Entre pensamento, arte e etnografia: O gume crítico da revista Documents

  • Marília Rothier Cardoso Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro
Palavras-chave: etnografia, crítica literária, Bataille, Documents, escritas ameríndias e afrodescendentes

Resumo

A publicação, em português, nos meados de 2018, do volume Documents, reunião dos ensaios e dos verbetes de um “dicionário crítico” redigidos por Georges Bataille, secretário geral da revista do mesmo título (1929-1931), traz subsídios importantes para a crítica brasileira. Os textos foram traduzidos criteriosamente por professores-pesquisadores especializados, garantindo o destaque das relações estreitas entre belas artes, arqueologia e etnografia – aspecto caracterizador do periódico francês. Como pensador especialmente arguto, anticonvencional e inventivo, Bataille pode abrir novas perspectivas epistemológicas e estéticas para a avaliação de escritas provenientes de culturas híbridas ou mesmo predominantemente não ocidentais, hoje circulantes ao lado dos cânones filosóficos e literários. Neste artigo, comentam-se aspectos do material, agora acessível, experimentando o contraponto das questões nele levantadas há cerca de noventa anos, com registros e reelaborações literárias de mitologia, postos em circulação a partir de espaços periféricos, trazendo a dicção e/ou a assinatura de ameríndios e afrodescendentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marília Rothier Cardoso, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Graduada em Letras pela UFMG. Mestre e Doutora em Letras pela PUC-Rio. Professora de Literatura na PUC-Rio e professora aposentada da UERJ.

Referências

AGAMBEN, Giorgio. O que é o contemporâneo? e outros ensaios. Tradução de Vinícius Nicastro Honesko. Chapecó, SC: Argos, 2009.

BATAILLE, Georges. Documents. Tradução de João Camillo Penna e Marcelo Jacques de Moraes. Florianópolis: Cultura e Barbárie, 2018.

HOLLIER, Denis. O valor de uso do impossível. In: BATAILLE, G. Documents. Florianópolis: Cultura e Barbárie, 2018.

KOPENAWA, Davi; ALBERT, Bruce. A queda do céu: palavras de um xamã yanomami. Tradução de Beatriz Perrone-Moisés. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

KUMU, Umúsin Panlõn; KENHÍRI, Tolamãn. Antes o mundo não existia. Introdução de Berta Ribeiro. São Paulo: Livraria Cultura, 1980.

MONTE, Nietta Lindenberg; KAXINAWÁ, Joaquim Paula Mana (coord.). Shenipabu miyui: História dos antigos. Rio Branco: Comissão Pró-Índio do Acre, 1995.

PENNA, João Camillo; MORAES, Marcelo Jacques. Posfácio. In: BATAILLE, G. Documents. Florianópolis: Cultura e Barbárie, 2018.

ROSA, Allan da. Reza de mãe. São Paulo: Nós, 2016.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. O recado da mata. In: KOPENAWA, Davi; ALBERT, Bruce. A queda do céu; palavras de um xamã yanomami. Tradução de Beatriz Perrone-Moisés. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

YEMONJÁ, Mãe Beata de. Caroço de dendê: a sabedoria dos terreiros. 2. ed. Rio de Janeiro: Pallas, 2002.

Publicado
2019-09-30
Como Citar
Cardoso, M. R. (2019). Entre pensamento, arte e etnografia: O gume crítico da revista Documents. Aletria: Revista De Estudos De Literatura, 29(3), 209-227. https://doi.org/10.17851/2317-2096.29.3.209-227
Seção
Dossiê – Teoria e Crítica Literária no Tempo Presente