A INFLUÊNCIA DA GESTÃO NA DINAMICA DE PRAZER E SOFRIMENTO NO TRABALHO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2238-037X.2023.41100

Palavras-chave:

Prazer no trabalho, Sofrimento no trabalho, Organização do trabalho

Resumo

O trabalho pode ser fonte de prazer ou de sofrimento. Esses sentimentos não dependem apenas do querer do sujeito, mas das condições e da dinâmica do trabalho que a organização disponibiliza. Todavia, em não raras vezes duas ou mais unidades de uma mesma instituição, com a mesma estrutura de organização do trabalho, situadas em locais diferentes, oferecem vivências muito diversas para os seus servidores/empregados. Este artigo, portanto, discute as condições que podem justificar essas diferenças, com base em uma investigação qualitativa com servidores efetivos de duas unidades de uma Instituição Federal de Ensino. Foram realizadas entrevistas individuais com servidores de ambas unidades cujo quantitativo foi definido conforme Thiry-Cherques (2009) e submetidas a análise de conteúdo conforme Bardin (2011). Os resultados apontam que essa dinâmica é extremamente influenciada pelo(s) gestor(es) e de fatores interpessoais a ele(s) relacionados. Isso porque uma gestão aberta ao diálogo que permite que o sujeito tenha uma autonomia no trabalho foi decisivo para as diferenças encontradas entre as unidades. As discussões apresentadas se baseiam, além dos resultados da investigação, na teoria da Psicodinâmica do Trabalho, tendo como referência, principalmente, as obras de Christophe  Dejours

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Cristina Gonçalves, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Possui Mestrado em Educação Profissional e Tecnológica pelo Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG) campus Ouro Branco. Graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho pelo Centro Universitário de Belo Horizonte. Graduação em Engenharia Mecânica pelo Centro Universitário do Leste de Minas Gerais. Atualmente é engenheira de segurança do trabalho na Universidade Federal de Minas Gerais

Niltom Vieira Junior, Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG)

Realizou pós-doutorado em informática pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (Campus São Gabriel). Possui doutorado e mestrado pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" (Campus Ilha Solteira). Especialização em segurança do trabalho, pela Faculdade Venda Nova do Imigrante. Bacharelado em direito pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (Campus Praça da Liberdade). Bacharelado em engenharia pelo Centro Universitário da Fundação Educacional de Barretos. Licenciatura em matemática e física pela Faculdade Capixaba da Serra. É Professor Titular do Instituto Federal de Minas Gerais (Campus Arcos) e, atualmente, ocupa o cargo de Diretor de Programas de Extensão (Reitoria)

Referências

AGUIAR, Rafaela Gomes; SANTOS, Ana Cristina Batista dos. Conflitos nas relações sociais de trabalho no contexto da nova gestão pública à luz da psicodinâmica do trabalho. RACE - Revista de Administração, Contabilidade e Economia, [S. l.], p. 157–184, 2017. Disponível em: https://periodicos.unoesc.edu.br/race/article/view/15111. Acesso em: 11 dez. 2022.

AMARAL, Graziele Alves; BORGES, Amanda Leal; JUIZ, Ana Paulo de Melo. Organização do trabalho, prazer e sofrimento de docentes públicos federais. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho, São Paulo, v. 20, n. 1, p. 15-28, 2017. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-37172017000100002&lng=es&nrm=iso>. Acesso em: 11 de dez. 2022.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo/Laurence Bardin. Tradução Luiz Antero Reto, Augusto Pinheiro. São Paulo: Edições 70, 2011.

BREUNIG, Yohanna; PEREZ, Karine Vanessa. A grande questão para ser professor é saber criar mecanismos para não adoecer: prazer e sofrimento no trabalho e as estratégias elaboradas por docentes de escolas estaduais. Trabalho (En)Cena, [S. l.], v.3, n3, p. 76-99, 2018. Disponível em: https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/encena/article/view/5491/14485. Acesso em: 10 dez. 2022.

CONDE, Ana Flávia Cicero; CARDOSO, Jorge Manoel Mendes; KLIPAN, Marcos Leandro. Panorama da psicodinâmica do trabalho no Brasil entre os anos de 2005 e 2015. Gerais, Revista Interinstucional de Psicologia, Belo Horizonte, v. 12, n. 1, p. 19-36, 2019. Disponível em <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-82202019000100003&lng=pt&nrm=iso>. Acesso: em 10 dez. 2022.

