María, Parvoa Exposta, Domingos, Padre Maculado. Ensaio de Arqueologia Micro Histórica

  • Loredana Ribeiro UFPel
Palavras-chave: Gênero, Família, Escolhas de consumo

Resumo

A Fazenda do Morro (Minas Gerais) foi ocupada por quatro gerações da família Fraga entre 1750 e 1850. O estudo da tralha doméstica arqueológica do sítio indica a introdução e/ou aumento da diversidade de faianças finas de funções especializadas entre a segunda e a terceira décadas do século XIX. O que se busca aqui é entender e explicar essa mudança de comportamento de consumo a partir das relaçoes que os moradores da época - o padre Domingos Pereira Fraga e sua filha, Maria Cândida - estabeleceram entre si e com o restante da sociedade local. Vários processos e estruturas sociais de maior escala nas Minas oitocentistas podem ser pensados através das trajetórias de Domingos e de Maria. Analisando os escritos e a evidência arqueológica guardada pela ruínas, procura-se observar os significados específicos desses processos e estruturas em experiências individuais, constituídas em relações de gênero.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2012-12-31
Como Citar
Ribeiro, L. (2012). María, Parvoa Exposta, Domingos, Padre Maculado. Ensaio de Arqueologia Micro Histórica. Vestígios - Revista Latino-Americana De Arqueologia Histórica, 6(2), 132-180. https://doi.org/10.31239/vtg.v6i2.10632
Seção
Artigos