CORPO, PRÁTICAS CORPORAIS E O FAZER SENSÍVEL NA FORMAÇÃO EM PEDAGOGIA

NARRATIVAS DE DOCENTES DAS UNIVERSIDADES PÚBLICAS PAULISTAS

Autores

Palavras-chave:

Corpo, Práticas corporais, Formação de professores, Pedagogia, Educação Física

Resumo

Esta pesquisa teve como principal objetivo analisar como as disciplinas relacionadas ao corpo e às práticas corporais vêm sendo tematizadas nos cursos de graduação em Pedagogia das universidades públicas paulistas, em diálogo com a área da Educação Física. Ao eleger a constituição destas disciplinas como objeto de estudo, interessou-nos principalmente sua organização a partir das experiências, dos conhecimentos e dos saberes narrados pelos/as docentes responsáveis por elas que têm graduação em Educação Física. Os pressupostos metodológicos do paradigma indiciário foram adotados como inspiração e perspectiva de busca, compreensão e análise das fontes, levantadas por meio de programas das disciplinas (fontes documentais) e entrevistas (fontes narrativas). As reflexões tomaram forma em três eixos de análise: o corpo como construção social e produção cultural, as práticas corporais como conhecimento, e a dimensão dos sentidos corporais no fazer sensível. Percebe-se a presença, ainda que tímida, das temáticas sobre o corpo e as práticas corporais como conhecimentos relevantes a serem tratados na formação em Pedagogia, com maior ou menor ênfase na dimensão do fazer corporal. Neste tipo de disciplina, defendemos aquilo que ultrapassa os textos escritos, com propostas de trabalho que perpassam práticas corporais em vivências sensíveis, tomando o corpo como lugar privilegiado da experiência e da produção de conhecimento. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2022-10-17

Edição

Seção

Artigos