O retorno de Bartleby e a crise da interpretação alocrática / The Return of Bartleby and the Crisis of Alocratic Interpretation

  • Sérgio Luiz Bellei UFMG
Palavras-chave: Hermenêutica, poética, interpretações alocráticas e autocráticas, Bartleby, o escrevente, Hermeneutics, poetics, alocratic and autocratic interpretations, the Scrivener.

Resumo

Resumo: Críticos e pensadores maiores da Era da Teoria (1965-1980) apresentaram como alternativa à prática hegemônica da intepretação o estudo de uma poética que, explicitando com rigor os mecanismos de produção do sentido, contribuiria para tornar mais precisa a atividade hermenêutica. Parcialmente descartados como pouco relevantes, esses estudos ofereceram, contudo, contribuições relativamente significativas para o desenvolvimento de novas formas de entendimento do texto literário não limitadas à prática interpretativa tradicional. A leitura que faz Agamben do conto Bartlety, o escrevente, de Herman Melville, ilustra exemplarmente uma dessas novas formas de entendimento e os possíveis problemas delas decorrentes.

Palavras-chave: Hermenêutica; poética; interpretações alocráticas e autocráticas; Bartleby, o escrevente.

Abstract: Major critics and philosophers of the Age of Theory (1965-1980) developed as an alternative to the hegemonic practice of interpretation the study of a poetics that, by rigorously describing the mechanisms of meaning production, would contribute to make hermeneutic practices more precise. Partially discarded as of little relevance, these studies offered, nevertheless, relatively important contributions to the development of new forms of understanding literary texts not restricted to the traditional hermeneutic practice. Agamben’s reading of Melville’s tale, Bartleby, the Scrivener, forcefully illustrates one of these new forms of understanding and the possible problems related to it.

Keywords: Hermeneutics; poetics; alocratic and autocratic interpretations; Bartleby, the Scrivener.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-09-30
Seção
Dossiê – Teoria e Crítica Literária no Tempo Presente