AS RELAÇÕES DE CLASSE NOS CANTEIROS DE OBRAS BRASILEIROS

EXPLORAÇÃO, CONTROLE E CONFIANÇA

Autores

  • Luciano Rodrigues Costa Universidade Federal de Viçosa (UFV)

DOI:

https://doi.org/10.35699/2238-037X.2022.41087

Palavras-chave:

Trabalhadores, Desprezo de classe, Exploração

Resumo

Este artigo trata do funcionamento do mercado de trabalho no setor da construção de uma pequena cidade de Minas Gerais. Com base numa etnografia das práticas de trabalho e da gestão da mão de obra num canteiro de tamanho médio, o autor busca mostrar como os imperativos técnicos e organizacionais combinam-se com lógicas de relações de classe para organizar as práticas de contratação, de remuneração e de demissão. Demonstra-se que, visando a uma gestão eficiente e a um controle eficaz sobre o processo de trabalho, se desenvolve,  paralelamente aos mecanismos institucionalizados do mercado, proteções informais para o estabelecimento de relações de lealdade e de confiança com os trabalhadores.  A hipótese principal aqui discutida é tomada de empréstimo a Alain Morice, que havia sugerido, nos anos 1990, que as relações hierárquicas e a exploração da mão de obra nos canteiros se explicam em parte pelo desprezo por esses trabalhadores manuais sem qualificação advindos das zonas rurais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luciano Rodrigues Costa, Universidade Federal de Viçosa (UFV)

Doutor em Ciências Sociais (UNICAMP). Graduação em Ciências Sociais (UFMG). Professor do departamento de Economia Rural e do Programa de Pós-Graduação em Educação (UFV)

Referências

BOURRICAUD, François. Quelques caractères originaux d'une culture métisse en Amérique latino-indienne. Problèmes d'Amérique latine 2/ 2009 (N° 72), p. 37-49 [original, 1954]

BROCHIER, Christophe. Relations de classe et négociation dans le travail sur les chantiers du bâtiment au Brésil. Sociétes Contemporaines. 2000. nº 40 p. 99-133.

BROCHIER, Christophe. O aprendizado in loco nos canteiros de obra brasileiros. In: COSTA, Luciano Rodrigues (Org.); BARONE, R. E. M. (Org.) Qualificação profissional em construção: formação e aprendizagem na construção civil. Curitiba: Editora CRV, 2014.

BROCHIER, Christophe. Les travailleurs du bâtiment au Brésil: étude d’entreprises à Rio de Janeiro. Thèse de doctorat, Université Paris 8, 1998.

COCKELL, Fernanda. Da enxada a colher de pedreiro: trajetórias de vulnerabilidade social na construção civil. Tese (doutorado em Engenharia de produção) Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2008.

DURHAM, Eunice. A caminho da cidade. São Paulo, Editora Perspectiva, 1978.

JOUNIN, Nicolas. Chantier interdit au public. Paris, La decouverte, 2008.

MORICE, Alain. Os peões da construção civil em João Pessoa. In: COSTA, Luciano Rodrigues (Org.); BARONE, R. E. M. (Org.) Qualificação profissional em construção: formação e aprendizagem na construção civil. Curitiba: Editora CRV, 2014.

MORICE, Alain. Une légende à revoir : l'ouvrier du bâtiment brésilien sans feu ni lieu. Cahiers des Sciences humaines, 2-3, Vol. 29 (1993).

SENNETT, Richard. Autoridade. Record, Rio de Janeiro, 2001.

VIDAL, Dominique. Les bonnes de Rio: emploi domestique et société démocratique au Brésil. Presses Universitaires du Septentrion, 2007.

Downloads

Publicado

2023-01-24

Como Citar

COSTA, L. R. AS RELAÇÕES DE CLASSE NOS CANTEIROS DE OBRAS BRASILEIROS: EXPLORAÇÃO, CONTROLE E CONFIANÇA. Trabalho & Educação, Belo Horizonte, v. 31, n. 3, p. 79–95, 2023. DOI: 10.35699/2238-037X.2022.41087. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/41087. Acesso em: 4 fev. 2023.

Edição

Seção

ARTIGOS