PROJETO PROFISSIONAL DO JOVEM DA ESCOLA FAMÍLIA AGRÍCOLA

A RELAÇÃO TRABALHO E EDUCAÇÃO NA EMANCIPAÇÃO DO JOVEM

Autores

  • Ricardo Pereira Alves Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS) https://orcid.org/0000-0002-5427-0431
  • Celia Piatti Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

DOI:

https://doi.org/10.35699/2238-037X.2022.39741

Palavras-chave:

Trabalho, Educação, Egressos EFAR

Resumo

Este artigo tem por objetivo investigar as contribuições do projeto profissional do jovem egresso da Escola Família Agrícola Rosalvo da Rocha Rodrigues com foco na formação profissional, geração de trabalho e renda. Os dados são oriundos da pesquisa de Mestrado em andamento intitulada “Processos formativos via alternância: egressos da escola família Agrícola Rosalvo da Rocha Rodrigues – EFAR”. O estudo está fundamentado no materialismo histórico-dialético. A análise de dados ocorreu por meio de entrevista semiestruturada com seis egressos da escola em pauta, concluintes no período de 1999 a 2009. Como resultados, verificou-se que a formação via pedagogia da alternância possibilita ao jovem a formação profissional na perspectiva emancipatória de formação para a vida, possibilitando, em alguns casos, a permanência do jovem no campo e sua atuação profissional como agente de desenvolvimento local de sua comunidade. Há de se ressaltar a dificuldade no acesso a investimentos para custeio, dificultando a concretização do projeto. No entanto, o projeto profissional do jovem possibilita ao egresso da Escola Família Agrícola a possibilidade de geração de trabalho e renda e, por conseguinte, a melhoria das comunidades localizadas no campo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ricardo Pereira Alves, Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS)

Mestrando em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Graduação em Educação Física pela Unigran – Capital. Docente na rede municipal de ensino de Campo Grande e Sidrolândia

Celia Piatti, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

Doutora em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – UFMS, Mestre em Educação pela Universidade Católica Dom Bosco – UCDB. atuando como docente no curso de Licenciatura em Educação do Campo-LeduCampo, do curso de Pedagogia e no Mestrado e Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Referências

BEGNAMI, Marinalva Jardim Franca. Inserção socioprofissional de jovens do campo: desafios e possibilidades de egressos da Escola Família Agrícola Bontempo. Dissertação (Mestrado), 190 p., Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, 2010.

BERTICELLI, Ireno Antônio; RAMLOW, Romildo Ricardo. A educação na complexidade contemporânea. Contexto & Educação Editora Unijuí Ano 33 nº 106 set./dez. 2018. Disponível em: https://www.revistas.unijui.edu.br/index.php/contextoeducacao/issue/view/212. Acesso em 07 de maio de 2022.

BNDS. Banco Nacional do Desenvolvimento. Pronaf Jovem. https://www.bndes.gov.br/wps/portal/site/home/financiamento/produto/pronaf-jovem. Acesso em 07 de maio de 2022.

BRASIL Lei n.º 9.394/96. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Ministério da Educação. Brasília, 1996.

CASTRO, Vanessa Mariano. A formação humana sob o julgo do capital. Dissertação. Universidade Federal do Ceará, Faculdade de Educação. Programas de Pós-graduação em Educação, Fortaleza, 2019.

FERNANDES, Bernardo Mançano; MOLINA, Mônica Castagna. O campo da educação do campo. In: MOLINA, Mônica Castagna; AZEVEDO, Sonia de Jesus (org.). Por uma educação do campo: contribuições para a construção de um projeto de educação do campo. Brasília, DF: UnB, 2004. p. 32-52.

MARX, Karl. Manuscritos econômico-filosóficos. 4. ed. São Paulo: Boitempo, 2010a.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. Textos sobre educação e ensino. São Paulo: Ed. Moraes ltda, 1983.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A sagrada família: ou a crítica da crítica contra Bruno Bauer e consortes. São Paulo: Boitempo, 2003.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. Manifesto do partido comunista. 1. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2008.

NAGEL, L. H. Do método ou de como pensar o método. In: TULESKI, S. C.; CHAVES, M.; LEITE, H. A. Materialismo Histórico-Dialético como fundamento da Psicologia Histórico-Cultural: método e metodologia de pesquisa. Maringá: Eduem, 2015. p. 17-27.

NOSELLA, Paolo. Educação no campo: origens da pedagogia da alternância no Brasil / Paolo Nosella. Vitória: EDUFES, 2012.

SANTOS, Cláudio Eduardo Félix dos. Relativismo e escolanovismo na formação do educador: uma análise histórico-crítica da licenciatura em educação do campo – 2011.

SANTOS, Idalino Firmino dos; PEREIRA, João Emílio. O CEFFA e o projeto profissional do jovem. Revista da formação por alternância. UNEFAB. Brasília, 2005. V.1, n.1.

TONET, Ivo.; LESSA, Sergio. Proletariado e sujeito revolucionário. São Paulo: Instituto Lukács, 2012.

Downloads

Publicado

2022-11-04

Como Citar

ALVES, R. P.; PIATTI, C. PROJETO PROFISSIONAL DO JOVEM DA ESCOLA FAMÍLIA AGRÍCOLA: A RELAÇÃO TRABALHO E EDUCAÇÃO NA EMANCIPAÇÃO DO JOVEM. Trabalho & Educação, Belo Horizonte, v. 31, n. 2, p. 93–106, 2022. DOI: 10.35699/2238-037X.2022.39741. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/39741. Acesso em: 30 nov. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS