AVALIAÇÃO GEOESTATÍSTICA DA RELAÇÃO ENTRE O POTENCIAL DE DISSECAÇÃO DO RELEVO E A GEODIVERSIDADE DA REGIÃO CÁRSTICA DE ARCOS-PAINS-DORESÓPOLIS-IGUATAMA

Autores

  • Fabiano Érico de Souza IGC/UFMG
  • Carlos Lobo IGC/UFMG

Resumo

A quantificação de feições abióticas é um importante processo nos estudos focados em
geodiversidade, uma vez que sua aplicação permite indicar e auxiliar na análise de relevância de
áreas prioritárias para a geoconservação. Apesar da geodiversidade ser uma temática incipiente nas
geociências, alguns métodos de quantificação são bem difundidos, sendo um deles, a equação
proposta por Serrano e RuizFlanõ (2007). No entanto, ainda existem dúvidas perante sua
aplicabilidade, principalmente no que se refere ao impasse entre sua fundamentação teórica e
análise estatística da correlação entre os coeficientes da equação, no caso, a relação entre os
coeficientes de geodiversidade e rugosidade. Nessa ótica, este estudo propõe analisar essa relação,
por meio do modelo geoestatísticoGeographicallyWeightedRegression (GWR), aplicado em sub-bacias
da Região Cárstica de Arcos-Pains-Doresópolis-Iguatama. Para simular o coeficiente de
rugosidade foi utilizado o Índice de Global de Dissecação do Relevo, o qual consiste em uma
combinação de índices morfométricos que permitem estimar o poder de dissecação que uma
determinada região possui. Como resultado, o modelo não conseguiu explicar sozinho essa relação
de em escala regional, porém possibilitou a análise local de comportamentos distintos, através da
espacialização do R2 local e dos resíduos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-05-11

Como Citar

Souza, F. Érico de, & Lobo, C. (2018). AVALIAÇÃO GEOESTATÍSTICA DA RELAÇÃO ENTRE O POTENCIAL DE DISSECAÇÃO DO RELEVO E A GEODIVERSIDADE DA REGIÃO CÁRSTICA DE ARCOS-PAINS-DORESÓPOLIS-IGUATAMA. Cadernos Do Leste, 17(17). Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/caderleste/article/view/13127

Edição

Seção

Artigos