AVALIAÇÃO RADIOGRÁFICA PERIAPICAL DOS NÍVEIS DE REABSORÇÃO RADICULAR DE INCISIVOS SUPERIORES APÓS TRATAMENTO ORTODÔNTICO

  • Jaqueline Makssur Ajub Gadben Universidade Vale do Rio Verde – UNINCOR
  • Adair Ribeiro Universidade Vale do Rio Verde – UNINCOR
  • Rodrigo Generoso Universidade Vale do Rio Verde – UNINCOR
  • Mônica Costa Armond Universidade Vale do Rio Verde – UNINCOR
  • Leandro Silva Marques Universidade Vale do Rio Verde – UNINCOR

Resumo

Neste trabalho foram avaliados os níveis de reabsorções radiculares apicais externas em decorrência da movimentação ortodôntica e a sua relação com as formas das raízes, gênero e tratamento com e sem extração de quatro premolares. A amostra utilizada foi composta de 47 pacientes, sendo 22 do gênero masculino e 25 do gênero feminino, com idade variando entre 9 e 29 anos. Foram utilizadas radiografias periapicais de incisivos superiores, obtidas antes e após o tratamento ortodôntico. Os pacientes foram tratados através da técnica straight wire e edgewise, por professores e alunos do curso de  specialização em ortodontia e ortopedia facial da Universidade Vale do Rio Verde de Três Corações. Para avaliação dos níveis de reabsorção radicular externa e da forma radicular induzidas pela movimentação ortodôntica foi
utilizada a classificação de Levander e Malmgren (1988) e Consolaro (2002). a análise estatística dos dados foi realizada utilizando-se o teste de mann-whitney (p < 0,05). Através dos resultados pôde-se verificar que a reabsorção radicular apical externa ocorreu em 100% dos casos, apresentando níveis variados. Os incisivos centrais e laterais superiores não apresentaram diferenças significativas entre si quanto à severidade de reabsorções radiculares. Dentes com raízes de forma abaulada ou romboidal, pacientes do gênero feminino e casos tratados com extrações de premolares apresentaram, significativamente, maior reabsorção radicular apical externa ao final do tratamento ortodôntico.
Descritores: reabsorções radiculares, ortodontia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jaqueline Makssur Ajub Gadben, Universidade Vale do Rio Verde – UNINCOR
Mestre em Clínica Odontológica pela Universidade Vale do Rio Verde – UNINCOR
Adair Ribeiro, Universidade Vale do Rio Verde – UNINCOR
Professores do curso de Mestrado em Clínica Odontológica - UNINCOR
Rodrigo Generoso, Universidade Vale do Rio Verde – UNINCOR
Professores do curso de Mestrado em Clínica Odontológica - UNINCOR
Mônica Costa Armond, Universidade Vale do Rio Verde – UNINCOR
Professores do curso de Mestrado em Clínica Odontológica - UNINCOR
Leandro Silva Marques, Universidade Vale do Rio Verde – UNINCOR
Professores do curso de Mestrado em Clínica Odontológica - UNINCOR

Referências

1. Levander E, Malmgren O. Evaluation of the risk of root resorption during orthodontic treatment: a study of upper incisors. Eur. J. Orthod. 1988; 10:30-38.
2. Newman WG. Possible etiologic factor in external root resorption. Am J Ortohod. 1975; 67:522-539.
3. MacFaden WM. A study of the relationship between incisor intrusion and root shortening. Am. J. Orthod. Dentofacial Orthop. 1989; 96:390-396.
4. Spurrier SW. A comparision of apical root resorption during orthodontic treatment in endodontically treated an vital teeth. Am. J. Orthod. Dentofacial Orthop. 1990; 97:130-134.
5. Harris EF, Butler ML. Patterns of incision root resorption before and after orthodontic correction in cases with anterior open bites. Am J Orthod Dentofac Orthop. 1992; 101:112-119.
6. Silva Filho OG. Estimativa da reabsorção radicular em 50 casos ortodônticos bem finalizados. Ortodontia 1993; 26: 24-37.
7. Levander E, Malmgren O, Eliasson S. Evaluation of root resorption in relation to two orthodontic treatment regimes: a clinical study. Eur J Orthod. 1994; 16:223-228.
8. Owman-Moll P, Kurol J, Lundgren D. Repair of orthodontically induced root resorption in adolescents. Angle Orthod. 1995; 65: 403-408.
9. Harris EF, Kineret SE, Tolley EA. A heritable component for external apical root resorption in patients treated orthodontically. Am J Orthod Dentofac Orthop. 1997; 111: 301 – 309.
10. Consolaro A. Reabsorções Dentárias na Movimentação Ortodôntica:
reabsorções dentárias nas especialidades clínicas. v.1, capítulo 12, p.259- 289, Editora Dental Press, Maringá: 2002.
11. Al-Qawasmi EL. Genetic predisposition to external apical root resorption in orthoodontic patients: linkage of chromossome- 18 marker. J Dent Res. 2003; 82: 356-360.
12. Silva Filho OG. Efeitos induzidos pela expansão rápida da maxila sobre os pré-molares de ancoragem: estudo radiográfico. Ortodontia 1994; 27: 18-36.
13. Sameshima GT, Sinclair PM.Predicting and preventing root resorption: part I. diagnostic factors. Am. J. Orthod. Dentofacial Orthop. 2001; 119: 505-510.
14. Owman-Moll P, Kurol J, Lundgren D. Effects of a doubled orthodontic force magnitude on tooth movement e root resorptions: a inter-individual study in adolescents. Eur J Orthod. 1996; 18:141-150.
15. Pereira JF, Monteiro JL. Reabsorção radicular externa em dentes submetidos a movimentos ortodônticos: contribuição ao estudo. RGO 1981; 29:159-161.
Publicado
2016-03-02
Como Citar
Gadben, J. M. A., Ribeiro, A., Generoso, R., Armond, M. C., & Marques, L. S. (2016). AVALIAÇÃO RADIOGRÁFICA PERIAPICAL DOS NÍVEIS DE REABSORÇÃO RADICULAR DE INCISIVOS SUPERIORES APÓS TRATAMENTO ORTODÔNTICO. Arquivos Em Odontologia, 42(4). Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/arquivosemodontologia/article/view/3418
Seção
Artigos