Entre seres e coisas: a aplicação de tecnologias 3D como ponte entre patrimônio arqueológico e sociedade

  • Camila A. de Moraes Wichers Professora Adjunta do Curso de Museologia da Faculdade de Ciências Sociais da Universidade Federal de Goiás (UFG) e vice-coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social (PPGAS/UFG).
  • Paulo Zanettini Sócio-Diretor da Zanettini Arqueologia
  • Glória Tega Graduada em Comunicação Social – Jornalista autônoma, trabalha com a Divulgação Científica da Arqueologia desde 2004 em projetos de empresas de Licenciamento Ambiental e Universidades.
Palavras-chave: Arqueologia, objeto, tecnologia 3D, mediação, divulgação científica

Resumo

Estudos realizados no sítio arqueológico Pinheiros II, no bairro homônimo, zona Oeste de São Paulo, resultaram na identificação de uma olaria voltada à produção de utensílios domésticos, datados entre os séculos XVII e XIX. O programa de Educação Patrimonial devotado à socialização desse patrimônio foi estruturado em dois grandes eixos: Exposição Itinerante e Comunicação de Massa. A Exposição Itinerante objetivou aproximar pessoas e o patrimônio arqueológico, sendo atingidas diretamente cerca de duas mil pessoas. A experiência sensorial entre pessoas e objetos foi potencializada por meio do uso da tecnologia de escaneamento laser 3D de exemplares do acervo. Por seu turno, as ações de Comunicação Integrada contribuíram para a disseminação em larga escala, tendo sido atingido um público de 17 milhões de pessoas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-06-30
Como Citar
Wichers, C. A. de M., Zanettini, P., & Tega, G. (2017). Entre seres e coisas: a aplicação de tecnologias 3D como ponte entre patrimônio arqueológico e sociedade. Vestígios - Revista Latino-Americana De Arqueologia Histórica, 11(1), 80-106. https://doi.org/10.31239/vtg.v11i1.10552
Seção
Artigos