Situação do trabalho análogo à escravidão: análise estatística espacial quanto à vulnerabilidade socioeconômica e à presença de territórios quilombolas em Minas Gerais (2003-2013)

Autores

  • Bernardo Freitas Fantato Gonçalves
  • Diego Rodrigues Macedo

Palavras-chave:

Trabalho forçado. Populações tradicionais. Estatística espacial. Índice de Moran.

Resumo

Este estudo relacionou os municípios mineiros com os registros de moradores resgatados em situação análoga à escravidão entre 2003 a 2013, através da taxa de trabalhadores resgatados em condição análoga à escravidão por município (TRCE) e da presença de trabalhadores resgatados no município (PTRE), com a presença de Comunidades Remanescentes de Quilombos (CQRs) inseridos nos municípios de Minas Gerais. A hipótese de trabalho é que os municípios de Minas Gerais que apresentam as piores condições socioeconômicas e possuem comunidades quilombolas apresentarão maiores taxas de resgatados que os demais facilitando o aliciamento destes trabalhadores. A abordagem consistiu em classificar os municípios em: (1) possui ou não CQRs; (2) com PTRM e sem resgatados; e (3) municípios que formam agrupamento espacial da TRCE e os demais no estado. Os resultados mostraram que os municípios que exibem os piores indicadores socioeconômicos possuem as maiores taxas de trabalhadores resgatados, formando um claro agrupamento espacial de municípios com altas taxas de resgatados no Triangulo, Norte, Noroeste e Vale do Mucuri. Como os municípios que possuem CQRs também possuem alta vulnerabilidade aferidos pelos indicadores socioeconômicos, não é possível afirmar se a presença de CQRs é determinante na presença de trabalhadores em condição análoga à escravidão. Estes resultados são importantes para direcionar os esforços do poder público no combate ao aliciamento de trabalhadores que potencialmente poderão ser em pregados em condição análoga à escravidão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-03-18

Como Citar

Bernardo Freitas Fantato Gonçalves, & Diego Rodrigues Macedo. (2020). Situação do trabalho análogo à escravidão: análise estatística espacial quanto à vulnerabilidade socioeconômica e à presença de territórios quilombolas em Minas Gerais (2003-2013). Revista Geografias, 27(1), 111–126. Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/geografias/article/view/19737

Edição

Seção

Artigos