A INDISSOCIABILIDADE ENTRE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

ANÁLISE A PARTIR DOS PROCESSOS DE INSTITUCIONALIZAÇÃO DA MODALIDADE EM UNIVERSIDADES FEDERAIS

Autores

  • Marcela Rosa de Lima Machado Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

DOI:

https://doi.org/10.35699/2238-037X.2022.42122

Palavras-chave:

Educação a Distância, Institucionalização, Indissociabilidade, Ensino, Pesquisa, Extensão

Resumo

Esta tese teve por objetivo analisar o princípio da indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão na Educação a Distância (EaD), a partir da perspectiva de institucionalização dessa modalidade nas universidades federais brasileiras. Por meio de uma pesquisa exploratória de natureza quantitativa e qualitativa, buscou-se: (1) mapear as universidades federais que ofertam cursos de graduação no âmbito da UAB; (2) identificar e analisar as dimensões envolvidas nos processos de institucionalização; (3) verificar a oferta de ações de ensino, pesquisa e extensão nos cursos a distância; e (4) compreender qualitativamente a relação entre a institucionalização e a promoção da indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão. Foram realizadas entrevistas semiestruturadas com coordenadores UAB e gestores de unidades de educação a distância das UFs investigadas. A discussão deste tema contemplou autores que analisam as políticas públicas de educação superior e de educação a distância nos contextos social, político e econômico brasileiro. Considera-se que a indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão é um princípio que deveria ser estendido também à EaD, propiciando uma formação acadêmico-crítica que permitisse romper com a lógica mercadológica que historicamente tem orientado a oferta dos cursos a distância. A pesquisa quantitativa obteve retorno de 81,6% das universidades federais que possuem cursos de graduação ativos no Sistema UAB, distribuídas por todas as regiões geográficas. A análise dos dados quantitativos demonstrou a dependência do financiamento do Sistema UAB por parte da maior parte das universidades participantes da pesquisa (65%). Também nas entrevistas este Sistema tem sido apontado como um dos maiores desafios para a institucionalização, colocando em xeque a autonomia universitária. Com relação à indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão, 65% das UFs consideram que esta tem sido parcialmente garantida, em contraste com 22,5% que acreditam totalmente e 12,5% que não acreditam. As entrevistas demonstraram a fragilidade desse princípio na EaD, devido sobretudo a dificuldades institucionais e financeiras na implementação de bolsas de ensino, pesquisa e extensão para alunos da modalidade. Diante das análises realizadas, demonstrou-se que a institucionalização da modalidade e a independência do Sistema UAB são processos necessários para, efetivamente, garantir a indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão na EaD.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcela Rosa de Lima Machado, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Doutora em Educação, Mestra em Educação e pedagoga pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Downloads

Publicado

2023-01-24

Como Citar

MACHADO, M. R. de L. A INDISSOCIABILIDADE ENTRE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: ANÁLISE A PARTIR DOS PROCESSOS DE INSTITUCIONALIZAÇÃO DA MODALIDADE EM UNIVERSIDADES FEDERAIS. Trabalho & Educação, Belo Horizonte, v. 31, n. 3, p. 196–198, 2023. DOI: 10.35699/2238-037X.2022.42122. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/42122. Acesso em: 4 fev. 2023.

Edição

Seção

RESUMOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)