JORNALISMO ESPORTIVO E HUMOR: caminhos e fronteiras

Em busca de alternativas para que os meios de comunicação dessem conta da cobertura do esporte e com as mudanças que as novas tecnologias e relações sociais impuseram, podemos verificar diferentes linguagens ao longo dos anos – seja ela impressa, audiovisual ou pela web - no, aqui especificamente, Jornalismo Esportivo. O “infotenimento” é, por exemplo, um recurso recorrente na cobertura jornalística relacionada ao futebol nos meios de Comunicação do país.

Nos últimos anos, com a era dos “influencers” e dos conteúdos produzidos de maneira difusa em busca de engajamento, presenciamos a exacerbação de uma narrativa que embrica o humor sobre o Jornalismo. Essas narrativas, contudo, nem sempre seguem as mesmas regras. Assim, jornalistas profissionais passam a trabalhar com elementos humorísticos, como a sátira, a ironia, o deboche, a paródia etc., assim como o uso de hipérboles, metáforas, além de expressões que se popularizam em bordões e memes. A integração do humor no Jornalismo Esportivo levanta questões éticas e profissionais significativas. A sátira e a ironia, se mal utilizadas, podem resultar em mal-entendidos ou ofensas. Além disso, a pressão para ser engraçado pode desviar o foco do objetivo principal do Jornalismo: informar o público.

Para este número, convidamos à submissão contribuições de estudos específicos ou interdisciplinares que reflitam sobre a relação entre o Jornalismo Esportivo e Humor no Brasil, o uso de elementos humorísticos nas narrativas jornalísticas sobre futebol nos mais variados meios de Comunicação.

Sugestões de tópicos:

  • Cobertura Esportiva no cenário da convergência;
  • Novas tecnologias e o Jornalismo Esportivo;
  • Youtubers e a cobertura esportiva;
  • Hibridez da linguagem e seus reflexos no jornalismo esportivo;
  • Memes e jornalismo esportivo;
  • Tik tok e a cobertura esportiva;
  • Informação x Entretenimento no Jornalismo Esportivo;
  • Novas narrativas e gêneros no Jornalismo Esportivo.

 

Coorganização: Dr. Francisco Brinati (UFSJ); Dr. Filipe Mostaro (UERJ)