CORPO-SI SEXUADO?

O QUE NARRAM AS MULHERES DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2238-037X.2022.38625

Palavras-chave:

Tecnologia da Informação, Relações sociais de sexo, Ergologia, Mulher, Corpo-si

Resumo

A pesquisa objetivou compreender as relações sociais de sexo e seus mecanismos de segregação e exclusão das mulheres na área da Tecnologia da Informação (TI), a partir de dramáticas dos usos do corpo-si de mulheres que trabalham nesse setor terciário da economia. O estudo segue um viés teórico-metodológico do feminismo materialista de origem francófona em interlocução com a ergologia, com o uso das narrativas de vida como método principal desta pesquisa de caráter qualitativo, estruturada pela Linha 3 Processos formativos em Educação Tecnológica (PPGET/CEFET-MG). Para tanto, procuramos compreender o trabalho pelo ponto de vista da atividade humana, por meio do estudo de caso de duas mulheres trabalhadoras da área da TI. A investigação permitiu a reflexão sobre os essencialismos inerentes às diferenças biológicas que falaciosamente hierarquizam socialmente mulheres e homens em favor destes últimos, a falta de reconhecimento da qualificação técnica do trabalho realizado por elas, além de apresentar dinâmicas cotidianas realizadas no campo de trabalho como ações de enfrentamento à objetificação de seus corpos e propriedades intelectuais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Graciela de Andrade Boschetti, Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG)

Mestra em Educação Tecnológica pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais, especialista em Gestão do Território e do Patrimônio Cultural e em Engenharia de Software pela Universidade Vale do Rio Doce, graduada em Sistemas de Informação pela Universidade Vale do Rio Doce

Downloads

Publicado

2022-11-04

Como Citar

BOSCHETTI, G. de A. CORPO-SI SEXUADO? O QUE NARRAM AS MULHERES DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Trabalho & Educação, Belo Horizonte, v. 31, n. 2, p. 195–196, 2022. DOI: 10.35699/2238-037X.2022.38625. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/38625. Acesso em: 30 nov. 2022.

Edição

Seção

RESUMOS