B. (2007). An account on the History of Ethology. Suma Psicológica, 14(2), 213-224. https://doi.org/10.14349/SUMAPSI2007.29.

Neiman, Z. (1995). A importância da inserção da etologia no currículo do 2º grau. Anais do Encontro Anual de Etologia, 13. Pirassununga: USP. chrome extension://efaidnbmnnnibpcajpcglclefindmkaj/http://www.etologiabrasil.org.br/media/upload/eae/anais-1995.pdf.

Oliveira, A. F. M.; Quirino, C. R.; Ruiz-Miranda, F.; & Fonseca, F. A. (2011). O processo de domesticação no comportamento dos animais de produção. PubVet, 5(31), 1-18. https://doi.org/10.22256/pubvet.v5n31.1204.

Prado, F. F.; Lopes, G. Z. L.; & Barbieri, M. R. (2017). Programa Adote um Cientista: Aprendizagem de difusão em Ciências. Ciência em Tela, 10(2), 1-16.

Santos, R. C.; Barbieri, M. R.; & Sanchez, R. G. (2017). Alfabetização científica e iniciação científica: da assimilação de conceitos ao comportamento científico. Revista Brasileira de Pós-Graduação, 14, 1472. https://doi.org/10.21713/2358-2332.2017.v14.1472.

Serpell, J. A. Domestication and history of the cat. (2000). In D. C. Turner, P. Bateson, & P. P.G. Bateson (Eds.), The domestic cat: The biology of its behaviour. (pp. 180-192). Cambridge University Press: Cambridge, UK.

Snowdon, C. (1999). O significado da pesquisa em Comportamento Animal. Estudos de Psicologia, 4(2), 365-373. https://doi.org/10.1590/S1413-294X1999000200011.

Spinelli Oliveira, E.; & Magrini, L; (2015). Ethology in Brazil (I): Doctoral Dissertations from 2010 to 2014. Revista de Etologia, 14(1), 1-57.

Trigo, F. R.; Prado, F. F.; Perticarrari, A.; & Barbieri, M. R. (2017). Memória e divulgação: ações educacionais da Casa da Ciência do Hemocentro de Ribeirão Preto na difusão do conhecimento. Revista Brasileira de Extensão Universitária, 8(2), 91-102. https://doi.

org/10.24317/2358-0399.2017v8i2.4979.

Veronez, L.; Salomão, K.; Das Chagas, P.; Barbieri, M., Scrideli, C.; & Tone, L. (2019). Genética e imunologia do câncer para alunos do ensino básico: relato de uma experiência. Revista Brasileira de Extensão Universitária, 10(2), 63-70. https://doi.org/10.24317/2358-0399.2019v10i2.10625.

Vieira, A. M. L.; Almeida, A. B.; Magnabosco, C.; Ferreira, J. C. P.; Carvalho, J.L.B.; & Cabral, V. B.(2006). Programa de controle de populações de cães e gatos do Estado de São Paulo. Boletim Epidemiológico Paulista, 3, suppl. 5, 1-165.

Vigne, J.-D.; Guilaine, J.; Debue, K.; Haye, L.; & Gérard, P. (2004). Early taming of the cat in Cyprus. Science, 304(5668), 259. https://doi.org/10.1126/science.1095335.

Yamamoto, M. E. (2011). Percorrendo a história do estudo do comportamento animal: origens e influências. In M. E. Yamamoto, & G. L. Volpato (Eds.), Comportamento Animal. (pp. 10-23). Natal: EDUFRN.

Zauith, G.; Davanço, A. R.; & Barbieri, M. R. (2019). Oficina de fanzine. Comunicação & Educação, 24(1), 56-68. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9125.v24i1p56-68

Downloads

Publicado

2023-12-30

Como Citar

BUENO, F. R.; BARBIERI, M. R. CÃES E GATOS ENSINAM ETOLOGIA A ALUNOS DA EDUCAÇÃO BÁSICA. Interfaces - Revista de Extensão da UFMG, [S. l.], 2023. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistainterfaces/article/view/41129. Acesso em: 24 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos