Análise Exploratória Espacial de Indicadores de Desenvolvimento Socioambiental

um olhar sobre a região metropolitana de Belo Horizonte.

Autores

  • Max Paulo Rocha Pereira Universidade Federal de Minas Gerais

Palavras-chave:

Autocorrelação espacial, Índice de Moran, Belo Horizonte, Metropolização

Resumo

Em Belo Horizonte, o processo de metropolização começou a ocorrer na década de 1940, influenciado pelo crescimento industrial e imobiliário das cidades vizinhas. A dinâmica metropolitana é complexa pela grande influência que a centralidade exerce, concentrando no município central um número maior de recursos e esforços. Por esse motivo, o presente trabalho traz para discussão a forma como as características estruturais, econômicas, sociais e ambientais se dispõem na região metropolitana de Belo Horizonte (RMBH), possibilitando entender os resultados dessa dinâmica centro-periferia. A partir da seleção dos índices que seriam utilizados para avaliar as características, foi feita uma subdivisão em fatores sociais e ambientais, e através da utilização do Índice de Moran a espacialização da autocorrelação dos fatores ao longo da RMBH ficou mais clara e didática. Com base nisso os diferentes índices mostraram diferentes resultados em cada cidade, uns sendo insignificantes e outros correlacionados, indicando deficiências estruturais passíveis de mudanças.

 

Palavras-Chave: 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-06-15

Como Citar

Pereira, M. P. R. (2021). Análise Exploratória Espacial de Indicadores de Desenvolvimento Socioambiental: um olhar sobre a região metropolitana de Belo Horizonte. Cadernos Do Leste, 20(20). Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/caderleste/article/view/19323

Edição

Seção

Artigos