Escola de Belas Artes: necessidade de uma política de acervo institucionalizada

  • Camila Cristina da Silva Responsável técnica no Laboratório Memória e Cinema, EBA-UFMG.
  • Evandro José Lemos da Cunha Professor Associado IV da EBA-UFMG.

Resumo

O artigo deriva da dissertação de mestrado defendida no Programa de Pós-Graduação em Artes (EBA-UFMG) em fevereiro de 2017. Visa divulgar a necessidade de política de acervos institucionalizada que permita a preservação de acervo de imagem em movimento sob a responsabilidade de professores do curso de Cinema de Animação e Artes Digitais da Escola de Belas Artes. Essa política possibilitaria principalmente maior controle sobre o recebimento e eliminação de documentos e maior poder de decisão frente às órgãos superiores para solicitação de recursos e materiais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Camila Cristina da Silva, Responsável técnica no Laboratório Memória e Cinema, EBA-UFMG.

Mestra através do Programa de Pós-graduação em Artes da Escola de Belas Artes (Universidade Federal de Minas Gerais), na área de Cinema, com bolsa da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Possui bacharelado e licenciatura em História pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (2010) e bacharelado em Arquivologia pela UFMG (2014). Durante o curso de História, realizou estudos sobre a relação História e Cinema, utilizando filmes como fonte documental e sobre sociedades políticas no Período Regencial. Atua na área na organização e preservação de acervos arquivísticos, realizando pesquisas relacionadas especificamente a arquivos de imagem em movimento e à criação e utilização de políticas públicas para o tratamento, preservação e difusão desses acervos. Participante do Grupo Técnico da Associação Brasileira de Preservação Audiovisual (ABPA) desde junho/2015 para elaboração de manual de recomendações para preservação digital de documentos audiovisuais e do Grupo de Estudos Cinema e História (CINECLIO) - PPG-Artes desde maio/2015. Dissertação defendida no dia 20/02/2017. 

Evandro José Lemos da Cunha, Professor Associado IV da EBA-UFMG.
Possui graduação em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (1975) e Doutorado em Artes pela Universidade de São Paulo (1996). Atualmente é professor Associado IV, da Universidade Federal de Minas Gerais, Coordenador do Curso de Especialização em Ensino de Artes Visuais a Distância da Escola de Belas Artes - UFMG, oferecido pela Universidade Aberta do Brasil - UAB em parceria com o Centro de Apoio à Educação a Distância - CAED/UFMG; Coordenador do Laboratório de Artes e Tecnologias para a Educação - INNOVATIO e Coordenador de Extensão do Centro de Apoio à Educação a Distância - CAED/ UFMG. Tem experiência e atua na área de Artes, como gestor cultural, pesquisador, realizador, produtor, diretor, com ênfase em Roteiro e Direção Cinematográficos, atuando principalmente nos seguintes áreas: cinema, artes audiovisuais, documentários,cinema de animação e desenvolvimento de tecnologias de arte para a Educação, neste item atuando principalmente como pesquisador e coordenador para produção de material instrucional em Ensino a Distancia. Linhas de Pesquisa: Cinema, Audiovisual, Ensino de Artes e Educação a Distância.

Referências

ARQUIVO NACIONAL. Dicionário brasileiro de terminologia arquivística. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2005.

BRASIL. Lei nº 8.313/1991. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/leis/L8313compilada.htm. Acesso em: 01 jun. 2015.

Canal do CAAD no Vimeo. Disponível em: https://vimeo.com/caadufmg. Acesso em: 30 mar. 2017.

FREITAS, Jussara, Entrevista. [14 de abril, 2016]. Belo Horizonte. Entrevista concedida a Camila Cristina da Silva.

NAZARIO, Luiz, Entrevista. [25 de janeiro, 2016]. Belo Horizonte. Entrevista concedida a Camila Cristina da Silva.

SILVA, Camila Cristina da. Paixão por preservar: acervos de imagem em movimento da Escola de Belas Artes (UFMG), Museu da Imagem e do Som de Belo Horizonte e Arquivo Público Mineiro. 2017. Dissertação (Mestrado em Artes) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2017.
Publicado
2017-06-26
Como Citar
Silva, C. C. da, & Cunha, E. J. L. da. (2017). Escola de Belas Artes: necessidade de uma política de acervo institucionalizada. Bibliotecas Universitárias: Pesquisas, Experiências E Perspectivas, 3(2), 33-46. Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistarbu/article/view/3093
Seção
Artigos