COSTA, Danielle Loren. Análise da relação entre saúde mental e trabalho de docentes universitários. Mestrado (Saúde Coletiva) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.

DEJOURS, Christophe; ABDOUCHELI, Elisabeth. Psicodinâmica do Trabalho. Contribuições da Escola Djouriana à Análise da Relação Prazer e Sofrimento e Trabalho. São Paulo: Editora Atlas, 1994.

DEJOURS, Christophe. CHRISTOPHE DEJOURS Da Psicopatologia à Psicodinâmica do Trabalho. 2. Ed. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, Brasília: Paralelo 15, 2008.

DEJOURS, Christophe. Christophe Dejours: da psicopatologia à psicodinâmica do trabalho. Org. LANCMAN, Selma; SZNELWAR, Laerte Idal. 2.ed. rev. ampl. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz; Brasília: Paralelo 15, 2011.

DEJOURS, Christophe; GERNET, Isabelle. Psicopatologia do trabalho. 2. ed. Paris: Elsevier Masson, 2016.

DEJOURS, Christophe; MELLO NETO, Gustavo A. Ramos. Psicodinâmica do trabalho e teoria da sedução. Psicologia em Estudo, [S. l.], v. 17, n. 3, p. 363-371, 2012. Disponível em: https://www.scielo.br/j/pe/a/ZCgmnvttLdFqdzFb3tdZ3zt/?lang=pt. Acesso em: 11 dez. 2022.

MACHADO, Lúcio de Souza; MACEDO, Kátia Barbosa; MACHADO Michele Rílany Rodrigues. Diagnóstico de pesquisas internacionais em psicodinâmica do trabalho no brasil. Psicologia, Saúde e Doenças, Lisboa, v. 18, n. 1, p. 69-84, 2017. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=36250481006. Acesso em: 11 dez. 2022.

ENTREVISTADO 2A UNIDADE A. Entrevista escrita [mar. 2021]. Entrevistador: Fernanda Cristina Gonçalves. Google Meets, 2021. Entrevista anônima. Entrevista concedida para a presente pesquisa.

ENTREVISTADO 3A UNIDADE A. Entrevista escrita [mar. 2021]. Entrevistador: Fernanda Cristina Gonçalves. Google Meets, 2021. Entrevista anônima. Entrevista concedida para a presente pesquisa.

ENTREVISTADO 4A UNIDADE A. Entrevista escrita [mar. 2021]. Entrevistador: Fernanda Cristina Gonçalves. Google Meets, 2021. Entrevista anônima. Entrevista concedida para a presente pesquisa.

ENTREVISTADO 1B UNIDADE B. Entrevista escrita [mar. 2021]. Entrevistador: Fernanda Cristina Gonçalves. Google Meets, 2021. Entrevista anônima. Entrevista concedida para a presente pesquisa.

ENTREVISTADO 2B UNIDADE B. Entrevista escrita [mar. 2021]. Entrevistador: Fernanda Cristina Gonçalves. Google Meets, 2021. Entrevista anônima. Entrevista concedida para a presente pesquisa.

ENTREVISTADO 3B UNIDADE B. Entrevista escrita [mar. 2021]. Entrevistador: Fernanda Cristina Gonçalves. Google Meets, 2021. Entrevista anônima. Entrevista concedida para a presente pesquisa.

ENTREVISTADO 4B UNIDADE B. Entrevista escrita [mar. 2021]. Entrevistador: Fernanda Cristina Gonçalves. Google Meets, 2021. Entrevista anônima. Entrevista concedida para a presente pesquisa.

ENTREVISTADO 5B UNIDADE B. Entrevista escrita [mar. 2021]. Entrevistador: Fernanda Cristina Gonçalves. Google Meets, 2021. Entrevista anônima. Entrevista concedida para a presente pesquisa.

ENTREVISTADO 6B UNIDADE B. Entrevista escrita [mar. 2021]. Entrevistador: Fernanda Cristina Gonçalves. Google Meets, 2021. Entrevista anônima. Entrevista concedida para a presente pesquisa.

FRANCO, Maria Laura Puglisi Barbosa. Análise de Conteúdo. 2.ed. Brasília: Liber Livro, 2005.

