Malocclusion negatively impacted the oral health-related quality of life of children of low socioeconomic status

  • Danielle Coutinho Instituto de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil
  • Luna Clementino Faculdade de Odontologia, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil
  • Priscila Martins Faculdade de Odontologia, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil
  • Paulo César Dantas Faculdade de Odontologia, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Diamantina, Minas Gerais, Brasil
  • Paulo Antônio Martins Júnior Universidade Federal de Minas Gerais/Faculdade de Odontologia da UFMG https://orcid.org/0000-0002-1575-5364
  • Leandro Marques Faculdade de Odontologia, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Diamantina, Minas Gerais, Brasil
  • Maria Leticia Ramos-Jorge Faculdade de Odontologia, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Diamantina, Minas Gerais, Brasil

Resumo

RESUMO

Objetivo: Este estudo avaliou se a presença de maloclusão impactou negativamente a qualidade de vida relacionada à saúde bucal (QVRSB) de crianças de oito a dez anos de idade.

Metodologia: Um estudo transversal foi conduzido com um total de 111 crianças de oito a dez anos de idade selecionadas aleatoriamente em escolas públicas. O número de crianças foi determinado por cálculo amostral. Dois examinadores calibrados realizaram exames clínicos bucais para o diagnóstico de maloclusão, experiência de cárie dentária e lesões dentárias traumáticas após o Índice de Estética Dental (DAI), Organização Mundial da Saúde (OMS) e classificação de Andreasen, respectivamente. A versão brasileira do Child Perceptions Questionnaire (CPQ8-10) foi aplicada para avaliar a QVRSB. Foram realizadas análises descritivas e bivariadas (p < 0,05).

Resultados: As crianças tinham média de idade de 8,89 ± 0,82 anos, sendo 52,3% do sexo feminino. A prevalência de maloclusão foi de 62,2%. Foram encontradas diferenças significativas nos escores das subescalas de bem-estar emocional (p = 0,045) e social (p = 0,017), como também nos escores totais do CPQ8-10 (p = 0,022) entre crianças com e sem maloclusão.

Conclusão: A presença de maloclusão impactou negativamente a QVRSB de crianças de oito a dez anos de idade.

Palavras-chave: Criança, Maloclusão, Odontopediatria, Qualidade de vida

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Antônio Martins Júnior, Universidade Federal de Minas Gerais/Faculdade de Odontologia da UFMG

Professor Adjunto

Departamento de Odontopediatria e Ortodontia, Faculdade de Odontologia, Universidade Federal de Minas Gerais

Publicado
2020-04-09
Como Citar
Coutinho, D., Clementino, L., Martins, P., Dantas, P. C., Martins Júnior, P. A., Marques, L., & Ramos-Jorge, M. L. (2020). Malocclusion negatively impacted the oral health-related quality of life of children of low socioeconomic status. Arquivos Em Odontologia, 56. Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/arquivosemodontologia/article/view/16107
Seção
Artigos

Most read articles by the same author(s)