RECONHECIMENTO, VALIDAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE SABERES EXPERIENCIAIS: DESAFIOS PARA A FORMAÇÃO CONTINUADA E AS RELAÇÕES DE TRABALHO / Recognition, validation and certification of experientials knowledge: challenges for continuing education and...

Autores

  • Luis Medeiros Alcoforado Universidade de Coimbra

Palavras-chave:

Validação de saberes adquiridos experienciais, Certificação de competências, Formação continuada

Resumo

A validação e certificação de saberes adquiridos tem vindo a reunir um interesse progressivo, nos domínios da formação continuada, da educação de jovens e adultos e do trabalho. Situando-se como continuidade entre as dimensões psicossocial, epistemológica e temporal da vida das pessoas, procura consagrar o direito do reconhecimento social de aprendizagens desenvolvidas em ambientes não formais e informais. Apesar do consenso generalizado que se tem gerado à volta desses princípios, estamos em presença de ideias difíceis de colocar em prática. Neste artigo, partindo de uma reflexão crítica sobre a evolução da interdependência das variáveis envolvidas nesses processos e de uma revisão teórica de bases socioculturais, apresentam-se alguns contributos para a estabilização de um modelo de reconhecimento, validação e certificação de competências que ajude a reconfigurar as dimensões mais coletivas das relações de trabalho e contribua para promover processos transformativos, ao nível pessoal e social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luis Medeiros Alcoforado, Universidade de Coimbra

Doutor em Ciências da Educação pela Universidade de Coimbra. Professor da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação - Universidade de Coimbra

Downloads

Publicado

2015-02-19

Como Citar

ALCOFORADO, L. M. RECONHECIMENTO, VALIDAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE SABERES EXPERIENCIAIS: DESAFIOS PARA A FORMAÇÃO CONTINUADA E AS RELAÇÕES DE TRABALHO / Recognition, validation and certification of experientials knowledge: challenges for continuing education and... Trabalho & Educação, Belo Horizonte, v. 23, n. 3, p. 13–30, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/9370. Acesso em: 27 out. 2021.

Edição

Seção

ARTIGOS