GONÇALVES, Fernanda Cristina. Construção de um índice de prazer e sofrimento (IPS) no trabalho: análise em uma instituição de educação profissional e tecnológica de Minas Gerais. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica) – Instituto Federal de Minas Gerais. Campus Ouro Branco, 2021.

GOULART JUNIOR, Edward; LIPP, Marilda Emmanuel Novaes. Estilo de liderança e stress: uma pesquisa em escolas estaduais de ensino fundamental. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, [S. l.], v. 27, n. 2, 2011. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/rbpae/article/view/24773. Acesso em: 11 dez. 2022.

LANCMAN, Selma; JARDIM, Tatiana Andrade. O impacto da organização do trabalho na saúde mental: um estudo em psicodinâmica do trabalho. Revista de Terapia Ocupacional da Universidade de São Paulo, [S. l.], v. 15, n. 2, p. 82-89, 2004. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rto/article/view/13943. Acesso em: 11 dez. 2022.

LANCMAN, Selma. Apresentação. In DEJOURS, Christophe, Christophe Dejours: da psicopatologia à psicodinâmica do trabalho. Org. LANCMAN, Selma; SZNELWAR, Laerte Idal. 2.ed. rev. ampl. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz; Brasília: Paralelo 15, 2011.

LANCMAN, Selma; UCHIDA, Seiji. Trabalho e subjetividade: o olhar da psicodinâmica do trabalho. Caderno Psicologia Social do Trabalho, São Paulo, v. 6, p. 79-90, dez. 2003. Disponível em <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-37172003000200006&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 10 dez. 2022.

LELES, Letícia Cabral; AMARAL, Graziele Alves. Prazer e sofrimento no trabalho de servidores públicos: estudo de caso com técnico-administrativos em educação. Revista Laborativa, [S. l.] v. 7, n. 1, p. 53-73, 2018. Disponível em: https://ojs.unesp.br/index.php/rlaborativa/article/view/1926. Acesso em: 11 dez. 2022.

LOPES, Denise Maria Quatrin; BECK, Carmem Lúcia Colomé; PRESTES, Francine Cassol; WEILER, Teresinha Heck; COLOMÉ, Juliana Silveira; SILVA, Gilson Mafacioli da. Agentes Comunitários de Saúde e as vivências de prazer - sofrimento no trabalho: estudo qualitativo. Revista da Escola de Enfermagem da USP, [online], v. 46, n. 3, p. 633-640, 2012. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0080-62342012000300015. Acesso em: 11 de dez. 2022.

LOUREIRO, Thiago; MENDES, Glauco Henrique de Sousa; SILVA, Eduardo Pinto e. Estigma, invisibilidade e intensificação do trabalho: estratégias de enfrentamento do sofrimento pelos assistentes em administração. Trabalho, Educação e Saúde, [online], v. 16, n. 2, p. 703-728, 2018. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1981-7746-sol00111. Acesso em: 11 dez. 2022.

LUDKE, Menga; ANDRÉ, Marli Elza Damazo Afonso de. Pesquisa em Educação: Abordagens Qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MACÊDO, Kátia Barbosa; BUENO, Marcos. A Clínica psicodinâmica do trabalho: de Dejours às pesquisas brasileiras. Estudos Contemporâneos da Atualidade, [S. l.], v. 2, n. 2, p. 306-318, 2012. Disponível em: https://www.periodicoshumanas.uff.br/ecos/article/view/1010. Acesso em: 11 dez. 2022.

MAGNUS, Claudia de Negreiros; MERLO, Álvaro Roberto Crespo.. Sofrimento-Prazer: Dinâmica do Trabalho de Profissionais de Saúde Mental de um Hospital Psiquiátrico Público. Psico, [S. l.], v. 43, n. 2, 2012. Disponível em: https://revistaseletronicas.pucrs.br/index.php/revistapsico/article/view/11695. Acesso em: 8 dez. 2022.

MARCAL, Hanna Izabel Ferreira; SCHLINDWEIN, Vanderléia de Lurdes Dal Castel; BARBOSA, Edcarlos Alfaia Galeno; SILVA, Mariana Oliveira da. Vivências de prazer-sofrimento na organização do trabalho dos policiais militares da Região Norte. Caderno Psicologia Social do Trabalho, São Paulo, v. 23, n. 2, p. 203-217, 2020. Disponível em http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-37172020000200007&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 11 dez. 2022.

MENDES, Ana Magnólia Bezerra. (Org). Psicodinâmica do Trabalho: Teoria, Método e Pesquisas. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2007.

PACHECO, Eliezer. Fundamentos político-pedagógicos dos Institutos Federais: diretrizes para uma educação profissional e tecnológica transformadora. Natal: IFRN, 2015. Disponível em: https://memoria.ifrn.edu.br/bitstream/handle/1044/1018/Fundamentos%20Poli%CC%81tico-Pedago%CC%81gicos%20dos%20Institutos%20Federais%20-%20Ebook.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 04 abr. 2020.

RAMOS, Lila De Fatima de Carvalho. O Trabalho e a Saúde Mental dos Servidores de Uma IFES, Usuários do Programa Saudavelmente: Uma Análise Psicodinâmica. 2016. Doutorado (Psicologia Instituição de Ensino) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia. 2016.

RIBEIRO, Alan do Nascimento. Seminário Cefet-Observatório [Mensagem pessoal]. Mensagem recebida por Fernanda.gonçalves@ifmg.edu.br 25 nov. 2019.

RIBEIRO, Carla Vaz dos Santos; MANCEBO, Deise. O servidor público no mundo do trabalho do século XXI. Psicologia: Ciência e Profissão, [online], v. 33, n. 1, p. 192-207, 2013. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1414-98932013000100015. Acesso em: 11 dez. 2022.

SANTOS, Aleksandra Pereira. Comprometimento e entrincheiramento em carreiras do setor público: estudo exploratório e confirmatório. Cadernos Gestão Pública e Cidadania, São Paulo, v. 22, n. 73, 2017. Disponível em: https://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/cgpc/article/view/56434. Acesso em: 11 dez. 2022.

SILVA, Milena Garcia da. Fatores psicossociais protetivos e de risco no trabalho e saúde mental de servidores públicos de um Instituto Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica. Mestrado Profissional (Saúde mental e atenção psicossocial Instituição de Ensino) - Universidade Federal De Santa Catarina, Florianópolis, 2019.

THIRY-CHERQUES, Hermano Roberto. Saturação em pesquisa qualitativa: estimativa empírica de dimensionamento. Revista brasileira de pesquisas de marketing, opinião e mídia, São Paulo, n. 3, p. 20-27, 2009. Disponível em: http://www.revistapmkt.com.br/Portals/9/Edicoes/Revista_PMKT_003_02.pdf. Acesso em: 07 jun. 2021.

TRAESEL, Elisete Soares; MERLO, Álvaro Roberto Crespo. "Somos sobreviventes": vivências de servidores públicos de uma instituição de seguridade social diante dos novos modos de gestão e a precarização do trabalho na reforma gerencial do serviço público. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho, v.17, n. 2, p. 224-238, 2014. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/cpst/article/view/112344. Acesso em: 11 dez. 2022.

TSCHIEDEL, Rubia Minuzzi; MONTEIRO, Janine Kieling. Prazer e sofrimento no trabalho das agentes de segurança penitenciária. Estudos de Psicologia, Natal, v. 18, n. 3, p. 527-535, 2013. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1413-294X2013000300013. Acesso em: 11 dez. 2022.

VIDAL, Deivid Nivaldo; RODRIGUES, Ana Paula Grillo Rodrigues. Vínculos organizacionais: estudo de caso no 13º batalhão de bombeiros militar. Revista Gestão e Planejamento, Salvador, v. 17, n. 1, p. 4-18, 2016. Disponível em: https://revistas.unifacs.br/index.php/rgb/article/view/3347. Acesso em 11 dez. 2022.

Downloads

Publicado

2023-05-29

Como Citar

GONÇALVES, F. C.; VIEIRA JUNIOR, N. A INFLUÊNCIA DA GESTÃO NA DINAMICA DE PRAZER E SOFRIMENTO NO TRABALHO. Trabalho & Educação, Belo Horizonte, v. 32, n. 1, p. 45–62, 2023. DOI: 10.35699/2238-037X.2023.41100. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/41100. Acesso em: 2 out. 2023.

Edição

Seção

ARTIGOS