TRABALHADORES SEM TERRA DO CURSO EM GESTÃO DE COOPERATIVAS: UM ESTUDO ETNOMATEMÁTICO / Landless workers of course in management of cooperatives: a study ethnomathematical

Autores

  • Juliana Schreiber

Palavras-chave:

Cooperativas, Etnomatemática, Educação.

Resumo

O trabalho apresenta resultados preliminares de uma atividade de pesquisa que tem como objetivo analisar as questões vinculadas à Educação Matemática no curso de Tecnologia em Gestão de Cooperativas. Os aportes teóricos e metodológicos estão baseados no campo da Etnomatemática, em seus entrecruzamentos com as teorizações de Wittgenstein apresentadas em sua obra "Investigações Filosóficas". A Etnomatemática entendida como um campo que reconhece e valoriza a produção de conhecimento das diversas culturas e, numa visão educacional, é vista como uma vertente da Educação Matemática que abrange um vasto e plural conjunto de perspectivas. O material de pesquisa foi constituído por documentos da escola e por entrevistas realizadas com educandos do curso. A análise até aqui feita apontou para a existência de diferentes matemáticas vinculadas à forma de vida escolar e do trabalho nas cooperativas, bem como, semelhanças de família entre tais jogos de linguagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Schreiber

Graduada em Licenciatura em Matemática e Mestranda em Educação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos

Downloads

Publicado

2010-12-09

Como Citar

SCHREIBER, J. TRABALHADORES SEM TERRA DO CURSO EM GESTÃO DE COOPERATIVAS: UM ESTUDO ETNOMATEMÁTICO / Landless workers of course in management of cooperatives: a study ethnomathematical. Trabalho & Educação, Belo Horizonte, v. 18, n. 3, p. 93–100, 2010. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/8658. Acesso em: 24 abr. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS