Avaliação da temperatura na câmara pulpar durante clareamento dental externo com diferentes fontes de luz e materiais clareadores

  • Felipe Larizza Bettin
  • Maria Leticia Borges Britto Universidade Cruzeiro do Sul -UNICSUL
  • Cleber Keiti Nabeshima Universidade de São Paulo -USP

Resumo

O objetivo deste estudo foi avaliar a variação de temperatura da câmara pulpar durante o clareamento dental externo sob diferentes fontes de luz e diferentes géis clareadores. Foram utilizados 20 incisivos centrais superiores, os quais foram divididos em quatro grupos: G1 - luz halógena e gel Whitness HP, G2 - luz halógena e gel Whitness HP MAXX, G3 - luz LED e gel Whitness HP, G4 - luz LED e gel Whitness HP MAXX. Todos os dentes tiveram sua temperatura medida antes e durante a aplicação de luz, com e sem o gel clareador, sendo anotados os valores iniciais, finais e de temperatura máxima atingida. Os dados foram submetidos ao teste de Kruskal-Wallis (p<0,05). A temperatura média obtida pela luz halógena quando utilizado Whiteness HP e Whiteness HP MAXX foi de 3,1°C e 3,7°C, e pela luz LED foi de -0,6°C e -0,2°C, respectivamente. Houve diferença significante entre G1xG3, G2xG3, G1xG4. A luz halógena aumentou a temperatura da câmara pulpar, enquanto a luz LED não promoveu aquecimento.
Descritores: Clareamento de dente. Cavidade pulpar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Felipe Larizza Bettin
Cirurgião Dentista
Maria Leticia Borges Britto, Universidade Cruzeiro do Sul -UNICSUL
Curso de Odontologia, Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL), São Paulo, SP, Brasil
Cleber Keiti Nabeshima, Universidade de São Paulo -USP
Programa de Pós-Graduação em Odontologia, Faculdade de Odontologia, Universidade de São Paulo (USP), SP, Brasil

Referências

1. Goldstein RE. A estética em Odontologia. 2ªed. São Paulo: Santos; 2000.
2. Calvo AC. Peróxido de hidrogênio: revisão como agente de clareamento para dentes despolpados [monografia]. São Paulo: Universidade Cruzeiro do Sul; 2007.
3. Kirk EC. The chemical bleaching teeth. Dental Cosmos. 1889; 3:273-83.
4. Pécora JD, Sousa Neto MD, Silva RG, Saquy PC, Vansan LP, Cruz Filho AM, Costa W. Guia de clareamento dental. São Paulo: Editora
Santos; 1996.
5. Smigel I. Laser tooth whitening. Dent Today. 1996; 15:32-6.
6. Spyrides GM. Clareamento de dentes vitalizados. JBC. 1998; 2:15-10.
7. Gomes RS, Souza FB, Lacerda CM, Bambrilla CFF, Pascotto RC. Avaliação clínica da eficiência do uso do sistema LED-laser, LED e
luz halógena na ativação do agente clareador em dentes vitalizados. R Dental Press Estét. 2008; 5:62-77.
8. Nomoto R, Mccabe JF, Hirano S. Comparison of halogen, plasma and LED curing units. Oper Dent. 2004; 29:287-94.
9. Sulieman M, Addy M, Rees JS. Surface and intra-pulpal temperature rises during tooth bleaching: an in vitro study. Br Dent J. 2005; 199:37-40.
10. Hussey DL, Biagioni PA, Lamey PJ. Thermographic measurement of temperature change during resin composite polymerization
in vivo. J Dent. 1995; 23:267-71.
11. Loney RW, Price RB. Temperature transmission of high-output light-curing units through dentin. Oper Dent. 2001; 26:516-20.
12. Torres CRG, Torres ACM, Lima VF, Ribeiro CF, Santos JRC, Gama LMF. Variação térmica da câmara pulpar e do gel clareador bloqueador
de infravermelho ativado com lâmpada halógena. Rev Odonto Ciênc. 2008; 23:72-6.
13. Zach L, Cohen G. Pulp response to externally applied heat. Oral Surg Oral Med Oral Pathol. 1965; 19:515-30.
14. De Micheli PR. Análise de temperatura intrapulpar no clareamento com laser de diodo in vitro. Rev Assoc Paul Cir Dent. 2005; 59:17-
21.
15. Bispo LB. Clareamento de dentes com associação LED e laser. Odontol Clin-Cient. 2007; 6:179-82.
16. Carrasco LD, Guerisoli DMZ, Rocha MJA, Pécora JD, Fröner IC. Efficacy of intracoronal bleaching techniques with different light
activation sources. Int Endod J. 2007; 40:204-8.
17. Marson FC, Sensi LG, Vieira LCC, Araújo E. Clinical evaluation of in-office dental bleaching treatments with and without the use of lightactivation sources. Oper Dent. 2008; 33:15-22.
18. Baratieri LN, Maia E. Caderno de dentística: clareamento dental. São Paulo: Santos; 2004. 19. Carvalho-Ferreira TJ, Siroma E, Sampaio AMS, Liberatti C, Liporoni PCS, Mello JB. Associação
de técnicas de clareamento em dentes vitais e não vitais: relato de caso. Rev Assoc Paul Cir Dent. 2003; 5:55-9.
20. Zanin F, Brugnera Jr A, Zanin SLB, Campos DHS, Zanin VO. Clareamento dental com laser e LEDs. RGO 2003; 51:143-6.
21. Zanin F, Brugnera Jr A. Clareamento dental: com luz - laser. 2ed. São Paulo: Editora Santos; 2004.
22. Sydney GB, Barletta FB, Sydney FB. In vitro analysis of effect of heat used in dental bleaching on human dental enamel. Braz Dent J. 2002; 13:166-9.
Publicado
2016-04-11
Como Citar
Bettin, F. L., Britto, M. L. B., & Nabeshima, C. K. (2016). Avaliação da temperatura na câmara pulpar durante clareamento dental externo com diferentes fontes de luz e materiais clareadores. Arquivos Em Odontologia, 46(1). Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/arquivosemodontologia/article/view/3521
Seção
Artigos

Most read articles by the same author(s)