Obra e livro

apontamentos para um debate conceitual

Autores

Palavras-chave:

obra, livro, espaço, teoria da obra, história do livro, teoria do espaço

Resumo

Segundo uma perspectiva teórica e comparativa, apresentamos alguns apontamentos sobre as noções de obra (em sentido abrangente e em sentido estrito de obra literária e obra artística) e livro (em sentido estrito de objeto material e em sentidos translatos), tratadas como noções-problema e em algumas de suas variações históricas e relativas aos campos em que são utilizadas, especialmente nos estudos literários, na teoria da arte e nos estudos editoriais, com destaque para questões de natureza espacial. As linhas de desenvolvimento abarcam: os sistemas sígnicos constitutivos da obra (sobretudo a escrita e seus códigos, como o alfabético); os sistemas técnicos de produção e recepção da obra; as relações do livro com as formas que tentam expandi-lo (como os livros-objeto e os livros de artista); a discussão sobre outros conceitos correlatos ao de materialidade, como os conceitos de corpo e substância.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BACHELARD, Gaston. Estudos. Tradução de Estela dos Santos Abreu. Rio de Janeiro: Contraponto, 2008.

BARTHES, Roland. A preparação do romance II: a obra como vontade: notas de curso no Collège de France 1979-1980. Tradução de Leyla Perrone-Moisés. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

BARTHES, Roland. O rumor da língua. Tradução de Mario Laranjeira. São Paulo: Brasiliense, 1988.

BERLITZ, Charles. As línguas do mundo. Tradução de Heloisa Gonçalves Barbosa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1982.

BLANCHOT, Maurice. O livro por vir. Tradução de Leyla Perrone-Moisés. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

BRANDÃO, Luis Alberto. Tablados: livro de livros. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2004.

BRANDÃO, Luis Alberto. Teorias do espaço literário. São Paulo: Perspectiva, 2013.

CADÔR, Amir Brito. O livro de artista e a enciclopédia visual. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2016.

CALDAS, Waltercio. Livros. São Paulo: Pinacoteca do Estado de São Paulo; Porto Alegre: Museu de Arte do Rio Grande do Sul, 2002.

CALVINO, Italo. Livro de areia. Tradução de Maurício Santana Dias. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

CARRIÓN, Ulisses. Fazer livros. Tradução de Amir Brito Cadôr. Belo Horizonte: C/Arte, 2011.

CASEY, Edward S. The Fate of Place: A Philosophical History. Berkeley: University of California Press, 1997.

CASTRO, Marcílio França. Histórias naturais. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

CHARTIER, Roger. Escutar os mortos com os olhos. Tradução de Jean Briant. Estudos Avançados, São Paulo, v. 24, n. 69, p. 7-30, maio-ago. 2010. DOI: http://doi.org/10.1590/S0103-40142010000200002.

COLLIGAN, Colette. A Publisher’s Paradise: Expatriate Literary Culture in Paris, 1890-1960. Amherst: University of Massachusetts Press, 2014.

DANE, Joseph A. What is a Book?: The Study of Early Printed Books. Notre Dame: University of Notre Dame Press, 2012.

DARNTON, Robert. The Case for Books: Past, Present and Future. New York: PublicAffairs, 2009.

FINKELSTEIN, David; McCLEERY, Alistair (ed.). The Book History Reader. 2. ed. London: Routledge, 2006.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. 7. ed. Tradução de Luiz Felipe Baeta Neves. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008.

FOUCAULT, Michel. O corpo utópico; as heterotopias. Tradução de Salma Tannus Muchail. São Paulo: N-1 Edições, 2013.

GUTJAHR, Paul C.; BENTON, Megan L. (ed.). Illuminating Letters: Typography and Literary Interpretation. Amherst: University of Massachusetts Press, 2001.

HALL, David D. Cultures of Print: Essays in the History of the Book. Amherst: University of Massachusetts Press, 1996.

HOWSAM, Leslie (ed.). The Cambridge Companion to the History of the Book. Cambridge: Cambridge University Press, 2015. DOI: http://doi.org/10.1017/CCO9781139152242.

JAMMER, Max. Concepts of Space: The History of Theories of Space in Physics. 3. ed. New York: Dover, 1993.

LANG, Anouk (ed.). From Codex to Hypertext: Reading at the Turn of the Twenty-First Century. Amherst: University of Massachusetts Press, 2012.

LYONS, Marty. Books: A Living History. Los Angeles: The J. Paul Getty Museum, 2011.

MAMMÌ, Lorenzo. O que resta: arte e crítica de arte. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

MARTIN, Henri-Jean; FEBVRE, Lucien. O aparecimento do livro. Tradução de Fulvia M. L. Moretto, Guacira Marcondes Machado. São Paulo: Ed. Unesp: Ed. Hucitec, 1992.

MELOT, Michel. Livro,. Tradução de Marisa Midori Deaecto, Valéria Guimarães. Cotia: Ateliê Editorial, 2012.

NANCY, Jean-Luc. 58 indícios sobre o corpo. Tradução de Sérgio Alcides. Revista UFMG, Belo Horizonte, v. 19, n. 1-2, p. 42-57, jan./dez. 2012. DOI: http://doi.org/10.35699/2316-770X.2012.2710.

NAVAS, Adolfo Montejo. À luz do olhar. In: CALDAS, Waltercio. Livros. São Paulo: Pinacoteca do Estado de São Paulo; Porto Alegre: Museu de Arte do Rio Grande do Sul, 2002. p. 31-52.

PAIVA, Ana Paula Mathias de. A aventura do livro experimental. Belo Horizonte: Autêntica; São Paulo: Edusp, 2010.

RAMOS, Nuno. O mau vidraceiro. São Paulo: Globo, 2010.

ROTHENBERG, J.; CLAY, S. (ed.). A Book of the Book. New York: Granary Books, 2000.

SILVEIRA, Paulo. A página violada. Porto Alegre: Ed. UFRGS, 2001.

SÜSSEKIND, Flora. Cinematógrafo de letras: literatura, técnica e modernização no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

TASSINARI, Alberto. O espaço moderno. São Paulo: CosacNaify, 2001.

TSCHUMI, Bernard. Architecture and Disjunction. Cambridge: The MIT Press, 1999.

VALÉRY, Paul. Alfabeto. Tradução de Tomaz Tadeu. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

Downloads

Publicado

2021-03-31

Como Citar

Santos, L. A. F. B. (2021). Obra e livro : apontamentos para um debate conceitual. Aletria: Revista De Estudos De Literatura, 31(1), 13–34. Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/aletria/article/view/25072

Edição

Seção

Dossiê: Estudos Editoriais