Próximos números

2019-10-01

Número 32:  A comida e a cozinha judaica
Editoras:
Lyslei Nascimento (UFMG) & Nancy Rozenchan (USP)
Data limite para recebimento de trabalhos: 30 de março de 2023.
Publicação: maio de 2023.
Ementa: A revista Arquivo Maaravi receberá, para este dossiê, artigos sobre a comida e a cozinha no arquivo da tradição judaica. Das Tábuas da Lei à mesa da cozinha, como queria Moacyr Scliar, é possível traçar uma extraordinária história judaica a partir da alimentação. Os alimentos e o seu modo de preparo são temas recorrentes no judaísmo desde a Bíblia, passando pela história, pela filosofia, pela antropologia, pelas artes, pelo cinema, pela literatura: Eva comendo e dando de comer a Adão o fruto proibido; a negociação da primogenitura entre Jacó e Esaú com a sopa de lentilhas; a lição de hospitalidade de Abrahão para com os Anjos, muitos deles recriados pela arte e pela ficção, são alguns exemplos que sugerem uma série de preceitos religiosos e éticos. São inúmeras as adaptações da gastronomia judaica nos exílios, como a precariedade de alimento para os hebreus no deserto em contraponto à decantada comida egípcia; as estratégias de sobrevivência alimentar em tempos sombrios como na Inquisição e na Shoah; além das ricas culinárias de asquenazes, sefarditas, orientais e demais grupos, que aparecem na literatura e no cinema. Estão, também, no horizonte deste dossiê, reflexões sobre as regras da dieta casher, adequada, e o conceito de cashrut, que acompanha todo o processo de criação, abate e preparação de animais, que aparecem na literatura religiosa, laica ou artística, de forma a marcar, por exemplo, a questão da pureza e da impureza alimentar, ligando, assim, a saúde à alma. Como lembra, Celina Malanga, em A alimentação na visão judaica, para que cada um possa revelar a chama Divina nos corpos é preciso cuidar do que entra (alimentação, visão e audição seletivas) e do que sai (tudo que falamos possui sérias implicações). Entre outros estudos, sugerimos: The Book of Jewish Food: An Odyssey from Samarkand to New York, no qual Claudia Roden estuda o desenvolvimento das comunidades judaicas e sua culinária ao longo dos séculos e traz centenas de receitas, muitas nunca documentadas e que representam tesouros acumulados pela autora ao longo de viagens ao redor do mundo, e A literatura e o gozo impuro da comida, em que Maria José de Queiroz estuda a gastronomia como motivo literário, a partir também da gula e da escassez de comida, bem como analisa a história da alimentação marcando a obra de escritores como Franz Kafka e Albert Cohen. A edição receberá, também, resenhas, contos, poemas, traduções, crônicas e outros trabalhos artísticos de tema livre como fotografias e charges. Normas para submiss˜ões: https://periodicos.ufmg.br/index.php/maaravi/about/submissions

 

Número 33: As escritoras no arquivo da tradição judaica
Editoras: Lyslei Nascimento (UFMG) e Karla Petel (UFRJ)
Data limite para recebimento de trabalhos: 30 de setembro de 2023.
Publicação: novembro de 2023.

Número 34: Festas e comemorações judaicas
Data limite para recebimento de trabalhos: 30 de março de 2024.
Publicação: maio de 2024.

Número 35: Inquisição: cristãos-novos, cripto-judeus e marranos na cultura judaica
Data limite para recebimento de trabalhos: 30 de setembro de 2024.
Publicação: novembro de 2024.

Número 36: O erótico e o erotismo na cultura judaica
Data limite para recebimento de trabalhos: 30 de março de 2025.
Publicação: maio de 2025.