GRAMSCI E O FUNDAMENTO ÉTICO DA VONTADE COLETIVA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2238-037X.2019.9846

Palavras-chave:

Antonio Gramsci (1891–1937), Ética, Cultura

Resumo

O presente artigo trata do fundamento ético necessário à formação da vontade coletiva, tal como fora pensado por Antonio Gramsci (1891-1937), especialmente, nos Cadernos do cárcere. Nosso objetivo não é o de abordar aqueles que poderiam ser considerados os princípios formais de uma nova ética, mas o de explorar a relação entre ética e cultura, pois é a cultura que aparece, frequentemente, como elemento fundador e motivador de uma vontade capaz de orientar a ação individual e coletiva em uma determinada direção. Portanto, nosso objetivo é o de tratar dos meios pelos quais se dá a formação dos indivíduos no sentido da constituição de uma vontade coletiva. Enfim, pretendemos mostrar como Gramsci pensa a formação da vontade coletiva, tendo como referência a importante mudança de mentalidade introduzida na Modernidade pela Reforma Protestante.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Batista Favaretto, Rede Pública de Educação do Estado de São Paulo

Doutor e  Mestre em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas UNICAMP, Bacharel e Licenciado em Filosofia pelo IFCH da Universidade Estadual de Campinas UNICAMP e Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais (Direito) pelo Centro Regional Universitário de E. S. do Pinhal SP. Professor da Rede Pública do Estado de São Paulo, Professor do Centro Educacional Pinhalense - Colégio Objetivo - E. S. do Pinhal SP.

Referências

ANDERSON, Perry. Considerações Sobre o Marxismo Ocidental, Tradução de Isa Tavares, São Paulo: Boitempo Editorial, 2004.

BADALONI, Nicola. Liberdade individual e homem coletivo em Antonio Gramsci. In: Política e história em Gramsci, Atas do Encontro Internacional de Estudos Gramscianos – Florença, 9-11 de dezembro de 1977. Vol. 1. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978.

BODEI, Remo. Gramsci: vontade, hegemonia, racionalização. In: Política e história em Gramsci, Atas do Encontro Internacional de Estudos Gramscianos – Florença, 9-11 de dezembro de 1977. Vol. 1. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978.

DEL ROIO, Marcos. Gramsci e a reforma moral e intelectual. In: Novos Rumos, V. 55, Nº 2, Marília-SP: Unesp, 2018.

ENGELS, Friedrich. Anti-Dühring. Coleção: Pensamento Crítico, Vol. 9, Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2ª Edição, 1979.

GRAMSCI, Antonio. Quaderni del carcere. Edizione critica dell’Istituto Gramsci. Turim: Einaudi Editori, 2007.

GRAMSCI, Antonio. Cadernos do cárcere. Tradução e edição: Carlos Nelson Coutinho. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, 4ª edição, 2006.

LÖWY, Michel Romantismo e Messianismo: ensaios sobre Lukács e Benjamin, Coleção Debates, Volume 234, Tradução de Myrian Veras Baptista e Magdalena Pizante Baptista, São Paulo: Editora Perspectiva/Editora da Universidade de São Paulo, 1990.

MERLEAU-PONTY, Maurice As Aventuras da Dialética, Tradução de Claudia Berliner, São Paulo: Martins Fontes, 2006.

PORTELLI, Hugues. Gramsci e o bloco histórico, Tradução: Angelina Peralva, Rio de Janeiro: Paz e Terra, 5ª edição, 1990.

SPRIANO, Paolo. Storia del Partito comunista italiano. Vol. I Da Bordiga a Gramsci. Torino: Einaudi Editori, 1975.

TOTORELLA, Aldo. O fundamento ético da política em Gramsci. In: Lua Nova: Revista de cultura política, Nº 43, São Paulo: Centro de Estudos de Cultura Contemporânea, 1998.

VACCA, Giuseppe. La crisi dello stato-nazione e la democrazia: una nuova stagione di studi gramsciani. IN Il giovane Gramsci e la Torino d’inizio secolo. A cura della Fondazione Istituto Piemontesi Antonio Gramsci, Turim: Rosemberg & Sellier, 1998.

WEBER, Max. A ética protestante e o espírito do capitalismo. São Paulo: Livraria Pioneira Editora, 1967.

Downloads

Publicado

2019-04-25

Como Citar

FAVARETTO, J. B. GRAMSCI E O FUNDAMENTO ÉTICO DA VONTADE COLETIVA . Trabalho & Educação, [S. l.], v. 28, n. 1, p. 59–73, 2019. DOI: 10.35699/2238-037X.2019.9846. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/9846. Acesso em: 6 maio. 2021.